Postagens

Mostrando postagens de Abril 12, 2015

Dominique

Imagem

Opinião

Desinteresse dos europeus

O ESTADO DE S.PAULO
Cansada de esperar propostas aceitáveis, a União Europeia (UE) retirou de sua lista de assuntos prioritários as negociações do acordo de livre-comércio com o Mercosul. Dos temas comerciais relevantes a que o bloco europeu dedicará atenção neste ano fazem parte as negociações de acordos com os Estados Unidos e países da Ásia e o aprofundamento das relações com Geórgia, Moldávia, Ucrânia, Canadá e Cingapura, como mostrou o Estado em reportagem do correspondente em Genebra, Jamil Chade. O Mercosul não é mencionado.

Não se trata de desprezo ou desfeita aos países do Cone Sul. Talvez seja simples cansaço com a demora dos países integrantes do Mercosul - Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela - em se entender a respeito de uma proposta minimamente aceitável pelos europeus. Se for isso, sua decisão está plenamente justificada. Afinal, as negociações entre os dois blocos para a celebração de um acordo de livre-comércio foram lançadas em 199…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 18 / 04 / 2015

O Globo
"Petrobras recebe socorro de R$ 9 bi e vende plataformas"

Empréstimo saiu do BB, Caixa e Bradesco. Unidades serão vendidas para banco inglês.

Mesmo antes de publicar seu balanço do ano passado por causa do escândalo de corrupção investigado na Lava Jato, a Petrobras conseguiu captar cerca de RS 9,5 bilhões com dois bancos públicos — Banco do Brasil e Caixa — e o Bradesco, além de R$ 9,1 bilhões com a venda de plataformas uma instituição britânica, que vai alugá-las de volta à estatal. No início do mês, a Petrobras já havia obtido R$ 10 bilhões com um banco chinês. Petrobras e BB alegam que a empresa tem empresa tem capacidade de pagamento. A oposição viu na operação uma manobra do governo e fala em "maquiagem” dos números da estatal. O balanço deve ser divulgado na quarta. 

Folha de S.Paulo
"Impeachment é desespero da oposição, diz governo"

Dilma monta operação para negar irregularidades em manobras fiscais

A presidente Dilma Rousseff fe…

Sadia - 1970

Imagem

Coluna do Celsinho

Prefeito e Vice

Celso de Almeida Jr.

Soube do rompimento do vice prefeito Caribé com o prefeito Maurício.

Lamento, claro.

Prefiro não entrar no mérito.

Vale lembrar, porém, que estamos em ano pré-eleitoral.

Nestas horas, os possíveis candidatos avaliam a conveniência de manter alianças.

Estar abraçado ao prefeito Maurício Moromizato - hoje - é uma boa opção?

No caso de Caribé, caso decida disputar a prefeitura de Ubatuba, o desligamento precisaria ocorrer em algum instante.

Afinal, Maurício possivelmente tentará a reeleição e há muito já tínhamos sinais de que a dobradinha não se repetiria.

Sérgio Caribé, portanto, entra em voo solo.

Seus movimentos, daqui para frente, permitirão ao grande público avaliar com mais clareza os seus métodos de articulação.

Acostumado com a política e com os políticos, vou assistir de binóculos.

Talvez, até, de luneta.

Gato escaldado nestes casos, a experiência ensina - assim como em briga de marido e mulher - a não meter a colher.

Visite: www.letrasdocelso.blogspot.com…

Dominique

Imagem

Opinião

A crise não dá trégua

O ESTADO DE S.PAULO
Água morro abaixo e fogo morro acima, diz a sabedoria popular, ninguém segura. É o que se pode dizer também da crise política em que a soberba e o sentimento de impunidade do PT mergulharam o País ao longo de 12 anos em que a gestão da coisa pública foi colocada prioritariamente a serviço de um projeto de poder. Dia após dia, novas revelações sobre desmandos do governo e investigações criminais no âmbito público explicitam as razões pelas quais os índices de avaliação popular da administração petista e do desempenho pessoal da presidente Dilma Rousseff situam-se em níveis baixíssimos.

