Postagens

Mostrando postagens de Setembro 14, 2014

Dominique

Imagem

Opinião

O Brasil e o próximo governo

O ESTADO DE S.PAULO
O próximo governo enfrentará juros mais altos no mercado internacional já no primeiro ano - e o aperto deverá aumentar em 2016, segundo as projeções da maioria dos dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos). Para os americanos, essa mudança representará, principalmente, uma normalização da política monetária, depois de anos de juros básicos próximos de zero e de muito dinheiro emitido para facilitar a recuperação da economia. O ritmo da mudança nas condições de financiamento vai depender da criação de empregos e da evolução dos preços. Com a melhora dos negócios e o aumento das contratações, a inflação também deverá subir e convergir para a meta de 2%. Como contrapartida, a política será apertada e o crédito ficará mais caro e seletivo. O dinheiro será menos acessível, portanto, aos clientes com ficha menos favorável, sejam indivíduos, empresas ou países. Esta é mais uma excelente razão - e mais premente que n…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 20 / 09 / 2014

O Globo
"Nunca antes: Erro em ‘numerinho’ obriga IBGE a corrigir toda a Pnad"

Com mudança, desigualdade cai em vez de subir e ganho de renda é menor.

Instituto superestimou peso das estatísticas de sete estados. Problema foi identificado por Ipea e consultorias Instituição com 77 anos de história, o IBGE informou ontem que errou em sua principal pesquisa anual, a, Pnad, que fora divulgada na véspera com dados de mercado de trabalho, educação e acesso a bens. O instituto superestimou o peso das estatísticas de sete estados. Com a correção, a desigualdade no país agora registrou queda, em vez de alta. A elevação da renda foi de 3,8%, e não os 5,7% do dia anterior. O analfabetismo caiu menos. O diretor do IBGE responsável pela pesquisa, Roberto Olinto, disse que o problema foi “na hora de calcular o numerinho que compõe a amostra” A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou que duas comissões vão apurar responsabilidades.

Folha de S. Paulo
"Dela…

Das Nuvens

Imagem

Coluna do Celsinho

Pnad

Celso de Almeida Jr.

O saneamento básico é um dos pontos retratados na Pesquisa Nacional por Amostragem Domiciliar-Pnad, divulgada nesta semana pelo IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Neste setor, a pesquisa indicou estagnação na expansão da rede coletora de esgotos e no abastecimento de água.

Na região norte do Brasil,  onde a situação é mais grave, tenho a oportunidade de conferir o problema.

Escrevo de Porto Velho, capital de Rondônia.

Por aqui, a única rede que coleta esgoto no centro da cidade foi feita no início do século passado, quando da construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.

Passados mais de 100 anos, o procedimento ainda é o mesmo:

O esgoto, sem tratamento algum, é jogando no rio Madeira.

Por aqui - ainda - somente um de cada três habitantes conta com água tratada.

A maior parte da população utiliza água de poço, com grande risco de contaminação.

Pois é...

Estamos falando da capital de um importante estado do norte brasileiro.

Com isso, dá para imaginar a…

Opinião

Direito ao delírio

Fernando Gabeira
No passado tratei de vários temas polêmicos que hoje aparecem até nas campanhas presidenciais. Um deles, entretanto, jamais consegui defender com clareza: o direito ao delírio. Ninguém levou muito a sério, acabei desistindo. O delírio para mim não é alucinação. As visões ou vozes na alucinação não existem na realidade. Oliver Sachs descartou a tese corrente de que expressam loucura. Ele mostrou que algumas visões alucinatórias são uma reação do cérebro à falta de estímulo. Acontecem mais em cegos e pessoas perdendo a visão.

O delírio embaralha uma realidade, extrai conclusões fantásticas dos fatos que estão diante de nós. Ele nos liberta diante de um bloco de governo que nos assalta, sugando recursos de uma empresa nacional.

