Postagens

Mostrando postagens de Abril 13, 2014

Dominique

Imagem

Opinião

Descabido apelo às ruas

O Estado de S.Paulo
Em queda nas pesquisas, fustigada pelo escândalo da Petrobrás e com uma base de apoio parlamentar cada vez mais fisiológica e arisca, a presidente Dilma Rousseff resolveu apelar às ruas. Em encontro recente no Palácio do Planalto, ela pediu a militantes de movimentos sociais que realizem protestos para pressionar o Congresso a aceitar uma reforma política.

Esse caminho populista e autoritário é bastante conhecido na história do Brasil, com resultados quase sempre trágicos. Os exemplos do passado - a ópera-bufa de Fernando Collor de Mello é apenas o mais recente - deveriam ser suficientes para que Dilma evitasse a tentação de convocar o "povo" contra o Congresso, para aprovar projetos de interesse do Executivo ou simplesmente para impor-se em disputas de poder.

Como em muitas outras áreas de sua desastrosa administração, porém, Dilma parece não ter noção do absurdo de suas propostas nem do modo atabalhoado como as encaminha.

Movida por i…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 19 / 04 / 2014

Correio Braziliense
"Nunca tantas crianças no país pediram socorro"

Em média, por dia, são 358 denúncias como a feita por menino gaúcho antes de morrer

O caso Bernardo estarreceu o país. Em janeiro, o garoto de 11 anos foi à Justiça de Três Passos (RS) e contou que a madrasta o ofendia, que o pai não ligava para ele e pediu para morar com outra família. Não obteve êxito. No dia 4 deste mês, desapareceu. No dia 14, descobriu-se que tinha sido assassinado. Principais suspeitos, a madrasta e o pai — conhecido médico cirurgião da cidade — estão presos. Denúncias de negligência familiar, semelhantes à dele, atingem todas as classes sociais e não param de crescer no país. Só neste ano, o Disque 100 da Secretaria de Direitos Humanos registrou uma média de 358 a cada 24 horas, alta de 45% na comparação com 2013. E, quanto mais abastados os pais, mais difícil se torna uma intervenção judicial para proteger a criança.

Folha de São Paulo
"China toma mercados do Br…

Joaninha

Imagem

Coluna do Celsinho

Uninter Ubatuba

Celso de Almeida Jr.

Na próxima semana, o Polo de Apoio Presencial Uninter passará a funcionar na Rua Liberdade, 274.

Trata-se de uma conquista para a cidade.

Em 2006, tive a felicidade de participar da instalação da Uninter no Colégio Dominique, garantindo a primeira Faculdade de Tecnologia a distância em todo o litoral norte paulista.

De lá para cá, centenas de alunos ubatubenses puderam concluir cursos superiores de graduação e pós-graduação, por valores acessíveis, contando com o suporte tecnológico que a Uninter disponibiliza.

Vale conferir: www.portal.uninter.com

Neste período, a parceria Dominique-Uninter deu excelentes frutos, sob a supervisão do Instituto Salerno-Chieus, organismo cultural do colégio que procura atuar como uma incubadora de empreendimentos.

Assim, com esta postura, chegaria o momento do Polo Uninter ter o seu espaço próprio, exclusivo.

E a hora chegou.

Esta conquista é o coroamento dos esforços dos gestores do polo - e representantes regionais da Uninte…

Dominique

Imagem

Opinião

Pasadena, a toque de caixa

O Estado de S.Paulo
Ao reconstituir a história da compra da Refinaria de Pasadena, em depoimento na Câmara dos Deputados, quarta-feira, o ex-diretor da área internacional da Petrobrás Nestor Cerveró contou que, depois de um ano de negociações, a diretoria executiva da estatal aprovou em 5 de fevereiro de 2006 a aquisição de metade da instalação pertencente à belga Astra Oil por US$ 359,2 milhões. A decisão foi levada ao Conselho de Administração da empresa e aprovada por unanimidade - no dia seguinte!