A gravidade da situação fica evidenciada, do ponto de vista político-institucional, pelo fato de que o efeito bola de neve da crise está levando ao fortalecimento da demanda popular pelo "fora Dilma", reiteradamente apoiada por pesquisas de opinião e pelas manifestações de rua. E a novidade é que essa reivindicação, até agora tratada com a indispensável ca…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 17 / 04 / 2015

O Globo
"Uso político agrava rombo de fundos de pensão"

Petros, da Petrobras, teve R$ 6,2 bi de prejuízo em 2014

Situação se repete em fundos de outras estatais, com cargos ocupados por sindicalistas ligados ao PT e também ao PMDB, como o Postalis

Como os principais cargos divididos entre petistas, a Petros, fundo de previdência da Petrobras, deverá repetir este ano o resultado negativo de 2014, de R$ 6,2 bilhões, segundo relatório de conselheiros independentes da entidade. A situação se repete em fundos de pensão de outras estatais, como o Postalis, dos Correios, e o Funcef, da Caixa, também administrados por indicados políticos. A Petros entrou na mira da Lava Jato depois que um dos delatores afirmou que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, preso anteontem, intermediou um negócio da fundação que teve propina de R$ 500 mil. Caso o rombo se repita em 2015, funcionários e aposentados terão que cobri-lo com uma contribuição extra.

Folha de S.Paulo
&quo…

Dominique

Imagem

Opinião

A polícia mais perto do PT

O ESTADO DE S.PAULO
Uma enorme lacuna no quadro das investigações da Operação Lava Jato, que saltava aos olhos diante da esmagadora evidência dos fatos, foi corrigida ontem com a prisão preventiva, pela Polícia Federal, daquele que é o principal responsável na direção nacional do PT pelo abastecimento do caixa do partido com os recursos provenientes do propinoduto montado na Petrobrás em cumplicidade com o cartel de grandes empreiteiras de obras: o secretário de Finanças João Vaccari Neto, também conhecido entre a tigrada como "Moch", por causa da inseparável mochila que leva até para reuniões de negócios.

A prisão vai permitir que Vaccari reencontre em Curitiba aquele que as investigações apontam como um de seus cúmplices mais importantes, o então diretor de Serviços da petroleira, Renato Duque, acusado de ser o principal representante do PT no esquema de assalto à Petrobrás.

A prisão preventiva de Vaccari foi determinada pelo juiz Sergio Moro, para q…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 16 / 04 / 2015

O Globo
"TCU aprova relatório que vê crime em manobras fiscais"

Tribunal vai ouvir 17 pessoas, entre elas Mantega, Tombini e Bendine

Autoridades terão 30 dias, não prorrogáveis, para prestar esclarecimentos sobre atrasos em repasses

O Tribunal de Contas da União aprovou, por unanimidade, o voto do ministro José Múcio Monteiro que considerou ilegais as manobras da equipe econômica do governo Dilma, as chamadas “pedaladas fiscais” de 2013 e 2014. O Tesouro atrasou repasses de recursos a bancos públicos, ferindo a Lei de Responsabilidade Fiscal. Múcio vai ouvir 17 pessoas, entre elas o ex-ministro Guido Mantega, o titular do BC, Alexandre Tombini, e o então presidente do Banco do Brasil e atual comandante da Petrobras, Aldemir Bendine. A decisão do TCU deve reforçar pressão da oposição sobre o governo. Aécio Neves disse que “haverá consequências”.

Folha de S.Paulo
"PF prende Vaccari, tesoureiro do PT"

Para Justiça, suspeito de corrupção na Lava Ja…

Dominique

Imagem

Opinião

Direita e esquerda

Delfim Netto
Há algum tempo tudo era simples e claro. De "direita" era o sujeito antiquado, pouco imaginativo, resistente ao "progresso", defensor da "ordem", que acreditava na produtividade do trabalho e desconfiado da democracia. Estava preocupado com a sua "liberdade", que, a história mostra, costuma ser morta pelo excesso de "igualdade". Acreditava em Deus e que, no mundo que Ele criou, 2+2=4, o que ele comprovava, empírica e diariamente.

De "esquerda" era o sujeito "progressista", que defendia a "igualdade" da qual emergiria, naturalmente, a "liberdade". Supunha-se portador do futuro e, portanto, saber para onde iria o mundo. Os intelectuais do século 20, inclusive no Brasil, lhe haviam ensinado a "verdade": o mundo caminha para o socialismo e ele está sendo construído por Lenin e Stalin, no paraíso soviético...

