Postagens

Mostrando postagens de Agosto 3, 2014

Dominique

Imagem

Opinião

Aloprados agora atacam do Planalto

A adulteração difamatória dos perfis no Wikipedia de Míriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, feita de dentro do Palácio, tem de ser investigada com seriedade

O Globo - Editorial
O termo foi lançado com propriedade pelo próprio presidente Lula, quando, na campanha para a reeleição, em setembro de 2006, petistas foram presos pela Polícia Federal, em São Paulo, quando se preparavam para comprar um dossiê falso contra a candidatura de José Serra ao governo paulista. Um bando de “aloprados”, tachou Lula, até como forma de manter distância daquela operação atrapalhada de sabotadores incautos. Entre os “aloprados”, estavam pessoas próximas a ele e de sua campanha.

O tempo correu, o PT ampliou o exército de militantes na internet, e cresceu, também, o número de sites/blogs chapas-brancas, bancados com dinheiro público, até que, na campanha presidencial seguinte, em 2010, soube-se de nova operação aloprada. No ano anterior, o sigilo fiscal do candidato tucano,…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 09 / 08 / 2014

O Globo
"Lucro da Petrobras cai 25% no ano, para R$ 10 bi"

Com menos dinheiro em caixa, dívida da empresa sobe 9% para R$ 241 bi

No trimestre, ganho foi de R$ 4,9 bi, abaixo da previsão de analistas do mercado, de R$ 7 bi. Defasagem de 6,8% no preço da gasolina influencia resultado

A Petrobras teve lucro de R$ 4,9 bilhões no segundo trimestre, abaixo das projeções do mercado, de R$ 7 bilhões. No ano, o ganho foi de R$ 10,3 bilhões, 25% inferior ao do primeiro semestre de 2013. Segundo analistas, a defasagem nos preços dos combustíveis e o aumento da importação afetaram o caixa da empresa, que viu sua dívida crescer 9%. 

Folha de S. Paulo
"EUA bombardeiam bases de radicais islâmicos no Iraque"

Ataques com caças e drone ocorrem 2 anos e 7 meses após tropas terem deixado o país do Oriente Médio

Dois anos e sete meses após deixarem o Iraque, os EUA atacaram Irbil, no norte do país, em resposta ao avanço dos extremistas do listado Islâmico sobre o Curdis…

Pitacos do Zé

Imagem
"Se Fosse em época de eleição...”

José Ronaldo dos Santos
O título deriva de frase crítica comum, quando o cidadão vê as coisas que cabem às autoridades eleitas (vereador, prefeito etc.) resolverem. Afinal, esses cargos políticos existem graças à nossa contribuição. Imagine que o brasileiro trabalha um terço do ano só para dar conta dos impostos e tributos! Caso o cidadão viva noventa anos, ele vai dedicar trinta anos de seu esforço para manter essa máquina chamada Estado.

Em Ubatuba (SP) não é diferente. Está correto o amigo Júlio ao escrever: “Durante campanha vocês “políticos” ou politiqueiros, parece que tomam um chá de lâmpada e em ideias mirabolantes, prometem, falam que a cidade está carente de eventos, que a cidade está suja, que a cidade precisa disso e daquilo.... depois que assumem o poder, tomam laxante cerebral, esquecem de tudo e o marasmo permanece”.

A imagem acima está fazendo um mês. Trata-se de um buraco; fica na ciclovia, no Bairro da Marafunda. Aguardei de propósi…

Lagarta com cara de gente...

Imagem

Coluna do Celsinho

Saída

Celso de Almeida Jr.

Gera preocupação o futuro dos jovens ubatubenses.

Afinal, quais as perspectivas de trabalho que têm?

O comércio local, a hotelaria, os prestadores de serviços, absorvem uma pequena parte desta demanda.

Várias famílias, também, conseguem criar condições para que seus filhos consolidem suas atividades profissionais em cidades mais promissoras.

A questão principal é que a maioria da juventude não dispõe desta retaguarda.

Voltando à nossa iniciativa privada, pergunto, ela é pujante?

Alguns segmentos, sem dúvida, estão consolidados.

Mas, novamente, reflito sobre a maioria.

Geralmente, são pequenas empresas com limitado poder de investimento e que resistem a contratações.

Sabem dos riscos que a legislação trabalhista embute.

E os serviços públicos?

