Postagens

Mostrando postagens de Abril 3, 2016

Física

Imagem

Opinião

O exorcista (#sqn!)

Alexandre Schwartsman
Na semana passada, comentei o plano perpetrado pelo ministro da Fazenda, nelson barbosa, transformando a meta de superavit primário de R$ 24 bilhões em deficit de quase R$ 100 bilhões. A peraltice fiscal, contudo, não acaba aí: há pelo menos dois motivos adicionais para ficarmos ainda mais preocupados com a evolução das contas públicas no país.

Um é o "Plano de Auxílio aos Estados e Distrito Federal", que, contrário ao espírito da Lei de Responsabilidade Fiscal, permite nova rodada de refinanciamento da dívida estadual, abrindo espaço para deficit adicionais da ordem de R$ 10 bilhões em 2016, R$ 19 bilhões em 2017 e outros R$ 17 bilhões em 2018.

O problema não vem de hoje. Nos últimos anos, a Fazenda, com a anuência de barbosa, consentiu que Estados se endividassem além da conta, embora o acordo firmado nos anos 1990 dotasse o governo federal de mecanismos para evitar justamente a repetição desse fenômeno. Agora, em vez de punir tal comp…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado 9 / 04 / 2016

O Globo
"Caixa ignorou recomendação de Conselho contra ‘pedalada’"

Pagamentos foram intensificados nos meses anteriores à reeleição

Ata de 6 de junho de 2014 revela ordem expressa, mantida até agora sob sigilo, contra operações

Ata do Conselho de Administração da Caixa Econômica Federal de 6 de junho de 2014, mantida em sigilo, revela que o colegiado fez recomendação expressa à direção do banco para que suspendesse pagamentos de programas sociais por falta de repasses de recursos da União nos meses que antecederam a reeleição da presidente Dilma, conta VINICIUS SASSINE. A recomendação ocorreu pela falta de definição jurídica sobre as “pedaladas”, uma das razões do pedido de impeachment de Dilma. A Caixa foi obrigada a pagar benefícios como Bolsa Família, abono salarial e seguro- desemprego com recursos próprios. O comando do banco depois recebeu parecer jurídico endossando a legalidade das operações, mas a Caixa não consultou mais o Conselho e continuou prati…

Dominique

Imagem

Coluna do Celsinho

Aeroclube de Ubatuba - 2016

Celso de Almeida Jr.

Hoje, reproduzo decisões tomadas nas duas últimas reuniões do Aeroclube de Ubatuba.

Referem-se às atividades previstas neste ano para levar a cultura aeronáutica para mais crianças e jovens.

Peço aos amigos que ajudem na divulgação, identificando estudantes ubatubenses interessados em participar.

Informações neste sentido devem ser encaminhadas para: ninja.aero@gmail.com

Vamos lá...

a) O Aeroclube de Ubatuba promoverá e coordenará um encontro de modelismo, no final de setembro de 2016, no Centro de Convenções, que contemplará, além do aeromodelismo, as outras vertentes do tema (carros, trens, caminhões, etc).

b) O ponto alto do encontro será uma competição entre escolas (municipais, estaduais e particulares) através de evoluções com aeromodelos elétricos.

c) O Aeroclube de Ubatuba, o NINJA-Núcleo Infantojuvenil de Aviação e o Instituto Salerno-Chieus buscarão apoio cultural no comércio para patrocinar 1 kit de aeromodelo para cada escola inscrit…

Física

Imagem

Opinião

Carbonos 14

Gabeira
Dilma vai cair? É a pergunta mais frequente nas ruas. A resposta a ela virá no meio de abril. É a pergunta certa para o momento. Tudo converge para votação do impeachment. Minha sugestão? Alinhem à torrente dados que estão surgindo e avaliem sempre sobre este ângulo: isto ajuda ou não a queda de Dilma?

Claro que é um roteiro esquemático para seguir a crise. Há outras formas de abordá-la. É tão ampla e, ironicamente, tão generosa em novos temas que mal posso abordá-los na amplitude.

Por exemplo, esta semana o presídio onde estão os presos da Lava Jato viveu uma polêmica que passou ao largo. Uma podóloga entrou na cadeia e fez os pés de oito presos. Foi paga pela Andrade Gutierrez.

Li que os empreiteiros recebem comida e agasalhos e distribuem uma pequena parte entre os presos comuns. Esse encontro de empreiteiros com presos comuns num presídio brasileiro é inédito. Lembro-me de que, quando preso no Distrito de Ricardo de Albuquerque, no tempo da…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira 8 / 04 / 2016

O Globo
"Procurador acusa Dilma de tentar obstruir Justiça"

Janot muda parecer e pede que Supremo anule posse de Lula

Para ele, nomeação teve objetivo de ‘afetar a competência’ do juiz Moro; ex-presidente é ouvido pela Lava-Jato
Em parecer enviado ao STF, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusou a presidente Dilma de tentar obstruir a Justiça ao nomear o ex-presidente Lula para a Casa Civil, o que deu foro privilegiado ao petista, retirando as investigações contra ele das mãos do juiz Sérgio Moro. Janot mudou parecer anterior e agora recomendou que o STF anule a posse de Lula, considerada um ato para “tumultuar” a Lava-Jato e “afetar a competência do juízo” de primeira instância. A validade da nomeação, suspensa por liminar do ministro Gilmar Mendes, será julgada pelo plenário do STF no próximo dia 20. Lula prestou depoimento ontem à força-tarefa da Lava-Jato em Brasília.

