Postagens

Mostrando postagens de 2016

Física

Imagem

Opinião

Trump é fruto inesperado dos desvios dos liberais americanos

Demétrio Magnoli
"Um liberal não passa de um fascista em férias." O Ênio, um pitoresco colega de faculdade, acreditava mesmo na sua boutade, cunhada há 40 anos. Lembrei dele, e dela, nesses dias de "transição trumpiana". Nos EUA, usa-se a palavra "conservador" para o que chamamos "liberal" (pois, por lá, "liberal" é algo mais ou menos próximo de um social-democrata). Os liberais ("conservadores") americanos saltam às dúzias no barco de Trump, ainda que subsistam bolsões de resistência, como McCain e os Bush, no establishment republicano, e a revista Commentary, na franja ideológica do movimento conservador. A adesão em massa indica que o maior derrotado no 9/11 não foi o Partido Democrata, mas o pensamento liberal americano.

Trump obviamente não é um fascista (mesmo Marine Le Pen não o é), porém representa o que de mais próximo do fascismo foi produzido pela história a…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado 31 / 12 / 2016

O Globo
"Decisão sobre aumento de ônibus será de Crivella"
Paes suspende reajuste de passagens após crítica de seu sucessor

Coronel Paulo César Amêndola, que será secretário municipal de Ordem Pública, anuncia que nova gestão terá tolerância zero com camelôs e a falta de educação de motoristas no trânsito
O prefeito Eduardo Paes suspendeu o aumento da tarifa dos ônibus após seu sucessor, Marcelo Crivella, informar, por meio de seu vice, Mac Dowell, que é contra o reajuste. Paes já tinha anunciado que a passagem subiria amanhã de R$ 3,80 para R$ 3,95. O coronel Paulo César Amêndola, que assumirá a Secretaria de Ordem Pública, anunciou ontem que a gestão Crivella terá tolerância zero com camelôs e desrespeitos no trânsito.

O Estado de S.Paulo
"Lava Jato prevê operações em mais 7 Estados em 2017"

Força-tarefa avalia que delações da Odebrecht podem levar investigação a obras do metrô e estádios da Copa

Física

Imagem

Opinião

Tributo aos campeões

Gabeira
A repercussão do anúncio dos EUA sobre a ação global da Odebrecht provocou um temporal político na América Latina. Bem maior do que tivemos notícia pelos jornais e TV. Foi um intenso movimento no Twitter, que começou com gente perguntando quem eram os corruptos do governo de cada país, passou por desmentidos de presidentes e ex-presidentes, nomes suspeitos, acusações. Alguns importantes projetos, como assegurar a navegabilidade do Rio Magdalena, na Colômbia, estão ameaçados. Começaram a duvidar até do estudo de impacto ambiental da Odebrecht.

Ao ver aquele furacão durante a semana, não podia perder de vista que tudo aquilo havia sido causado por uma empresa brasileira. Ironicamente, o programa do BNDES para estimular as empresas campeãs nos deu apenas um título mundial: o do maior escândalo de corrupção.

Em termos de política externa, penso eu, seria ideal que o Brasil fizesse o comunicado, informando, como fizeram os americanos, quanto se usou em corrupção e …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira 30 / 12 / 2016

O Globo
"País deve ter mais um milhão de desempregados em 2017"
Temer prevê recuperação das contratações no segundo semestre

Já são 12,1 milhões de brasileiros à procura de trabalho, de acordo com dados de novembro do IBGE. Indústria e comércio são setores que ainda cortarão vagas até junho, estimam especialistas
O país ultrapassou a marca de 12 milhões de pessoas à procura de trabalho em novembro, com uma taxa de desemprego de 11,9%, divulgou o IBGE. Mais um milhão de brasileiros deverão ser demitidos em 2017, segundo projeções de especialistas. Indústria e comércio são dois setores que continuarão cortando vagas até junho do próximo ano. Ao fazer balanço de seus primeiros meses de governo, o presidente Michel Temer estimou que o desemprego cairá no segundo semestre.

O Estado de S.Paulo
"Desemprego recorde atinge 12,1 milhões de brasileiros"

Taxa de desocupação no País chegou a 11,9%, a maior da série histórica do IBGE, iniciada em 2012

Física

Imagem

Opinião

Lembranças da velha Aleppo: o horror é um companheiro que não nos deixa

Contardo Calligaris
Era um agosto no começo dos anos 1960, e a gente estava descendo, de carro, de Milão até Aqaba, na beira do mar Vermelho.

"A gente" significa meus pais, meu irmão e eu. Era uma das viagens pelas quais meu pai nos levava, para conhecer o mundo. Fomos várias vezes para o Oriente Médio, uma vez até a Índia, outra pela África do Norte inteira etc.

Ele tinha uma confiança ilimitada nos nossos automóveis sucessivos e nele mesmo como motorista. Além disso, era como se acreditasse que nada de ruim pudesse nos acontecer porque a intenção da viagem era justa e respeitosa.

Carregava consigo uma malinha cheia de remédios para nós, caso adoecêssemos, e também para os eventuais doentes que encontrássemos. Com isso, durante suas férias, ele se tornava uma espécie de clínico geral sem fronteiras, ambulante.

Não consigo reconstruir o ano exato dessa lembrança. Era antes de 1967 (me lembro que Jerusalém era …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira 29 / 12 / 2016

O Globo
"Governo costura alívio emergencial para estados"
Rio estará entre os beneficiados, após veto de Temer a moratória

Novo projeto criando o regime de recuperação fiscal, com contrapartidas, será apresentado em fevereiro
O presidente Michel Temer encomendou à equipe econômica medidas emergenciais que deem fôlego aos estados em situação crítica, como o Rio. Ele vetou o regime de recuperação fiscal, que concedia moratória de três anos da dívida, e só apresentará novo texto em fevereiro. O alongamento dos débitos por 20 anos foi sancionado.

O Estado de S.Paulo
"Temer veta ajuda a Estados falidos sem contrapartida"

Decisão é reação às mudanças feitas pela Câmara, mas preserva alongamento para débitos com a União