Geram empregos, através de concursos ou acordos políticos.

Não proporcionam, porém, uma diversidade de possibilidades profissionais.

Uma saída para este cenário nebuloso seria oferecer aos nossos jovens uma excelente formação nos ensi…

Dominique

Imagem

Opinião

Voto útil

Merval Pereira, O Globo
Pesquisa a pesquisa, vai sendo reduzida a diferença num cada vez mais provável segundo turno entre a presidente Dilma Rousseff e os dois principais candidatos oposicionistas. Nesta rodada da consulta Ibope Inteligência/TV Globo, a soma de votos nos adversários já empata com a da presidente no primeiro turno, 38% a 38%. Num segundo turno, reduz-se a distância que a separa tanto de Aécio Neves (PSDB), quanto de Eduardo Campos (PSB).

Na disputa com Aécio Neves, a candidata-incumbente venceria hoje por uma diferença de seis pontos percentuais: 42% das intenções de voto, contra 36% do candidato tucano. Essa distância entre os dois era de nove pontos percentuais na pesquisa anterior. Na disputa simulada pelo Ibope entre Dilma e Eduardo Campos, a petista continua na frente, mantendo uma diferença de 12 pontos — 44% a 32%.

Isso quer dizer que o candidato do PSDB, Aécio Neves, agrega 13 pontos percentuais num hipotético segundo turno, enquanto Dilma acresce à sua …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 08 / 08 / 2014

O Globo
"Energia pode subir 24% com socorro a elétricas"

Bancos públicos vão arcar com 68% do novo empréstimo ao setor

Governo fecha mais R$ 6,6 bilhões de financiamento ao setor. Com isso, impacto na conta de luz, a ser repassado em 2015, será maior

O governo fechou com oito bancos novo socorro às distribuidoras, de R$ 6,6 bilhões , para cobrir o rombo com a crise de energia. Desse total, R$ 4,5 bilhões, ou 68%, virão de bancos públicos. Os empréstimos às distribuidor as já somam R$ 23,3 bilhões este ano, incluindo encargos. O valor será repassado às contas de luz. Segundo fontes do governo, o impacto será de 11,7% em 2015 e mais 11,7% em 2016. Mas analistas calculam que, com o financiamento acertado ontem, os repasses anteriores do Tesouro e o custo maior da energia, as tarifas subirão 24% no ano que vem.

Folha de S. Paulo
"Juiz diz que prova ficou 'fragilizada' e solta ativistas"

Laudos que descartaram explosivos com presos enfraque…

Dominique

Imagem

Opinião

O outro debate

Luis Fernando Veríssimo
Não faz muito, 150 mil pessoas se manifestaram nas ruas de Tel Aviv contra a política do governo israelense em relação aos palestinos e pela criação de um Estado palestino na região. Aqueles que se apressam a atribuir qualquer crítica a Israel ao antissemitismo talvez possam explicar a presença de 150 mil antissemitas em Tel Aviv. O “Haaretz” é o principal jornal de Israel e um dos mais importantes e respeitados do mundo. A posição do jornal na questão palestina é a mesma dos manifestantes de Tel Aviv.

A crítica mais informada e relevante à politica da direita no poder em Israel é feita nos seus editoriais e nas colunas de colaboradores como Gideon Levy, citado por Noam Chomsky num recente artigo deste para a revista “The Nation”, e que é apenas um exemplo dos muitos intelectuais, escritores, artistas, homens públicos e outros cidadãos de Israel que se opõem às ações do seu governo — e não são antissemitas. Antes, se preocupam em evitar que a maior …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 07 / 08 / 2014

O Globo
"Crise reduz em 20% produção de automóveis"

Sem fôlego para crescer

Apesar de incentivos do governo, setor teve o pior julho desde 2006

Vendas no mercado interno caem 13,9%, e exportações sofrem com problemas na Argentina

A indústria automobilística viu sua produção recuar 20,5% em julho , no pior resultado para o mês desde 2006. Apesar dos incentivos do governo, como a prorrogação do IPI reduzido, as vendas no país caíram 13,9%, e as exportações, 36,7%, afetadas pela crise argentina. A presidente Dilma Rousseff informou que o governo quer elevar para 27,5% o percentual de etanol na gasolina. Montadoras temem danos à frota mais antiga. 

