Postagens

Mostrando postagens de Maio 3, 2009
Imagem

Energia

Angra 3, antídoto contra a crise

Guilherme Camargo
Presidente da Associação Brasileira de Energia Nuclear(Aben)*
O recuo no PIB brasileiro e nos índices de produção industrial e o aumento no desemprego acabaram com qualquer dúvida de que a crise atingiu o Brasil em cheio. A saída será complexa e não ocorrerá apenas com medidas monetaristas, como muitos governos vêm fazendo. No momento atual, não faz sentido investir para aumentar a capacidade produtiva, pois, com a redução da atividade econômica, as fábricas se encontram ociosas. Também não adianta injetar recursos públicos em empresas e bancos falidos. Essa é uma medida que, na melhor das hipóteses, tem caráter paliativo.

A solução mais adequada para o país sair da crise é investir em projetos de infraestrutura, que dão retorno em termos de geração de emprego, movimentam a indústria nacional e ainda resultam num aumento na arrecadação de impostos em todos os níveis. São áreas como transporte, infraestrutura portuária, energia, telecomuni…
Imagem

Semelhanças

Vale do Paraíba e Litoral Norte

Coluna 'Poucas e Boas' (original aqui)
Pindavale bloqueado: Ainda repercute essa informação do vereador Cal sobre o bloqueio ao acesso ao Portal Pindavale em departamentos dentro da Prefeitura Municipal.

Aliás, sempre existiram aqueles que diziam que o Portal Pindavale era um veículo de informação ligado ao prefeito. Pessoas da oposição diziam isso!

Agora, a própria oposição nos defende! Sinal que estamos mesmo no caminho certo, ou seja, o da transparência e da verdadeira independência, afinal, só os fortes são livres!

Merenda: Durante alguns dias, duas escolas de Pindamonhangaba ficaram sem merenda. Uma delas é a Escola Gilda Piorino, que fica no bairro São Judas Tadeu (perto do cemitério). A outra fica no Ouro Verde, minha região.

Pelo que nos informou a assessoria do prefeito municipal, o problema está relacionado à empresa fornecedora da merenda: Verdurama. “A Prefeitura já tomou todas as medidas cabíveis, incluindo-se aí as sansões previstas no c…
Imagem

Opinião

O adensamento das favelas

Editorial do Estadão
O aumento da população das favelas foi de 4% no ano passado, duas vezes superior ao crescimento vegetativo da população da cidade no período, conforme dados da Secretaria Municipal da Habitação. Nos últimos dez anos, o aumento dos moradores em barracos foi de três a quatro vezes maior do que o ocorrido no restante da área urbana. Além do adensamento populacional nas favelas já existentes, outras têm surgido em áreas centrais da cidade, sem que a Prefeitura consiga conter essa expansão. Segundo informações oficiais, há 1.062 favelas em São Paulo. Os urbanistas consideram que esse número está subestimado. É que a administração municipal se baseia nos dados do Censo feito há quase dez anos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que não levou em conta núcleos de submoradias com menos de 50 pessoas.

Daí as distorções, como no caso da Vila Mariana que, pelos registros da Prefeitura, teria apenas 5 favelas quando, na verdade, …
Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 09 / 05 / 2009

Folha de São Paulo
"Brasil tem 1º caso de gripe suína transmitida no país"

Vítima é morador do Rio cujo amigo contraiu vírus da doença no México

O ministro José Gomes Temporão (Saúde) confirmou o primeiro caso de transmissão no Brasil da gripe a (H1N1), conhecida como gripe suína. Com isso, o país é o sétimo no mundo a registrar manifestação autóctone da doença. Com dois novos casos anunciados, no Rio e em Santa Catarina, subiu para seis o total de confirmados no Brasil. O primeiro a contrair o vírus em território brasileiro é amigo do morador do Rio de 21 anos que havia sido contaminado em Cancun. Eles tiveram contato depois de o jovem voltar do México. O ministro da Saúde chamou de “disparate” o anúncio da Embaixada dos EUA de que já restringe o atendimento a pessoas que apresentem sintomas de gripe. Segundo a Organização Mundial da Saúde, que mantém o alerta de pré-pandemia, os EUA superaram o México e são o país com mais casos da gripe. O Canadá regist…
Imagem

