Postagens

Mostrando postagens de Setembro 18, 2016

Caproni Stipa

Imagem

Coluna do Celsinho

Hoje e amanhã

Celso de Almeida Jr.

Tento olhar adiante.

Há boa esperança, no pensamento e no coração.

Em uma semana, eleições municipais.

Em alguns meses, reformas administrativas, previdenciárias, trabalhistas, fiscais e políticas para nosso extraordinário país.

Na vida profissional, muitos desafios.

Nas questões pessoais, uma difícil transição exigirá caminhos diferentes para homem, mulher e filha.

O amor, porém, que garantiu uma bonita história, não se perde no tempo e no espaço e materializou-se numa adolescente bela, inteligente e generosa.

A vida, quando apresenta um turbilhão de dores e sofrimentos, não deixa de apontar direções surpreendentes que despertam e pacificam.

O amanhã chegará e nele, tenho certeza, há muita serenidade, respeito, alegria e felicidade para todos nós.

Visite: www.letrasdocelso.blogspot.com

Física

Imagem

Opinião

Após fim da hegemonia do PT, esquerda brasileira tem dois caminhos

Demétrio Magnoli
A "morte do PT", essa profecia disseminada, não é um exercício de análise política, mas a expressão triunfalista de um desejo autoritário. O PT provavelmente sobreviverá. Contudo, o impeachment de Dilma e as imputações penais a Lula assinalam o ocaso da hegemonia petista sobre a esquerda brasileira. Chega ao fim uma longa era de unificação partidária quase completa das correntes de esquerda. A encruzilhada atual descortina os rumos contrastantes da substituição de hegemonia ou de uma reunificação pluralista. Batizemos o primeiro caminho como "partido-movimento" e o segundo como "Frente Ampla".

O PSOL sonha construir-se como "partido-movimento", assumindo a posição hegemônica no campo da esquerda. Suas referências são o Syriza, que chegou ao poder na Grécia em 2015, e o Podemos, que naquele ano atingiu votação similar à do Partido Socialista, disputando o posto de se…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado 24 / 09 / 2016

O Globo
"STF autoriza apuração inicial sobre Temer"
Citado por delator, presidente pode se livrar de inquérito por restrição prevista na lei 

Constituição impede investigação por fatos anteriores ao mandato; em depoimento, Sérgio Machado também citou FH, Renan, Sarney e Jandira
Relator da Lava-Jato, o ministro Teori Zavascki ordenou o fatiamento da delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e a apuração preliminar das acusações sobre os citados, entre eles o presidente Michel Temer, que, segundo o delator, lhe pediu dinheiro para a campanha de um aliado em 2012. Mesmo que seja aberto inquérito, porém, Temer deve ficar de fora porque o presidente não pode ser investigado por fato anterior a seu mandato. Machado citou ainda Sarney, FH, Renan Calheiros, Jandira Feghali e outros.


O Estado de S.Paulo "Auditoria do TCU propõe bloqueio de bens de Dilma"

Chefe de área técnica do tribunal contraria parecer e, pela 1ª vez, responsabiliza conselho por…

Física

Imagem

Opinião

O terceiro ato

Gabeira
A denúncia contra Lula em Curitiba desfechou um psicodrama nacional. Eu a vejo como parte de um drama inconcluso. De qualquer forma, os dois primeiros atos trazem boas indicações para prever o futuro.

Quando Lula foi levado numa condução coercitiva, abriu-se um grande debate não só sobre a escolha da Lava Jato, mas sobre a própria legalidade do procedimento. Entretanto, no âmbito da mesma Lava Jato, mais de uma centena de pessoas foram conduzidas no momento em que os investigadores escolheram. Não houve nenhum protesto de monta ao longo de todas essas operações.

A vantagem de um processo que envolve políticos de peso é que, de certa forma, põe à prova o próprio Estado de Direito. Tudo o que é feito é escrutinado e criticado sem piedade pelas forças atingidas.

Foi assim também com um instrumento mais importante: a delação premiada. Dilma chegou a comparar os delatores da Lava Jato com Joaquim Silvério dos Reis. Como se a Lava Jato fosse a opressão portuguesa e os assa…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira 23 / 09 / 2016

O Globo
"Plano do ensino médio prevê 7 horas de aula/dia"
Reforma proposta em MP de Temer exclui o ensino de artes e educação física do currículo obrigatório

Representantes do governo ressaltam, no entanto, que a Base Nacional Comum Curricular, ainda em discussão, fixará as disciplinas essenciais

Física

Imagem

Opinião

Cada macaco no seu galho

João Pereira Coutinho
"Escreve sobre aquilo que conheces." Eis o conselho-clichê do escritor sênior para o escritor júnior. Faz sentido, não faz?

Se escrevermos sobre aquilo que conhecemos –as pessoas que nos rodeiam, os lugares que habitamos, as alegrias ou tristezas que tivemos ou temos–, existe pelo menos a promessa romântica da autenticidade. A ficção contemporânea é isso, ou quase isso: reportagens sobre nós próprios, mesmo que os personagens estejam mascarados com outras identidades.

Um escritor de classe média, que habite os subúrbios da metrópole e que, sei lá, tenha um gosto especial por jogar boliche aos sábados, acabará por escrever um romance sobre um escritor de classe média, que habita os subúrbios de uma metrópole, e que descobre subitamente que a sua paixão pelo boliche é um sentimento reprimido pelo badminton.

Nada disso é grave. Exceto pelo pormenor óbvio de que nem todas as vidas são interessantes. As nossas livrarias estão cheias de ob…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira 22 / 09 / 2016

O Globo
"BNDES terá programa para financiar educação"
Maria Silvia diz que buscará parcerias com governos estaduais

Segundo presidente do banco de fomento, o objetivo é replicar experiências bem-sucedidas no país e apoiar projetos para melhorar infraestrutura e gestão, com foco no ensino médio, a partir de 2017

Física

Imagem

Opinião

Desenvolvimentismo de resultados

Alexandre Schwartsman
Ecoando a coluna da semana passada, ainda me espanto com o grau de desconhecimento acerca das contas públicas. Em certo sentido, não deveria me surpreender: o assunto é árido, e a informação, ainda que de fácil obtenção, está longe do dia a dia das pessoas. É natural, portanto, que a imensa maioria dos brasileiros não faça a menor ideia da extensão e da gravidade do problema.

Quando, porém, Luiz Carlos Bresser-Pereira, ex-ministro da Fazenda (mesmo jurando que seu "neodesenvolvimentismo" difere da versão tradicional por sua suposta ênfase no equilíbrio fiscal ), sugere que "os economistas liberais (...) inventaram uma crise fiscal 'estrutural'", aí é para se espantar mesmo.

À parte a acusação ridícula sobre esses economistas terem feito parte de uma cabala imaginária para derrubar a presidente Dilma Rousseff, Bresser argumenta que o "razoável equilíbrio" fiscal observado entre 1999 e 2012 descarac…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira 21 / 09 / 2016

O Globo
"Lula vira réu pela 2ª vez e será julgado por Moro"
Ex-presidente agora responderá por corrupção e lavagem

Para o juiz, acusação terá de produzir provas ‘acima de qualquer dúvida’ para condenação do petista, da ex-primeira-dama e de outras seis pessoas também incluídas na ação