Não se trata de realismo mágico, gênero que os grandes romancistas recriaram em seus países. Mas sim de um delírio defensivo, maneira provisória de enfrentar o real. Nada me impede de ver uma onda gigante de óleo varrendo o Congress…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 19 / 09 / 2014

O Globo
"Desemprego e desigualdade aumentam, mas renda sobe"

RETRATOS DO BRASIL/PNAD

Inflação corroeu os ganhos dos mais pobres
Saneamento melhora e cresce acesso à internet
Dilma cita dados positivos. Aécio e Marina criticam

O freio na economia e a inflação mais alta fizeram a desigualdade avançar em 2013, o que não ocorria há 20 anos. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE, mostrou ainda que o desemprego subiu de 6,1% para 6,5%, com 6,693 milhões de desempregados. Apesar disso, a renda dos trabalhadores aumentou 5,7%. O ganho foi maior para os 10% mais ricos. Entre os 10% mais pobres, o avanço foi de só 3,5%. Isso explica a piora na distribuição de renda. Candidatos à Presidência, Dilma afirmou que o desemprego ainda é baixo, Aécio falou em “fracasso do governo” e Marina culpou “políticas erradas”.

Folha de S. Paulo
"Dilma lidera no 1° turno, mas empata com Marina no 2°"

Presidente abre 7 pontos sobre candidata do PSB, m…

Dominique

Imagem

Opinião

A falta de gestão no ensino

O ESTADO DE S.PAULO
A comprovação de que o que falta ao ensino fundamental e médio não são mais recursos, mas sim uma gestão mais transparente e eficiente, acaba de ser reiterada pelos números do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Desde que foi regulamentado, há oito anos, o Fundeb aumentou significativamente os recursos repassados para as Secretarias municipais e estaduais de Educação. No caso dos Estados, as transferências pularam de R$ 2,9 bilhões, em 2007, para R$ 9,3 bilhões, em 2013 - aumento de 221%. No total, as verbas do Fundeb passaram de R$ 67 bilhões para R$ 116 bilhões, no período, descontada a inflação. O dinheiro foi destinado ao pagamento de professores, à compra de equipamentos e à manutenção de atividades básicas, como merenda e transporte escolar.

Mas, apesar desse aumento, a maior parte dos Estados beneficiados - principalmente os do Norte e do Nordeste - não cons…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 18 / 09 / 2014

O Globo
"Dilma revê e Aécio insiste em ataques a Marina"

Após Ibope, candidata do PSB também reforça estratégia

Petistas consideram já ter conseguido estancar crescimento da ex-senadora, que voltou a denunciar corrupção na Petrobras com PT. Após pesquisa do Ibope mostrar Dilma Rousseff em queda, Marina Silva estável e Aécio Neves subindo, os três principais candidatos à Presidência redefinem estratégias a 18 dias da eleição. Coordenadores do PT defendem que Dilma reduza os ataques a Marina, mas o marqueteiro João Santana ainda resiste. Já Aécio continuará a bater tanto no governo como em Marina, explorando o passado petista da candidata do PSB. No comitê de Marina, a ordem é não deixar ataques sem resposta e reforçar críticas aos adversários. Ontem, ela disse que o escândalo na Petrobras é o maior mensalão da História.

Folha de S. Paulo
"Dilma suspende programa de governo após impasse"

Divergência com alas do PT em alguns temas e 'efeito…

Pitacos do Zé

Imagem
Eleições (II)

José Ronaldo dos Santos 
No final de semana, avistei uma placa irresponsavelmente largada numa vala, ao lado do aeroporto de Ubatuba. Além de constituir uma sujeira, ela desperta reflexões:

a-1- A Justiça Eleitoral precisa ser aperfeiçoada e o eleitor não pode achar normal o desmerecimento da sua capacidade de escolha. Pensam os candidatos que esses retratos entulhando o passeio público garantirão seus votos?

b-2- O outro, bem conhecido por essas bandas, ao indicar o voto no novo, está assinando a sua condição de ficar na penumbra sonhando com o barco quimérico de outra oportunidade. Eu vou nessa! Afinal, salvo para evitar um mal maior, sou contra a reeleição em todos os níveis e só voto no novo! Ficará sempre fora, se depender de mim, aquele que desperdiçou oportunidades de resgatar a cidade de Ubatuba! Quem caiu caiu!