Brasil

Os transgênicos voltam à pauta

Washington Novaes (original aqui)
Voltou ao terreno da polêmica, nas últimas semanas, no Brasil e em vários outros países, o complexo tema dos alimentos transgênicos. Principalmente por causa do veto do governo alemão ao plantio e comercialização de uma variedade de milho geneticamente modificado, com o argumento de que prejudica polinizadores e outras espécies. Por isso, o princípio da precaução, previsto na Convenção da Diversidade Biológica, justificaria a proibição já acompanhada por vários outros países, entre eles França, Grécia, Luxemburgo, Áustria, Hungria. Justificaria também a exigência de um estudo prévio de impacto ambiental.

Essa variedade de milho já foi aprovada no Brasil pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), sem necessidade do estudo de impacto, que o Ministério do Meio Ambiente pedia, mas foi dispensado pela comissão, que não precisa mais de maioria de dois terços, como antigamente, para tomar decisões (após vários embat…
Imagem

Coluna da Sexta-feira

Histórias sem fim

Celso de Almeida Jr.
O Rolando Boldrin contou que um garoto ficava por muitas horas olhando a caipirada pescar.

Um dia, foi abordado por um pescador que lhe ofereceu uma varinha. Este imaginou que realizaria o desejo daquele menino, quase uma estátua, com a mão no queixo, observando.

A resposta foi surpreendente, como normalmente são os “causos” do Boldrin.

O menino agradeceu a gentileza, mas disse que não tinha paciência para aquilo...

Numa entrevista, o Geraldo Alckmin, questionado por Gabriel Chalita sobre o envolvimento dos jovens na vida pública, comentou que a política é uma arte e uma ciência, pois exige paixão pelas pessoas, sensibilidade, amor, muito estudo, dedicação, busca contínua do aperfeiçoamento, ressaltando a complexidade dos assuntos inerentes à gestão pública.

Disse ainda, que participar da política não exige necessariamente ser candidato a vereador, prefeito, etc.

Podemos atuar de alguma forma na rua, no bairro, nas escolas, nas empresas, na imprensa, e…
Imagem

Opinião

Contas abertas

Editorial do Estadão
Todo cidadão poderá saber, em tempo real, acessando a internet, o que foi feito com o dinheiro público "nos Três Poderes e nos governos federal, estaduais e municipais" e qual sua origem, e, especialmente, como o administrador público o está aplicando. Saberá quando e quanto foi utilizado, para que finalidade, qual o documento que comprova a despesa, quem recebeu o dinheiro e como foi feita a escolha do beneficiário do pagamento. Se detectar irregularidade, poderá denunciá-la ao Tribunal de Contas ou ao Ministério Público para averiguações e eventual punição do responsável pelo ato irregular.

Falta pouco para a concretização desse importante passo para o aumento da transparência da gestão das finanças públicas e do controle da sociedade sobre os gastos dos três níveis de governo, o que resultará na redução substancial do espaço para a corrupção e para a lesão aos cofres públicos. Bastará a sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao pro…
Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 08 / 05 / 2009

Folha de S. Paulo
"Brasil confirma 4 casos de gripe suína"

Vírus foi contraído no exterior, e três dos pacientes já tiveram alta; medidas estão sendo tomadas, diz ministro

O Ministério da Saúde confirmou quatro casos de gripe A (H1N1), conhecida como gripe suína, no Brasil.
Segundo o governo, os quatro contraíram o vírus no exterior (três no México e um nos EUA) e passam bem. Só um paciente, do Rio, continua internado; os demais, dois em São Paulo e um em Minas, tiveram alta.