Da perspectiva do modo pelo qual, pelo menos nesse caso, a maior companhia brasileira toma decisões envolvendo desembolsos milionários, o desenlace do investimento em Pasadena, que de fato poderia parecer promissor dois anos antes da quebra de Wall Street, chega a ser secundário. À luz da revelação de Cerveró - que reduz o Conselho presidido pela então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e integrado por autoridades, empresários e executivos de ga…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 18 / 04 / 2014

Correio Braziliense
"O homem que viveu para contar"

Era uma morte anunciada. Mesmo assim, a notícia da partida do colombiano Gabriel Garcia Márquez, aos 87 anos, explodiu com todo o impacto e mistério no fim da tarde de ontem 

Na Bienal do Livro, em Brasília, colegas e fãs lamentaram. Mestre do realismo fantástico, Gabo — como era carinhosamente chamado pelos amigos — reinventou o jeito de contar histórias. A fonte de inspiração? Uma avó. Ao ler Kafka, aos 17 anos, ele descobriu que o tcheco escrevia da mesma forma que ela lhe narrava contos mágicos. E teve uma certeza: era isso que queria fazer. Foi a partir daí que se tornou jornalista — profissão que considerava a melhor do mundo — e um dos mais geniais escritores do planeta. Ficou rico e famoso. Ganhador do Prêmio Nobel de Literatura de 1982, é autor de clássicos como Cem anos de solidão, Crônica de uma morte anunciada e O amor nos tempos do cólera.

Folha de São Paulo
"Após dois dias e 52 morte…

Voltamos!

Apagão no Speedy tirou blog do ar

Sidney Borges
Depois de 2 dias de stress o problema foi parcialmente resolvido. Estamos conectados, mas de forma precária, a manutenção da rede ainda não terminou. Neste país que optou pelo transporte rodoviário e mantém 88% das rodovias sem pavimentação, a internet deixa a desejar. Poderia ser diferente? Claro que sim, em boa parte do mundo os serviços funcionam. E custam menos. Neste Brasil varonil em que índio quer apito e deputado sonha com jatinho, dando um jeitinho, as coisas um dia vão melhorar. Tenho certeza. Em 300 anos seremos uma grande nação.

Twitter

Dominique

Imagem

Opinião

O 'volta, Lula' noutro cenário econômico

ROBERTO MACEDO - O Estado de S.Paulo
O "volta, Lula" ganhou espaço com as quedas da presidente Dilma Rousseff nas avaliações de seu governo e porque ele se mantém muito ativo na política. Há também suas declarações ambíguas quanto à candidatura, como as atribuídas a ele há pouco mais de um mês. A primeira: "Se me aborrecerem muito, eu volto". Na segunda, Lula comparou-se a Schumacher: "Não posso fazer igual a ele, que foi sete vezes campeão, mas, na volta, não fez sequer uma pole position".

Notícias Relacionadas
Lula diz que não será candidato à Presidência e pede fim da 'boataria'
Por que a bolsa sobe quando Dilma cai
'O Nordeste pode colocar um que nasceu aqui', diz Campos
A seis meses da eleição, alento de Dilma é que adversários não sobem nas pesquisas
Meia dúzia de sinais
Não tenho a pretensão de que Lula leia este artigo, que talvez lhe causasse aborrecimentos. Nem por isso vou citar um ou outr…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 17 / 04 / 2014

Correio Braziliense
"Vargas, um zumbi que assombra o PT"

Conversas suspeitas com o doleiro Alberto Youssef, preso pela PF, fizeram com que o deputado André Vargas (PT-PR) caísse em desgraça 

Num diálogo em que tratavam de um contrato milionário como Ministério da Saúde, Youssef debocha: “Isso vai valer tua independência financeira e nossa também, kkkkk”. Foi o fim da linha de uma carreira em ascensão. Vargas teve de abrir mão da vice-presidência da Câmara e sofre forte pressão do PT para que renuncie ao mandato. Mas ele resiste. E tem mandado recados cifrados e ameaçadores para os ex-ministros Alexandre Padilha, candidato ao governo de São Paulo, e Gleisi Hoffmann, candidata ao do Paraná. Há um temor, no partido, de que possa prejudicar também a reeleição de Dilma. O mais grave, segundo petistas, é que o companheiro assumiu um comportamento bipolar, que vai da depressão à disposição ao enfrentamento. E ninguém sabe qual será seu próximo passo.

