Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 17, 2016

Dominique

Imagem

Opinião

Lula cá, Dilma lá

Estadão
Na aula sobre problemas brasileiros que ministrou na quarta-feira, em seu instituto, a um grupo de blogueiros-companheiros, além de se proclamar coberto pelo manto inconsútil da probidade no trato da coisa pública – “Não tem uma viva alma mais honesta do que eu nesse país” –, Luiz Inácio Lula da Silva mostrou também que existe uma enorme diferença entre ele e sua ex-pupila Dilma Rousseff: ele fez o melhor governo da História do Brasil, ao passo que ela, apesar de bem-intencionada, está fazendo tudo errado, a ponto de o País afundar em crise.

As palavras de Lula delineiam com clareza a estratégia de se descolar da sucessora para se livrar do ônus que a impopularidade do governo Dilma representa para o futuro do PT e, consequentemente, para sua pretensão de reassumir a cadeira presidencial daqui a três anos. E para que não restem dúvidas sobre sua insatisfação com o comportamento da sucessora, Lula reiterou que ela precisa sair do imobilismo e anunciar logo as tai…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado 23 / 01 / 2016

O Globo
"Procurador acusa governo de tentar proteger corruptos"

MP da Leniência e projeto de repatriação beneficiam criminosos, diz
Carlos Fernando dos Santos Lima, da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, contesta a crítica da presidente Dilma Rousseff de que há ‘pontos fora da curva’ a serem corrigidos na operação


O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, integrante da Operação Lava-Jato, disse identificar "o dedo do governo" na proteção a corruptos. Em entrevista a RENATO ONOFRE E THIAGO HERDY, ele citou a edição da medida provisória que permite ao governo negociar acordos de leniência com empresas acusadas de corrupção e o projeto que autorizou a repatriação de recursos ilegais.
O procurador também contestou a crítica da presidente Dilma Rousseff de que há "pontos fora da curva" na Lava-Jato, como vazamentos seletivos e interrogatórios com base no "diz que me diz". "Há pontos fora da curva porque no Brasil não se pu…

Sukhoi Superjet 100

Imagem

Coluna do Celsinho

Intenso

Celso de Almeida Jr.

Janeiro caminha para o fim.

Em poucos dias, fevereiro.

Daí, mais uma semana,...carnaval!!

Logo após, o início do ano oficial brasileiro.

Pois é...

2016 promete.

Congresso em polvorosa.

Operação Lava Jato...a jato!

Olimpíadas no Rio.

Eleições municipais.

Quer mais?

Chega, né?

Tá bom!

Nossa paciência também tem limites.

Tudo será ligeiro...quente, intenso.

Ao final, o Brasil sobreviverá.

A dúvida é se alcançaremos 2017 com a certeza de dias melhores.

Brasileiros, determinados, continuaremos fazendo a nossa parte.

Trabalhando, estudando, produzindo.

Quanto aos nossos dirigentes, teremos que monitorar o desempenho.

Dentre as possíveis surpresas que 2016 reserva é possível, até, que novas lideranças apareçam.

Fica a torcida para que sejam de boa fé.

Visite: www.letrasdocelso.blogspot.com

Dominique

Imagem

Opinião

A sociedade do espetáculo

João Pereira Coutinho
1) Anos atrás, a revista "Rolling Stone" fez uma capa com Dzhokhar Tsarnaev. Quem? Entendo, leitor: a memória é curta, a orgia das notícias é longa. Digamos apenas que Dzhokhar e seu irmão Tamerlan foram responsáveis pela carnificina na maratona de Boston, onde centenas de pessoas morreram ou ficaram estropiadas.

Com uma pose de estrela do rock, Dzhokhar surgia na capa como se fosse o novo ídolo dos palcos. E a "Rolling Stone", que sempre teve fama de "transgressiva" (o supremo adjetivo brega), cruzava a linha mínima da decência.

Velhos hábitos não morrem depressa. E a mesma "Rolling Stone" decidiu publicar agora matéria longa sobre o encontro entre Sean Penn e Joaquín "El Chapo" Guzmán, o maior narcotraficante do mundo.