O Globo
"Brasil confirma 4 casos de gripe suína, um no Rio"

Ministro diz que todos passam bem e apenas um está internado, no Fundão

Os quatro primeiros casos de gripe suína no Brasil foram confirmados pelo Ministério da Saúde: dois pacientes em São Paulo, um no Rio e outro em Minas Gerais. Todos passam bem e contraíram o vírus no exterior. O ministro José Gomes Temporão afirmou, contudo, que não há evidências de que o vírus esteja circulando no Brasil. Outros 15 casos suspe…
Imagem

Opinião

A visita cancelada

Editorial do Estadão
Não estão claras as razões por que o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, desistiu da visita que faria hoje a Brasília, antes de seguir para Caracas e Quito. Na 25ª hora, em mensagem ao anfitrião Luiz Inácio Lula da Silva, ele se limitou a pedir que aceite recebê-lo depois da eleição presidencial de 12 de junho em seu país, "em data a ser oportunamente definida". Em português claro, ainda que Ahmadinejad se reeleja, a sua vinda ao Brasil subiu ao telhado. Bem pensadas as coisas, essa deveria ser uma boa notícia para o governo brasileiro: com o tempo, compensará o desgaste sofrido nas últimas semanas por um convite que o presidente Lula poderia passar perfeitamente bem sem ter feito e que, ao não ser atendido pelo menos agora, o deixou numa situação canhestra.

Membros da delegação iraniana já no Brasil passaram à imprensa a versão de que Ahmadinejad não teria condições de se ausentar de Teerã a poucas semanas de uma eleição que se compl…
Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira, 06 / 05 / 2009

Folha de S. Paulo
"BC intervém para tentar conter a queda do dólar"

Objetivo da ação, segundo o governo, é desestimular aposta na alta do real

Pela primeira vez desde setembro, o Banco Central interveio no câmbio para conter a queda do dólar. Quando ele recuou para R$ 2,10, o BC fez leilão e vendeu US$ 3,4 bilhões em títulos. Com isso, a moeda subiu 0,85% e fechou a R$ 2,148.
Segundo o BC, o motivo do leilão foi a percepção de que houve mudança nas condições do fluxo cambial nas últimas semanas. Após oito meses de valorização quase contínua do dólar, os investidores estariam agora apostando na alta do real.
A Folha, porém, apurou que a ação do Banco Central tem um objetivo adicional. No início de junho, vencem contratos pelos quais o BC terá de vender US$ 3,3 bilhões; o valor que ele terá de entregar equivale ao que adquiriu ontem.

O Globo
"Auditoria revela indícios de fraude na Cidade da Música"

Sala já inaugurada consumirá mais R$ 150 milhões …

Odorico e a oposição

Trombeta marronzista, calunista, esquerzóide e subversiventa

Coluna da Terça-feira

“A doença é o preço da miséria”

Maurício Moromizato
Essa frase martela minha cabeça desde a madrugada de domingo, quando a ouvi num programa de televisão, dita por uma autoridade sanitária. O contexto foi o da “gripe suína”, como conclusão de orientações para que não haja pânico, que o respeito ao outro é fundamental e traduzido por um cuidado com higiene, pela atenção com a saúde pessoal e pelo interesse em tratar a questão coletivamente. Ao ser perguntado se havia um componente social na propagação da gripe suína, o entrevistado disse que sim e proferiu a frase “a doença é o preço da miséria”.

Fiquei raciocinando como se a frase fosse uma parábola bíblica e elencando as “doenças” humanas e da humanidade: corrupção, violência, ignorância, guerra, crise financeira, terrorismo, decadência da família, aquecimento global e tantas outras...