Twitter

Dominique

Imagem

Opinião

O perigoso plebiscito escocês

O ESTADO DE S.PAULO
O plebiscito que decidirá amanhã se a Escócia deve ou não se tornar independente do Reino Unido é uma grande incógnita, não somente em relação à expectativa do resultado da votação em si - há empate técnico entre o "sim" e o "não" -, mas, principalmente, a respeito de suas consequências. Para onde quer que se olhe, no entanto, pode-se afirmar que os escoceses farão bem se decidirem pela manutenção do atual status - ainda que seja como opção pelo menor dos males.

Apesar do que pensam os nacionalistas escoceses, a questão transcende a Escócia. Na reta final da campanha, quando a vitória do "sim" tornou-se plausível, até mesmo os norte-americanos, reservados quando se trata de comentar assuntos políticos internos de seus aliados, expressaram grande preocupação com o futuro do Reino Unido, se a secessão prevalecer. "Temos interesse em que o Reino Unido permaneça, forte, robusto e unido", disse o porta-v…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira, 17 / 09 / 2014

O Globo
"Ibope: Dilma perde pontos nos dois turnos da eleição"

Vantagem da petista para Marina Silva diminui; Aécio sobe quatro

Ex-senadora oscilou negativamente dentro da margem de erro; pela pesquisa, presidente tem hoje 36% das intenções de voto contra 30% da adversária do PSB e 19% do tucano. Nova pesquisa Ibope divulgada ontem mostra que a presidente Dilma Rousseff (PT) manteve a liderança na disputa pelo Planalto, mas sua vantagem sobre a adversária do PSB, Marina Silva, foi reduzida em dois pontos. Dilma caiu de 39% para 36% das intenções de voto no primeiro turno. Marina perdeu dentro da margem de erro, indo de 31% para 30%, e Aécio Neves (PSDB) cresceu quatro pontos, chegando a 19%. Na simulação de segundo turno entre as duas candidatas mais bem colocadas,  Dilma também registrou perda, estando agora com 40% das intenções de voto. Marina manteve 43%. Como a margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos, as duas permanecem em empate…

Dominique

Imagem

Opinião

PT constrange empresários

O ESTADO DE S.PAULO
A destruição dos fundamentos da economia e a consequente perda de confiança dos setores produtivos são obras que têm a indelével assinatura do PT. Além de terem de encarar uma crise causada em grande medida pela imperícia das autoridades econômicas e da própria presidente Dilma Rousseff, os empresários do País ainda estão sendo sistematicamente demonizados na campanha da presidente à reeleição - no horário eleitoral gratuito, eles são apresentados como vilões que aniquilam o bem-estar dos pobres em nome do lucro. Mesmo assim, com o caradurismo habitual, os petistas enviaram a esses mesmos empresários uma carta em que pedem dinheiro para financiar a campanha de Dilma.

A carta contém todos os elementos da narrativa fantástica criada pelo PT para convencer a opinião pública de que os sintomas de crise são apenas fruto de uma visão "pessimista". Diz o texto, assinado pelo tesoureiro da campanha, Edinho Silva, que os 12 anos de governos …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira, 16 / 09 / 2014

O Globo
"Mantega anuncia redução de IR para a indústria"

Estratégia é resgatar confiança de empresários no governo Dilma

Alíquota do Imposto de Renda sobre tributação de lucros no exterior cairá de 34% para 25% em todos os segmentos industriais. Benefício, que hoje é restrito a apenas alguns setores, valerá a partir de outubro. Como parte de uma estratégia para resgatar a confiança de empresários no governo da presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou ontem na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Sã o Paulo, que estendeu para todos os setores da indústria manufatureira a redução da alíquota de Imposto de Renda de 34% para 25% sobre lucros no exterior. Com isso, na prática, todas as empresas com subsidiárias no exterior terão o desconto, antes restrito apenas aos segmentos de construção civil, ser viços, bebidas e alimentos. A medida valer á a partir de outubro. 

Folha de S. P…

Pitacos do Zé

Imagem
Eleições 2014

O que faz esse pessoal no Portal do Crack, em Ubatuba?


Patrocínio

Nesta semana, hoje e amanhã, o sensei caiçara Nunes estará atrás de patrocínio para que alguns atletas representem a nossa cidade de Ubatuba em mais uma fase do karatê paulista. Desejo-lhe sucesso nessa empreitada. Só posso prometer que farei a cobertura do evento com fotos e textos, torcendo muito pelos melhores resultados.