Como escreve o próprio Sean Penn na introdução à entrevista, "El Chapo" fornece metade das drogas que os EUA consomem. Lemos essas linhas e imaginamos Sean Penn, tom…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira 22 / 01 / 2016

O Globo
"Dólar atinge maior valor desde o Plano Real"

Moeda dispara e fecha a R$ 4,16 Mercado reage mal à manutenção dos juros e põe credibilidade do BC em xeque. Projeção de inflação sobe

O dólar fechou cotado a R$ 4,16 ontem, o maior valor desde o lançamento do Plano Real, em 1994. Nas casas de câmbio, chegou a R$ 4,70, nos cartões pré-pagos. A forte subida (1,51%) foi provocada pela desconfiança do mercado sobre a disposição do Banco Central de conter a escalada dos preços, após guinada de discurso que levou à manutenção dos juros em 14,25% ao ano, na quarta-feira. Para analistas, a credibilidade da instituição ruiu. Projeções já apontam inflação de até 10% em 2016. Para o governo, críticas são de “viúvas do ex-ministro Joaquim Levy”. 

Folha de S.Paulo
"Estimativa para a inflação aumenta com Selic estável"
Mudança repentina na política do BC já faz mercado rever índices; dólar tem nova alta e fecha em R$ 4,166
A opção do Banco Central por mant…

Dominique

Imagem

Opinião

O asceta de Garanhuns

Estadão
“Se tem uma coisa que eu me orgulho, neste país, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da Igreja Católica, nem dentro da Igreja Evangélica. Pode ter igual, mas mais do que eu, duvido.” Lula continua achando que o brasileiro é idiota. Reuniu ontem blogueiros amigos para um café da manhã em seu instituto e, a pretexto de anunciar que vai participar “ativamente” do próximo pleito municipal, aderiu pessoalmente – já o havia feito por intermédio de seu pau-mandado Rui Falcão – à campanha promovida por prósperos advogados e seus clientes, apavorados empresários e figurões da política, para desmoralizar a Operação Lava Jato, que procura acabar com a impunidade de poderosos corruptos.

Lula conseguiu escapar penalmente ileso do escândalo do mensalão e, por enquanto, não está oficialmente envolvido nas investigações sobre o assalto generalizado aos cofres públicos. Os dois casos …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira 21 / 01 / 2016

O Globo
"Temor de recessão leva BC a manter juros em 14,25%"

Em dia de queda global das bolsas, comunicado cita ‘incertezas externas’

Petróleo cai mais de 6%, levando o dólar comercial a R$ 4,104, alta de 1,20%. Bovespa recua 1,08%

O Comitê de Política Monetária (Copom) surpreendeu o mercado ao deixar a taxa de juros inalterada, um dia após o presidente do BC ter divulgado nota sobre a projeção do FMI, de recessão de 3,5% para o Brasil este ano. Analistas admitem que uma nova alta nos juros poderia agravar a situação econômica, mas criticaram a comunicação do BC, apreensivos com a possibilidade de pressão política do Planalto.

Folha de S.Paulo
"BC culpa crise externa e mantém juros em 14,25%"
Instituição confirma mudança de rota para política mais alinhada ao Planalto
O Banco Central confirmou ontem (20) a mudança de rota e manteve os juros básicos do país, a chamada taxa Selic, em 14,25% ao ano. A decisão sinaliza a adoção de uma política mais a…

Pitacos do Zé

Imagem
Ruínas em Ubatuba

José Ronaldo Santos
De vez em quando alguém entra em contato comigo para saber a respeito das ruínas no município de Ubatuba. De algumas delas eu já escrevi, dei a minha contribuição, mas sempre tem novidades para quem vasculha textos e escuta a prosa dos mais experientes. Hoje, a partir do documento de Félix Guisard Filho, está em questão a ruína da Tabatinga, que muita gente sequer imagina que possa existir. Acredito que este assunto ainda possa interessar a alguém. Espero!

A antiga Fazenda Tabatinga estava localizada perto da farta queda d’água que vinha da Serra da Lagoa. Atualmente corresponde ao entroncamento da Estrada das Galhetas [corvo s marinhos], de onde parte a Estrada da Lagoa. O mato cobriu a área, as pessoas jogam lixo e as colunas e paredes estão esquecidas. Quem sentirá a falta desses monumentos caso alguém se resolva por uma ação criminosa, contra o patrimônio cultural?