Depois, comecei a pensar nas “misérias” atuais, como o egoísmo, o individualismo, a ganância, a falta de educação, a mercantilização da vida, a concentraç…

Meio ambiente

Imagem
Pedro Tuzino responde pelos proprietários dos três lotes de onde foram retirados 80 caminhões de terra, além de corte de árvores

Ministério Público investiga área desmatada por ex-candidato a prefeito

Do Imprensa Livre (original aqui)
Quem passou nos últimos feriados pela preservada Praia Dura, a 20 km do Centro de Ubatuba, se espantou com um clarão aberto em Mata Atlântica. Vista da estrada, a área, três lotes de 1.420 metros quadrados cada um, é privada.

O engenheiro Pedro Tuzino, ex-candidato a prefeito nas últimas eleições, que responde pelos proprietários, diz se tratar de obras de contenção da encosta e erosão. Por isso, justifica, retirou dali 80 caminhões de terra e cortou árvores que promete replantar.

Tuzino se respalda em um relatório de vistoria da Comissão Municipal de Defesa Civil (Comdec) de Ubatuba, de 19 de fevereiro, que observou no local risco de escorregamento. O Departamento Estadual de Proteção de Recursos Naturais (DEPRN), no entanto, contesta o documento, alega que …
Imagem

Ubatuba em foco

Propina na Câmara

Sidney Borges
Na semana passada houve andamento na ação civil (749-05), movida pelo Ministério Público local. Segundo consta nos autos, Ubatuba foi palco de um esquema de propina comandado por integrantes da Câmara Municipal. Aconteceu em 1997 e 1998. Tudo indica que a demorada ação agora vai correr rápido e logo saberemos a sentença.A cidade está curiosa.

Em 1995 foi publicada uma matéria alusiva no Vale Paraibano, assinada pelo jornalista Salim Burihan e reproduzida no Ubatuba Víbora. Está disponível aqui.

A ação surge em boa hora, o tema central logo voltará a ser abordado. Com o advento da indústria petrolífera Ubatuba certamente receberá técnicos ligados à atividade. A chegada de imigrantes de alto nível vai ter impacto no mercado imobiliário. Haverá uma forte pressão pela mudança do gabarito, a indústria da construção civil luta há muito tempo pela verticalização.

Com toda razão, construtores querem ganhar, corretores de imóveis querem ganhar, comerciantes de materi…
Imagem

Mitologias

As dietas

por Daniel Piza (original aqui)
A neurose por emagrecimento no mundo atual é diretamente proporcional à falta de tempo no dia-a-dia. Como tem poucas horas livres, exceto para a TV, a maioria das pessoas come mal e é sedentária; logo, está mais e mais vulnerável à propaganda de regimes e exercícios milagrosos - que as fazem emagrecer por alguns meses e depois voltar ao que eram ou a situação pior. Há fenômenos que ressurgem periodicamente, como agora o da corrida ("cooper", no passado), mas que são subprodutos das mesmas questões. O que menos se encontra é a tão alardeada moderação. O tom dominante é o exagero para cima ou para baixo.

O ponto é o seguinte: se você quiser emagrecer, precisa comer menos e melhor; reduzir doces, massas e gorduras, principalmente à noite. O resto é redundância midiática. Praticar esportes é para manter o peso e o condicionamento, afinal 30 minutos na esteira consomem menos que 400 calorias ou dois sucos de laranja. Esse papo de que caminha…
Imagem

Opinião

A pedagogia do cinismo

Editorial do Estadão
Ao desdenhar do noticiário sobre a farra das passagens áreas na Câmara dos Deputados - apenas uma de uma sequência ainda inesgotada de denúncias envolvendo parlamentares e altos funcionários do Legislativo -, o presidente Lula fez mais do que atender a uma presumível cobrança recebida dos presidentes das duas Casas do Congresso, o deputado Michel Temer e o senador José Sarney. Os dois hierarcas do PMDB queixaram-se a Lula de não ter ele dito em três meses uma única palavra que se contrapusesse aos efeitos junto à população da sequência de escândalos levantados pela imprensa. O presidente passou a cortejar com afã renovado o apoio do partido à candidatura Dilma Rousseff em 2010 desde que se tornou conhecido o problema de saúde da ministra.