Folha de S. Paulo
"Crise russa ampliará as exportações brasileiras"

Retaliação de Putin às sanções de UE e EUA beneficiará a venda de carnes

Numa retaliação às sanções impostas à Rússia devido à crise na Ucrânia, o governo de Vladimir Putin anunciou embargos a importações de alimentos e matérias-primas d…

Dominique

Imagem

Opinião

Domingo no absoluto

Fernando Gabeira
Vou falar dos black blocs. Não para atacá-los ou defendê-los, apesar de minha posição contra a violência.

Como hoje é domingo, pensei em outro caminho, chegar um pouco mais longe.

Os revolucionários do século passado eram chamados de nostálgicos do absoluto pelo escritor George Steiner.

Segundo ele, a sede do absoluto que marcava as religiões deslocou-se para a política. O céu foi substituído pelos amanhãs que cantam, pelo fim da exploração do homem pelo homem, por todas as utopias que os intelectuais pregavam.

Esse deslocamento da religião para a política foi observado pelos próprios marxistas, como Antonio Gramsci. O filósofo italiano questionava a frase constante entre os comunistas: perdemos uma batalha mas venceremos a guerra.

Gramsci chegou a arranhar esse tema ao ver um contrabando religioso na análise dos comunistas: como acreditar que chegaremos à vitória através de uma sucessão de derrotas? Esse tema não seria a transposição da ideia de alcançar…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira, 06 / 08 / 2014

O Globo
"Israel se retira e famílias voltam para casas destruídas"

Depois de 29 dias de guerra, Israel e o Hamas iniciaram ontem uma trégua de 72 horas, que negociações no Cairo tentam tornar definitiva. Nenhum dos lados rompeu o cessar-fogo, como ocorrera na semana passada. Com a calmaria, milhares de palestinos retornaram para suas casas, mas muitos só encontraram ruínas. As tropas de Israel saíram de Gaza, e o premier Benjamin Netanyahu afirmou que os túneis subterrâneos do Hamas foram destruídos. O líder do grupo, Ismail Haniyeh, também declarou vitória. A ONU alertou os dois lados para evidências da ocorrência de crimes de guerra. 

Folha de S. Paulo
"Planalto controlou perguntas e ações da CPI da Petrobras"

Sub de ministro foi destacado para coordenar estratégia no Senado, com PT e estatal; pasta nega irregularidade

Assessores do Palácio do Planalto coordenaram uma operação entre a Petrobras e a liderança do PT no Senado par…

Dominique

Imagem

Opinião

Para ocultar a podridão

O ESTADO DE S.PAULO
Só pode ter uma causa a farsa armada pelo governo, o PT e a Petrobrás na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o escândalo da compra da Refinaria de Pasadena, em curso no Senado - a seleção sob medida e o repasse antecipado das questões a cair nas sabatinas a que se submeteriam figurões da estatal, como revelou a revista Veja -: a ânsia de calafetar até a mais microscópica das frestas do caso para que permaneçam nas sombras as dimensões do pântano profundo que recobre os subterrâneos da transação.

Segundo o transcrito de uma conversa de 20 minutos filmada a que a publicação teve acesso, o chefe do escritório da Petrobrás em Brasília, José Eduardo Sobral Barrocas, comentou com o advogado da empresa, Bruno Ferreira, e um terceiro interlocutor não identificado que o assessor especial da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Paulo Argenta; o assessor da liderança do governo no Senado, Marco Rogério de Souza; e o…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira, 05 / 08 / 2014

O Globo
"Governo turbina nova subsidiária da Infraero"

Espanhola e alemã estão no páreo como candidatas a sócia da empresa

Após entrega de Galeão e Confins, governo vai criar estatal livre de dívidas para atuar na aviação regional

Sem conseguir implantar um choque de gestão na Infraero e diante da perspectiva de perda de receitas com a entrega, na próxima semana, de Galeão e Confins à iniciativa privada, o governo decidiu turbinar a nova subsidiária da estatal, que será criada ainda este ano. A Infraero Serviços vai operar aeroportos regionais e terá um sócio estrangeiro. As operadoras Aena, espanhola, e Fraport, alemã, estão no páreo para entrar no negócio, informam Geralda Doca e Gabriela Valente. A nova empresa vais prestar serviços e consultoria e, nos planos do governo, terá um quadro enxuto. A Infraero "antiga" ficará com o passivo trabalhista, de R$ 213,5 milhões.