Em 1838 houve diligência ao local após denúncia de ser referência no contrabando de…

Dominique

Imagem

Opinião

A união dos poderosos

Estadão
O presidente nacional do PT, Rui Falcão, divulgou nota de apoio às violentas críticas de um seleto grupo de advogados à Operação Lava Jato. São irretocáveis a lógica e a coerência da atitude do dirigente petista. O lulopetismo é o responsável pela corrupção sistêmica que desde o primeiro mandato de Lula tomou de assalto o aparelho estatal. Faz sentido, portanto, que os petistas se empenhem por desmontar a exemplar ação articulada das instituições que têm o dever constitucional de combater o crime e punir os criminosos, antes que sejam colocados atrás das grades os figurões petistas e seus aliados que há mais de uma década se locupletam escandalosamente com o dinheiro público. Poderosos, uni-vos! é a nova palavra de ordem do lulopetismo.

Vale registrar que não ocorreu ao dirigente petista protestar contra a morosidade da Justiça que é responsável pela manutenção de centenas de milhares de pessoas em condições sub-humanas de detenção provisória por todo o País…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira 20 / 01 / 2016

O Globo
"Como dirigente da Caixa, ex-ministro atuou pela OAS"

Em outra frente, Geddel Vieira Lima cobrava doações, revelam mensagens

Peemedebista nega irregularidades e diz que ‘fazia com todos’ os grandes empresários
Mensagens em poder da Lava-Jato revelam que Geddel Vieira Lima (PMDB), ministro no governo Lula e um dos vice-presidentes da Caixa na primeira gestão Dilma, atuou em diversas frentes para atender a interesses da empreiteira OAS em negócios públicos, relata VINICIUS SASSINE. E cobrava do então presidente da empresa, Léo Pinheiro, recursos para campanha eleitoral. Na Caixa, trabalhou para liberar repasses para a OAS. Pinheiro agradeceu: “Amigo, acabou de entrar o recurso da CEF na conta. Um abraço e muito obrigado.” Geddel admitiu ter atendido a pedidos, mas disse ter sido “às claras”. “Era um grande empresário. Fazia com todos.” 

Folha de S.Paulo
"Previsões sobre alta de juros mudam após nota deTombini"
Chefe do Banco Central coment…

Dominique

Imagem

Opinião

As razões do pessimismo

Estadão
Na campanha para sua reeleição, a presidente Dilma Rousseff acusou seus adversários de serem “pessimistas” em relação ao futuro do País. Sua equipe de marqueteiros criou até mesmo um personagem, o “Pessimildo” – que, ranzinza, vivia a prever uma série de desastres econômicos. Seus prognósticos sombrios eram rebatidos com um slogan otimista: “Pense positivo, pense Dilma”. Depois que a petista ganhou a eleição e completou o primeiro ano de seu turbulento segundo mandato, porém, Pessimildo deixou de ser uma piada engraçadinha e passou a encarnar um contingente cada vez maior de brasileiros que, diante da degradação da situação do País, começam a se dar conta de que o prometido paraíso petista da renda e do emprego, à prova de intempéries, não passava de um conto do vigário.

Esse desânimo crescente foi detectado por uma pesquisa do Ibope Inteligência em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research, feita em 68 países, a respeito das expectat…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira 19 / 01 / 2016

O Globo
"Governo negocia acordo para recuperar Rio Doce"

União já conversa com Samarco e Vale, das quais cobrava R$ 20 bi

Mineradoras de todo o país agora têm 15 dias para apresentar planos de emergência de barragens, que antes eram fiscalizadas por amostragem
O governo Dilma aceitou negociar com as empresas envolvidas no desastre de Mariana: a Samarco, responsável pela barragem, e suas controladoras, a Vale e a australiana BHP, com as quais já conversa. Os recursos do acordo serão usados na recuperação do Rio Doce. Em novembro, a Justiça determinou que a Samarco depositasse num fundo R$ 2 bilhões dos R$ 20 bilhões cobrados pelo governo, mas a empresa recorreu. As mineradoras de todo o país terão de apresentar planos de emergência em 15 dias.

Folha de S.Paulo
"Petróleo sofre nova queda e derruba ações da Petrobras"
Papéis da estatal, que deixou lista de 500 maiores empresas abertas, valem R$ 4,80
Após nova queda do preço do petróleo, a Petrobras v…