Folha d…

Dominique

Imagem

Opinião

No pós-crise o Brasil derrapa

O Estado de S.Paulo
A maior crise mundial em 80 anos vai ficando para trás, mas o Brasil está fora das boas notícias. Há sinais de firmeza no crescimento americano, a Europa sai da recessão e o retorno da Grécia aos mercados financeiros, nessa semana, reforça as apostas mais otimistas, sem ocultar, no entanto, os perigos e os desafios à frente. O desemprego europeu continua elevado, o cenário geopolítico é preocupante e o financiamento para os países emergentes e em desenvolvimento pode ficar mais difícil, com a redução progressiva dos estímulos monetários no mundo rico - por enquanto, só nos Estados Unidos.

A maior parte dos emergentes está hoje menos preparada para choques do que em 2008. Em muitos deles, incluídos vários latino-americanos, as contas públicas estavam em condições boas ou no mínimo razoáveis. Havia espaço na área fiscal para políticas compensatórias, destinadas a amortecer o impacto. As contas externas se haviam fortalecido nos anos anterio…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira, 14 / 04 / 2014

Correio Braziliense
"Câmara gasta mais do que 11 cidades do Entorno juntas"

Levantamento do Correio mostra esbanjamento descontrolado

Nenhum dos municípios goianos do Entorno tem tanto dinheiro para gastar anualmente quanto os deputados do Distrito Federal — mais de R$ 404 milhões por ano. Luziânia, com demandas sociais, educacionais e administrativas diretas de 190 mil habitantes, deve arrecadar, incluindo repasses estaduais e federais, R$ 300 milhões. 

Folha de São Paulo
"Pequenos trechos concentram 20% das mortes nas estradas"

Levantamento da Folha em rodovias federais identifica 27 áreas ‘letais’; imprudência e falta de fiscalização estão entre as causas

Em trechos que somam só 2% da malha, houve 20% das mortes em estradas federais nos quatro principais feriados prolongados de 2013. Em 1.200 km de rodovias, morreram 163 pessoas, mostra levantamento da Folha, que identificou 27 trechos “letais”, três na Dutra, ligação entre São Paulo e Rio.…

Dominique

Imagem

Opinião

A bomba na conta de luz

O Estado de S.Paulo
Há uma bomba armada nas contas de luz, mas, para não irritar os consumidores em ano de eleição, ela só deverá explodir em 2015. Trata-se da consequência financeira inevitável do pacote do setor elétrico com que a presidente Dilma Rousseff pretendeu reduzir (apenas temporariamente, ressalve-se) o custo da energia elétrica para os consumidores. A estiagem nas regiões das maiores hidrelétricas forçou o acionamento por longo período das usinas termoelétricas, que operam a custos bem mais elevados, e acrescentou valores bilionários à bomba inicial.

Por causa das mudanças feitas no plano de ajuda às empresas do setor, não se sabe com precisão qual será o custo para os consumidores - e para os contribuintes, pois a redução forçada das tarifas implicou subsídios com recursos do Tesouro. Cálculos iniciais, alguns de iniciativa oficial, outros de analistas do setor privado, indicam que o aumento da tarifa no próximo ano não deverá ficar abaixo de 8% e po…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo, 13 / 04 / 2014

Correio Braziliense
"Deputado André Vargas avisa que voltará depois da semana santa"

Investigado por quebra de decoro devido ao envolvimento com doleiro preso pela PF, ele ameaça: "A casa vai cair para alguns"

Alvo de disparos de aliados e de opositores nos últimos dias, devido às relações suspeitas com o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, o deputado André Vargas (PT-PR) não sairá da linha de tiro e decidiu nova estratégia: partir para o ataque. Na sexta-feira, ele desistiu da licença de 60 dias do mandato, apesar de ter renunciado ao cargo de vice-presidente da Câmara, e avisou que voltará ao Congresso depois da semana santa. Pelas redes sociais, o petista afirmou que “se defenderá de cabeça erguida”. Em conversa com um blog paranaense, do qual é colunista, reafirmou a disposição para prestar esclarecimentos e deixou no ar uma ameaça. “Vou provar a minha inocência. A verdade prevalecerá. Ainda não tive o d…