Folha de S.Paulo
"60% da Câmara diz ser favorável ao impeachment&q…

Dominique

Imagem

Opinião

Heranças incômodas

Contardo Calligaris
Às vezes, parece que me falta alguma coisa para entender o que acontece —isso, por eu ser estrangeiro (quem sabe falte-me um pedaço da história ou da experiência nacional).

Por exemplo, não consigo me resignar à virulência do debate público de hoje —menos ainda me resigno à impossibilidade de diálogo.

Fui militante em épocas de enfrentamento político violento —1968 na França e 1969 na Itália. De ambos os lados, havia uma grande clareza sobre quem era o inimigo, mas a oposição não impedia a circulação: vários empresários eram comunistas, favoráveis à socialização dos meios de produção ou à autogestão das fábricas, e, vice-versa, vários proletários achavam que só o liberalismo lhes daria a chance de crescer segundo suas ambições e seus méritos.

Eu era um estudante de classe média alta; isso nunca foi um problema para meus companheiros da célula de Viale Argonne. Ninguém desprezava ninguém por ser rico ou por ser pobre.

Claro, a mesma circulação é possíve…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira 7 / 04 / 2016

O Globo
"Relator aponta indícios de crimes de Dilma"

Texto que recomenda impedimento da presidente será votado segunda

Palácio do Planalto minimiza importância do relatório e volta a classificar o processo de golpista; sessão tumultuada tem troca de agressões entre deputados governistas e de oposição
Numa sessão tumultuada, com troca de agressões entre os deputados, o relator da comissão do impeachment na Câmara, Jovair Arantes (PTB), recomendou a continuidade do processo contra a presidente Dilma e disse ver indícios de que ela cometeu crime de responsabilidade nas “pedaladas” fiscais. Para evitar contestação, o relator limitou-se aos atos de 2015 da presidente. O relatório foi saudado pela oposição, que cantou o Hino Nacional, e criticado por governistas. O Palácio do Planalto minimizou a importância da recomendação pelo prosseguimento do processo, que chamou de golpista.

Folha de S.Paulo
"Empreiteira afirma ter financiado campanhas de Dilma com pr…

Dominique

Imagem

Opinião

A transformação do jornalismo

Elio Gaspari
Numa época em que se discute a crise da imprensa, os "Panama Papers" mostraram mais uma vez que o jornalismo é imortal. Durante seis meses, 376 repórteres de 109 redações em 76 países trabalharam em cima do banco de dados com 11,5 milhões de documentos da fábrica de offshores Mossack Fonseca e estremeceram a banca e a política mundiais com seus achados. Não houve qualquer vazamento, por mínimo que fosse.

O jornalismo não acaba porque se transforma. Sabe-se lá quando ele começou. Talvez tenha sido quando um macaco fez sinal para outro avisando que havia um leão atrás do arbusto. Quando seu negócio é a notícia, torna-se imortal.

Nos "Panama Papers" a primeira mudança aconteceu quando uma fonte ainda desconhecida entregou ao jornal "Süddeutsche Zeitung" o arquivo de 2,5 terabytes com operações do escritório panamenho de 1977 a dezembro de 2015. O jornal não poderia digerir o material e procurou um parceiro. Achou-o no C…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira 6 / 04 / 2016

O Globo
"Resultado na comissão do impeachment ainda é incerto"

Oposição a Dilma, porém, está a apenas três votos de conseguir maioria

Levantamento feito pelo GLOBO mostra que 18 dos 65 integrantes do colegiado se dizem contrários ao afastamento da presidente; parecer do relator será lido hoje e votado na próxima segunda-feira
Levantamento feito pelo GLOBO com todos os 65 integrantes da comissão do impeachment mostra que é incerto o resultado da votação do relatório do deputado Jovair Arantes, que será apresentado hoje e apreciado na próxima segunda-feira. A oposição tem hoje 30 dos 33 votos necessários para a continuidade do processo contra a presidente Dilma. Os que se dizem indecisos são 17. E 18 deputados afirmam que votarão contra o impeachment. O panorama pode mudar, dependendo dos acontecimentos e do troca-troca de cargos por votos.

Folha de S.Paulo
"Pedalada fiscal dispara com Dilma, revelam dados do BC"

Uso da prática, que embasa pedido d…

Dominique

Imagem

Opinião

Pelos cabelos

João Pereira Coutinho
Polêmicas por causa do cabelo: o mundo caminha para o Apocalipse? Talvez. Mas antes que a festa acabe, conto rápido.

Um estudante branco da Universidade de São Francisco, ostentando as suas rastas, foi abordado por uma aluna negra. A donzela, indignada com o cabelo do rapaz, acusou: "É a minha cultura!" O rapaz tentou justificar-se perante a agressividade da donzela. As coisas não tomaram proporções violentas porque Corey Goldstein (eis o nome do estudante) fugiu a tempo.

Fugiu, mas não esqueceu: em vídeo posterior ao incidente, Goldstein justificou-se. Ninguém é dono de uma estética particular, disse ele. E, além disso, o cabelo com rastas existiu em múltiplas culturas –dos egípcios aos vikings, sem esquecer os vitorianos. Os negros, quando muito, apenas continuaram uma tradição.

Pior a emenda que o soneto: os Estados Unidos discutem se rastas em rapazes brancos são um roubo cultural imperdoável. E até a Europa participa do delírio: no "T…