A cobrança, em si, era já uma enormidade: nenhuma das revelações se comprovou infundada até agora e em nenhum momento a imprensa aproveitou os vexames destampados para acusar indistintamente os membros do Cong…
Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira, 05 / 05 / 2009

Folha de S. Paulo
"Crise piora perfil da exportação brasileira"

Saldo comercial cresce, mas produto básico vende mais que manufaturado

A balança comercial brasileira fechou o primeiro quadrimestre de 2009 com saldo de US$ 6,7 bilhões, alta de 49,4% ante o mesmo período de 2008. Em abril, ela ficou positiva em US$ 3,7 bilhões - o melhor desempenho nos últimos 11 meses.

Os dados do mês passado, porém, também mostram que o Brasil exportou mais produtos básicos (como metal e soja) que manufaturados; em um ano, sua participação na pauta de exportações passou de 33% a 45%.

Para exportadores, o dado indica uma volta ao perfil do comércio exterior na década de 80, com predomínio da venda de matérias-primas.

O Globo
"Fim de nepotismo na Infraero abre crise entre aliados de Lula"

PMDB reclama de demissões na estatal e ameaça retaliar no Congresso

Uma medida moralizadora adotada na Infraero contra indicações políticas abriu uma crise com o principal aliado d…

Maricotinha

Estados Unidos

Nova ordem mundial

Sidney Borges
Quando aconteceu o primeiro choque do petróleo, em 1973, o mundo vivia uma época de prosperidade. Havia dinheiro sobrando em bancos americanos, europeus e asiáticos.

O Brasil se beneficiava do crédito farto, o "milagre" era uma realidade. Delfim Netto nadava de braçadas, a infraestrutura brasileira, base do desenvolvimento que viria estava sendo construída rapidamente.

Quando os donos do "ouro negro" aumentaram os preços foi um Deus nos acuda. O dinheiro que estava em bancos americanos, europeus, asiáticos e brasileiros fez as malas e rumou para um novo destino: os países da Opep. Para o Brasil foi um desastre que demorou anos a ser absorvido e deixou marcas profundas.

Aí aconteceu o dilema dos adoradores de Maomé. O que fazer com tanto dinheiro (Ibhaim Eris diria titularidade) de uma hora para outra? Comprar camelos? Adquirir esposas? Correntes de ouro? Depois de rezar dias e dias voltados para Mecca os potentados árabes decidiram por …

Ubatuba em foco

Imagem
Meninos do Parque

Ronaldo Dias
Ubatuba tem sido referência em manipulação de seu território pelo estado com justificativas preservacionistas, porém, sem qualquer contrapartida econômica para o município ou, para sua população.

“Na criação das áreas de Parques, APAS terrestres e marinhas que somadas, tombaram e “engessaram” praticamente todo o nosso território, dificultando ou mesmo tornando impossível a pratica ou o licenciamento de qualquer atividade econômica que possa dar” Sustentabilidade” (pagar as contas) da crescente e carente de todos os serviços públicos e, de alternativas de emprego e renda (vide o incontrolável número de “perambulantes”).

Não menos escandalosa foi e é, a manutenção da exclusão social das comunidades tradicionais (comunidades caiçaras) existentes há séculos nestas Áreas e, portanto, responsáveis até então pela existência destes” santuários”. A exclusão pelo estado, das comunidades tradicionais é tão mais acintosa e, odiosa quando e principalmente, pretere estas …
Imagem
Clique sobre a imagem e saiba mais

Educação

A roda vai ser reinventada

Sidney Borges
Em 1965 fiz o primeiro ano do que hoje chamam de Colegial. Naquele tempo era Científico. Depois do Ginásio optávamos: Científico ou Clássico.

Havia ainda os cursos profissionalizantes, Normal, Contabilidade, Química Industrial, Eletrotécnica, Telecomunicações, Agrimensura e outros. Eram bons, arrisco dizer que melhores do que os oferecidos por muitas faculdades que os ministram hoje.

