Manchetes do dia

Segunda-feira, 11 / 07 / 2007

Folha de São Paulo:
"Compadre de Lula diz à PF que sabia de grampo"
Compadre do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Dario Morelli Filho, preso na Operação Xeque-Mate, disse em depoimento à Polícia Federal que já sabia da existência de grampo em seu telefone. Embora não tenha informado a data em que soube, Morelli disse que foi por causa disso que, em 16 de maio, avisou o empresário de bingo Nilton Cezar Servo para tomar cuidado com o que falava no telefone. Quatro dias depois, segundo as gravações feitas pela PF, seria a vez de Genival Inácio da Silva, o Vavá, irmão de Lula, ser procurado. Um homem identificado como "Roberto", que usava um telefone fixo de São Caetano do Sul (SP) - registrado em nome de uma dona-de-casa que nega conhecer alguém com esse nome - ligou para dizer a Vavá que Lula o esperava para uma reunião reservada em Brasília. Segundo o homem, havia "uma bronca da porra". No endereço do telefone, funciona uma metalúrgica e não haveria Roberto, disse um funcionário. (...)


O Globo:
"Tarso quer endurecer lei para limitar escutas da PF"
O ministro da Justiça, Tarso Genro, prepara um projeto que restringe a concessão de escutas telefônicas pelas polícias Federal e Civil. O Ministério Público também deverá dar o seu aval antes de o pedido de grampo seguir para a Justiça. O advogado Nelson Passos Alfonso, que defende Genival Inácio da Silva, irmão do presidente Lula, disse que seu cliente não tem preparo intelectual para ser um lobista. Em Mato Grosso do Sul, a PF comprovou que Dario Morelli, compadre de Lula, dobrou o patrimônio em um ano.


O Estado de São Paulo:
"PF concentra inquérito em compadre de Lula"
A Polícia Federal concentra as investigações da Operação Xeque-Mate no petista Dario Morelli, compadre do presidente Lula. Mantido na prisão em Campo Grande (MS), Morelli é tido como sócio de Nilton Cezar Servo, chefe de máfia que explorava caça-níqueis. Foi Morelli quem aliciou Genival Inácio da Silva, o Vavá, irmão do presidente. Rastreamento da PF indica que o compadre de Lula tinha movimentações financeiras incompatíveis com seus rendimentos. O advogado Nelson Afonso e o filho de Vavá, Edson Inácio, alegam que o irmão de Lula é um homem de pouca cultura, sem condições de atuar como lobista.


Jornal do Brasil:
"TCU investiga o combate à dengue no Rio"
As ações de combate à dengue no Rio de Janeiro estão sob investigação do Tribunal de Contas da União. Técnicos do tribunal trabalham em ritmo acelerado para mostrar os resultados da auditoria antes do início dos Jogos Pan- Americanos, marcado para 13 de julho. Segundo o TCU, a devassa nas ações operacionais para enfrentar o mosquito transmissor e a doença tem como objetivo verificar se Estado e municípios desempenharam adequadamente as tarefas que lhes competem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Manchetes do dia

Opinião