Dominique

Imagem

Opinião

Abençoado por Deus e roubado com naturalidade

Fernando Gabeira
Tá lá o corpo estendido no chão. Acabou uma época imprensada entre a crise econômica e uma profunda desconfiança da política. Não quero dizer com isso que o atual governo federal, com sua gigantesca capacidade, milhões de reais e a máquina do Estado, perderá a eleição. Não o subestimo. Quando digo que acabou uma época quero dizer que algo dentro de nós se está rompendo mais decisivamente, com as denúncias sobre o assalto à Petrobrás.

De um ponto de vista externo, você continua respeitando as leis e as decisões majoritárias. Mas internamente sabe que vive uma cisão. A contrapartida do respeito à maioria é negada quando o bloco do governo se transforma num grupo de assaltantes dos cofres públicos.

Uma fantástica máquina publicitária vai jogar fumaça nos nossos olhos. Intelectuais amigos vão dizer que sempre houve corrupção. Não se trata de um esquema de dominação. Ele tem seus métodos para confundir e argumentar.

O elenco escolhi…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira, 15 / 09 / 2014

O Globo
"Economia fraca faz calote a FGTS subir 42%"

Houve 18.858 novas dívidas em 2013. Débito total chegou a R$ 20,5 bi

Especialistas culpam cenário adverso para empresas, sobretudo micro, pequenas e médias, e renegociação mais fácil como Fundo. O número de novas dívidas de empresas com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) subiu 42% em 2013: foram 18.858 a mais contra 13.273 em 2012. Em geral, cada dívida corresponde a uma empresa diferente.  A lista inclui quem deixou de fazer algum pagamento mensal de 8% sobre o salário dos empregados. O débito com o Fundo chegou a R$ 20,5 bilhões, avanço de 9%. Para especialistas, o calote é resultado do cenário econômico adverso, com carga tributária e juros altos. Mas também é mais barato renegociar com o Fundo do que com outros credores.

Folha de S. Paulo
"País registra recorde de empresas inadimplentes"

Mais de 3,5 milhões de firmas, metade do total operacional, têm dívida em atraso, afir…

Dominique

Imagem

Opinião

Petrobras x Paulo Francis

Carlos Heitor Cony
RIO DE JANEIRO - Durante o escândalo do mensalão, a opinião pública acreditou que, em matéria de corrupção, o poder havia atingido um limite insuperável, para não dizer inédito, na política nacional. Ledo e ivo engano. Em poucos meses, com as sequelas que continuam e que ainda não terminaram, explode uma bomba bem maior e letal para o governo que há mais de dez anos vem sendo manipulado pelo PT.

Desde o início de que, mesmo não sendo a Dinamarca, havia alguma coisa de podre no reino da Petrobras, meu primeiro pensamento foi o calvário de um jornalista, meu amigo Paulo Francis. No programa que então fazia, e gravado em Nova York, ele acusou os sobas que mandavam na maior estatal do Brasil.

Não chegou a citar nomes, falou que o estado maior da Petrobras, engenheiros, diretores e seus respectivos patronos formavam uma quadrilha de bandidos que roubavam descaradamente a empresa, justamente em sua cúpula administrativa e técnica.

Evidente que a "…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo, 14 / 09 / 2014

O Globo
"Crise na estatal - Escândalos travam operações da Petrobras"

Após denúncias, tomada de decisões na empresa ficou mais lenta e burocrática

Fornecedores reclamam de atraso no pagamento; controle de preço da gasolina afeta caixa. As denúncias de corrupção nas contratos da Petrobras estão afetando o dia a dia dos negócios. Segundo fontes ligadas à empresa, aumentou a burocracia na tomada de decisões e há mais lentidão (tara liberar recursos, informam Ramona Ordoñez e Glauce Cavalcanti. Fornecedores reclamam de atraso nos pagamentos, que ocorre sob pretexto de maior rigor na avaliação dos contratos. Mas, para analistas, o preço defasado da gasolina afeta o caixa da estatal. A Petrobras nega que esteja atrasando compromissos. Segundo funcionários, o clima na estatal é de desconfiança generalizada, com e-mails monitorados e novos processos de checagem. 

Folha de S. Paulo
"Desperdício de água de SP é 4 vezes o volume poupado"

Maior cidade do paí…