Claro, sempre há ilhas de excelência, exceções, Poli, ITA, Medicina USP, os cursos das Federais, da Unicamp, da Unesp. A maioria das instituições particulares é sofrível, não por opção, mas pelo material humano que recebem, alunos semi-analfabetos que precisam recuperar conceitos do primário.

As professorinhas do curso Normal sabiam escrever corretamente, fazer contas e conheciam Geografia e História. Você certamente tem amigos que usam a Língua Portuguesa no ofício, professores, advogados, jornalistas. Por curiosidade peça para que escrevam um texto de 40 linhas sob…

Poeminha

A Palavra do $enhor

"No princípio era a Verba"

Cacaso
Imagem

Educação

Burocratas: Macacos em loja de cristais

A Folha traz entrevista de Fábio Takahashi com o diretor da melhor escola da rede estadual de São Paulo no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) - e 2.596o entre todas.

Sua avaliação: ” Governo do Estado só me atrapalha”, assim como a politização na eleição dos diretores.

Trechos principais da entrevista com Camilo Oliveira:

FOLHA - Por que a escola teve a melhor nota da rede no Enem?

CAMILO DA SILVA OLIVEIRA - É um trabalho de 22 anos, que resistiu a sucessivas trocas de governo e de secretários.

FOLHA - No dia-a-dia, o que a sua escola tem de diferente?

OLIVEIRA - Um eixo pedagógico, o rol de conteúdos [currículo], uma sequência de conteúdos. Fui pesquisar, porque o Estado não tinha subsídio para isso. Pesquisei escolas particulares e vestibulares de ponta. O Estado nem desconfiava desse rol. E hoje, 20 anos depois, ainda nem desconfia [o currículo começou a ser implementado na rede estadual em 2008]. Cada governo tem um modismo. Por exemplo, se fala…
Imagem

Bolsa Família

Uma bolsa aberta para fraudes

Metade das prefeituras deixa de divulgar beneficiados em programa do governo federal

De Edson Luiz no Correio Braziliense
Uma pesquisa feita por amostragem pela Controladoria-Geral da União (CGU) mostrou que 51% das prefeituras fiscalizadas por sorteio não divulgaram a relação dos beneficiários do Bolsa Família. Isso aumenta a possibilidade de fraudes no programa, principalmente nos casos de pessoas que deixaram de depender do benefício, mas continuam cadastradas.

Apesar de alto, o índice, que se refere aos dois últimos anos, é 12% inferior aos dados de 2003 a 2005, quando 62% dos municípios analisados não mostravam os nomes de quem recebia o auxílio.

Pelo decreto do governo, todos os municípios devem divulgar amplamente a relação dos beneficiários do Bolsa Família. Mas, das 446 prefeituras sorteadas para serem fiscalizadas, 227 não tinham tornado pública a lista das pessoas que estavam dentro do programa. Isso representa metade das cidades pesquisadas por mei…
Imagem

Coluna da Segunda-feira

Conferência nacional de comunicação

Rui Grilo
Com sete votos a favor, três votos com ressalvas e um voto contra, o Supremo Tribunal Federal revogou a Lei de Imprensa no última dia de abril. Para muitos, falta ao Brasil, a redemocratização da comunicação e esta medida é um passo nessa direção embora deixe um vácuo em relação à garantia do direito de resposta.

Uma das maiores críticas ao governo Lula é a manutenção das concessões de rádios e tevês para um grupo reduzido de empresários e políticos ao mesmo tempo em que há grande demora e quase impossibilidade de aberturas de rádios e tevês comunitárias, o que feriria o direito de comunicação. Para a manutenção desse privilégio, as grandes redes fazem grande pressão sobre o governo, o que explicaria fatos comoo ocorrido no último dia 08, quando o escritório regional da Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel) em São Paulo, com o suporte logístico e político da Prefeitura Municipal, destruiu cerca de oito toneladas de equipamentos apreen…