O fantástico paradoxo é que os mesmos intelectuais, na …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira, 15 / 04 / 2015

O Globo
"Obama decide tirar Cuba de lista do terror"

Congresso dos EUA, porém, tem de aprovar recomendação do presidente

Desde 1982, inclusão na relação de países que apoiam terrorismo dificulta o acesso da ilha a financiamentos internacionais

Três dias após o histórico encontro no Panamá com o líder cubano Raúl Castro, o presidente dos EUA, Barack Obama, informou ontem ao Congresso que decidiu retirar o país da lista de Estados que apoiam o terrorismo. Por seu apoio às Farc, na Colômbia, e ao ETA, na Espanha, Cuba faz parte da relação, que leva à imposição de sanções por Washington e dificulta o acesso a financiamentos internacionais, desde 1982. A lista tem hoje apenas três outros integrantes: Irã, Sudão e Síria. O Congresso americano tem agora 45 dias para aprovar ou não a recomendação do presidente. Caso seja rejeitada, Obama pode usar o veto para fazer valer sua decisão. O governo cubano elogiou a medida, que qualificou de justa. A iniciativa é m…

Dominique

Imagem

Opinião

Um desafio e tanto

O ESTADO DE S.PAULO
Estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre as concentrações urbanas, que não param de crescer, com destaque para os deslocamentos de seus habitantes entre as cidades que as compõem, chama outra vez a atenção para a necessidade de implementar as regiões metropolitanas, que são o quadro institucional dentro do qual devem ser resolvidos os graves problemas criados por essa realidade. Esse é um desafio que vem de longe e só faz aumentar, mas nem por isso o poder público se decidiu a enfrentá-lo como deveria.

O trabalho que acaba de ser divulgado, feito com base nos dados do Censo de 2010, mostra que nas 26 grandes concentrações urbanas do País viviam naquele ano 79 milhões de pessoas, ou 41,3% da população brasileira. Mais de 7,4 milhões de pessoas se deslocavam diariamente entre as cidades desses aglomerados para trabalhar ou estudar. Como sabidamente os investimentos em transporte público ficaram muito aquém do que era prec…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira, 14 / 04 / 2015

O Globo
"Políticos investigados faziam romaria à Petrobras"

Foram 202 visitas de 26 suspeitos à estatal entre 2004 e 2014

O ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa recebeu 17 políticos, em 82 encontros

De 48 políticos investigados pelo Supremo Tribunal Federal a pedido da Lava-Jato, 26 frequentaram a Petrobras de 2004 a 2014, num total de 202 visitas. Até 2012, quando era diretor de Abastecimento, o agora delator Paulo Roberto Costa foi o que mais recebeu os políticos: 17 deles, em 82 encontros na estatal, relata EDUARDO BRESCIANI, que fez a apuração via Lei de Acesso à Informação. O deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE) foi quem mais esteve com Costa na Petrobras — 30 vezes. O ex-deputado Pedro Corrêa, condenado pelo mensalão do PT e agora preso na Lava-Jato, foi transferido do Recife para Curitiba.

Folha de S.Paulo
"CGU esperou eleição de Dilma para abrir processo, diz delator"

Ex-executivo de firma holandesa relata entrega em agosto de doss…

Goggomobil

Imagem

Pitacos do Zé

Insatisfação moral

José Ronaldo Santos
Todos se sentem inconformados com os grandes escândalos divulgados nas mídias, mas poucos se atém aos pequenos deslizes e corrupções que preenchem o nosso cotidiano. 

Os infratores até chegam ao cúmulo de se fazerem de vítimas de se acharem nos seus direitos.

Um exemplo: há algum tempo, já tem mais de um ano,  escutei  seguidamente um canto de passarinho que vinha da minha calçada. Sei que não é normal isso, sobretudo onde tem sempre gente circulando. Saí para ver e constatei a minha desconfiança: o vizinho se achou no direito de pendurar a gaiola no meu canteiro, no galho de resedá. 

Imediatamente eu pedi que a retirasse. “Eu não admito isso. Vai fazer o que você quiser no seu espaço”.

Nesta semana que passou, depois de muito tempo, novamente a coisa se repetiu. De novo eu chamei o fulano e pedi que retirasse a gaiola. Agora, preste atenção à sua fala: “Ó, me desculpe, eu não sabia que estava atrapalhando”.