Folha de S. Paulo
"Presos em SP em protesto não tinham explosivos&quo…

Dominique

Imagem

Opinião

A política de Dilma

O ESTADO DE S.PAULO
Em entrevista ao Estado (27/7), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso comentou a sua frustração com a implantação parcial do Plano Real e com a falta de continuidade nas reformas de que o País tanto precisava e continua precisando. "Ficaram pela metade." Referindo-se à reforma política, afirmou: "Eu tomei a decisão de não começar por ela, porque se começássemos por ela não sairíamos dali (....). Estamos pagando o preço pela falta da reforma política".
Ainda que se possa discordar do seu ponto de vista, há nele um raciocínio político no seu mais genuíno sentido: no âmbito do possível, estabelecer as prioridades de ação.

É o que falta à presidente Dilma. Ela completa agora 43 meses governando o País, faltando apenas 5 meses para o término do seu mandato. Nesse tempo de Palácio do Planalto, faltou-lhe definir, dentro do possível, as suas prioridades.

O que mais frustra no seu governo não são os erros pontuais - que abundam -, mas…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira, 04 / 08 / 2014

O Globo
"Hidrelétricas terão gasto extra de R$ 15,8 bi"

Crise nas usinas

Geradoras vão ao mercado comprar energia mais cara

Forte seca este ano levou à redução do nível dos reservatórios, compromete expansão do setor e pode afetar a atividade industrial

Com contratos a cumprir e reservatórios drasticamente afetados pela falta de chuvas, as geradoras de energia hidrelétrica têm recorrido ao mercado livre, onde o custo do MGW/h chega esta semana a R$ 817,53, para cumprir seus compromissos. Um gasto extra que deve fechar este ano em R$ 15,83 bilhões e já faz as empresas do setor pensarem em recorrer ao governo federal para pedir socorro financeiro, a exemplo do que foi feito com as distribuidoras de energia. A diferença é que, no contrato das geradoras, o risco está embutido e não há previsão de ajuda governamental. A situação atual inibe investimentos, e, segundo um especialista, a curto prazo, a solução é "rezar para chover". 

Folha de S. Paul…

Dominique

Imagem

Opinião

A tropa petista vai ao ataque

O ESTADO DE S.PAULO
A presidente Dilma Rousseff, seu estafe e grão-petistas em geral têm reagido de forma agressiva e autoritária a todo tipo de reparo sobre o modo como o País vem sendo governado. Relatórios e análises que desmintam o cenário róseo descrito pela propaganda oficial logo são desqualificados pelas autoridades federais, como se os críticos - ainda que pertencentes a instituições internacionais importantes - fossem despreparados ou estivessem apenas movidos por má-fé.
É óbvio que os nervos afloram em época de campanha eleitoral, mas o que se espera da presidente é serenidade, pois ela ainda é a responsável pela administração do País. O que se tem notado, no entanto, é um crescente destempero.

O caso mais recente envolveu um relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) que colocou o Brasil entre as cinco economias emergentes mais suscetíveis de sofrer os efeitos de outra crise financeira global. As demais seriam Índia, Turquia, Indonésia e Áfr…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo, 03 / 08 / 2014

O Globo
"Herança: Renúncia fiscal vai tirar R$ 40 bi do futuro governo"

Desonerações puxarão a economia para baixo entre 2015 e 2017.

Benefícios que foram concedidos nos últimos anos ainda não impulsionaram o PIB.

As reduções de impostos ainda não tiveram o resultado desejado no PIB, mas o próximo governo terá de lidar com o efeito de um conjunto de desonerações, feitas nos últimos anos, que puxarão a arrecadação para baixo. Serão R$ 40 bilhões; de 2015 a 2017, calcula a Receita numa lista que vai do corte do IPI para carros ao crédito a exportadores. O governo diz que o resultado no PIB não ocorre em curtíssimo prazo, relata Martha Beck.

Folha de S. Paulo
"Dilma lança PAC 3 sem concluir 30% de obras do PAC 1"

Há atrasos e projetos refeitos entre as principais ações do programa de infraestrutura; governo vê salto positivo.

A presidente Dilma, candidata à reeleição lançará a terceira versão do Programa de Aceleração do Crescimento, sem que o governo t…