É lógico que está! Está porque sou eu quem cu…

Dominique

Imagem

Opinião

'É apenas o começo'

O ESTADO DE S.PAULO
A Operação Lava Jato já dura um ano. Nesse período, graças ao depoimento de ex-executivos da Petrobrás, de doleiros e de donos de empreiteiras presos, se descobriu um gigantesco esquema de corrupção que sangrou a estatal numa dimensão ainda desconhecida, favorecendo partidos e políticos a mancheias. A sensação, passado todo esse tempo, é de que o País já sabia tudo o que havia para saber a respeito do maior escândalo de sua história. Mas eis que, no mais recente capítulo desse drama, anunciado na sexta-feira pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público, o Brasil foi informado, pela boca do procurador Carlos Fernandes Santos Lima, de que tudo isso é "apenas o começo".

Isso significa que o escândalo ficará a pairar, por muito tempo ainda, sobre o mundo político, como espada de Dâmocles a ameaçar de decapitação vários daqueles que hoje se movimentam para ganhar centímetros de poder em meio ao esfacelamento do governo. A situaç…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira, 13 / 04 / 2015

O Globo
"Novos protestos contra governo têm adesão menor"

PM calcula 700 mil nas manifestações. Organização fala em 1,5 milhão

Mobilização chegou a 252 cidades de 24 estados e do Distrito Federal, mas ficou aquém da que reuniu 2 milhões de pessoas em 15 de março

Pela segunda vez em menos de um mês, brasileiros saíram às ruas de todo o país para protestar contra a presidente Dilma Rousseff e contra os escândalos de corrupção. Desta vez, as manifestações tiveram adesão menor e mobilizaram cerca de 700 mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar, contra 2 milhões que foram às ruas em 15 de março. Mas os organizadores dos protestos comemoraram o aumento de 147 para 252 no número de cidades que fizeram atos, o que, para eles, indica uma disseminação do sentimento de insatisfação com o governo. Como em 15 de março, os políticos de oposição preferiram não participar, e foram criticados pelos organizadores. Muitos manifestantes pediram o impeachment de Dilm…

Dominique

Imagem

Opinião

Hora e vez de Sibá Machado

Gabeira
Mais uma vez, o povo na rua. Grande parte de nossa esperança está depositada na sociedade. Ela é quem pode dinamizar a mudança. A maioria vai gritar “Fora Dilma”, “Fora PT”. Não há espaço agora para outras palavras. No entanto, a saída de Dilma é apenas o começo. Vai ser preciso um ajuste econômico. Todos deveriam se informar e tomar posição sobre ele. O governo Dilma não se mexe na redução de ministérios e cargos de confiança. Não há um projeto sério de contenção de gastos com a máquina. E sem isso, o impacto do ajuste, aumentando impostos e cortando benefícios sociais, dificilmente será digerido pelo Congresso e pela própria sociedade.

O Congresso é passível de suborno com verbas e cargos. A sociedade, não. Mas um simples ajuste econômico merecia um pouco mais de reflexão para além deste domingo.

Vale a pena retomar um crescimento apoiado no consumo de carros e eletrodomésticos? É possível superar a limitação do voo da galinha na economia brasileira, a…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo, 12 / 04 / 2015

O Globo
"Aeroportos privatizados sofrem atraso em obras"

Crise financeira da Infraero e envolvimento de construtoras na Lava-Jato freiam melhoria de serviços nos terminais leiloados

A promessa era de serviços de Primeiro Mundo, mas a falta de fôlego da Infraero para investir e os problemas de caixa de construtoras citadas na Lava-Jato resultaram em atraso nas obras em aeroportos privatizados. Há problemas em Galeão (Rio), Confins (Minas Gerais) e Viracopos (Campinas), relatam Henrique Gomes Batista, Geralda Doca e Lino Rodrigues. A concessionária do Galeão promete assumir neste mês as obras que ficaram a cargo da lnfraero. A estatal diz que as empresas contratadas atrasaram a execução de serviços.

Folha de S.Paulo
"Reprovação a Dilma estaciona; maioria apoia o impeachment"

Datafolha aponta que o vice Temer é figura desconhecida e que 75% são favoráveis a protestos

A presidente Dilma Rous-seff (PT) enfrenta hoje (12) novas manifestações pelo país com…