Postagens

Mostrando postagens de Novembro 24, 2013

Dominique

Imagem

Opinião

Nós vamos transformar a educação pública do País

JAIR RIBEIRO - O Estado de S.Paulo
Pode até ter virado um repisado clichê, mas não custa repetir: o nosso maior desafio como nação é melhorar a qualidade da educação básica. Apesar dos avanços das últimas décadas, ainda estamos longe de vencer essa guerra.

Mais de 25% das crianças cursando o 4.º ano não sabem ler e escrever de forma adequada à sua série. Ainda temos Estados com cerca de 80% de alunos que não conseguem sequer produzir um pequeno parágrafo! (Prova ABC - 2013)

Mais de 50% dos jovens de 14 a 18 anos estão fora do ensino médio. A evasão está aumentando e apenas 10% dos que se formam no ensino médio dominam o conteúdo esperado para as suas séries

E a estatística recente que mais me chocou: cerca de 25% dos jovens brasileiros de 18 a 24 anos não completaram o ensino médio, não estudam e não trabalham (estudo da Fundação Seade, agosto 2013). Ou seja, estamos jogando pelo ralo o tal bônus demográfico brasileiro, um verdadeiro absurdo…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 30 / 11 / 2013

O Globo
"Refém da inflação: Gasolina sobe, mas não alivia caixa da Petrobras"

Impacto nas bombas deve ser de R$ 0,05 o litro

Empresa, que precisa importar combustíveis, ainda acumula perdas em relação aos preços no mercado internacional. Após 11 meses, o governo voltou a autorizar reajuste de 4% nos preços da gasolina e de 8% no diesel, nas refinarias. O aumento vale a partir de hoje e o impacto médio nas bombas deve ser de 1,8%, ou R$ 0,05 por litro de gasolina no Rio. O reajuste, no entanto, não zera as perdas da Petrobras, que importa combustíveis para atender à demanda e enfrenta a alta do preço do barril no exterior e do dólar. Segundo especialistas, o impacto do aumento no índice de inflação será pequeno este ano.

O Estado de S. Paulo
"Governo autoriza e Petrobrás reajusta gasolina em 4%"

Porcentual vale a partir de hoje para refinarias e alta para consumidor deve ficar em cerca de 2,5%; diesel sobe 8%

Após semanas de expectativa e oscilação da…

Expresso Ubatuba-Buenos Aires

Imagem

Coluna do Celsinho

Sobrenome

Celso de Almeida Jr.

Seus pais optaram por acrescentar aos nomes o local de nascimento dos filhos.

Assim, para um dos meninos, registrou Mineiro da Campanha.

Eis o sobrenome.

Um dia, o jovem ouviu de algum conformado insensível que a pobreza não lhe permitiria estudar.

Não iria adiante.

Teimou.

Não aceitou.

Sua famosa resposta:

"Quem é pobre deve estudar e vencer!"

Megulhou nos estudos.

Na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro formou-se em 1891.

Voltado para os problemas de saúde pública, tornou-se o primeiro diretor do Instituto Butantan.

Idealista, contribuiu para a produção de soros e vacinas, promovendo o constante desenvolvimento de pesquisas.

Implantou, também, uma das primeiras escolas brasileiras que alfabetizava crianças de dia e adultos à noite.

Reconhecido no mundo inteiro é autor da frase:

"Não há maior recompensa do que a consciência de ter feito o bem."

Saiba mais dos seus frutos em:

www.butantan.gov.br

Ou ainda em:

www.vitalbrazil.rj.gov.br

Eis o nome e o sobr…

Dominique

Imagem

Opinião

A vida entre as duas abóbadas

WASHINGTON NOVAES - O Estado de S.Paulo
Segundo o noticiário, termina amanhã o prazo concedido por instituições ruralistas ao Ministério da Justiça para que o governo federal solucione os "conflitos fundiários" que envolvem terras ou reivindicações indígenas. Já em carta aberta à presidente da República, organizações indígenas pedem nada menos que intervenção federal em Mato Grosso do Sul para solucionar esses mesmos conflitos - uma "situação urgente e gravíssima" (Instituto Sócio-Ambiental, 22/11). Trata-se, diz a carta, de uma "tragédia anunciada", pois os fazendeiros partiriam para o confronto, em que haveria "derramamento de sangue", conforme anunciado por um dirigente da Associação de Criadores do Estado.

É inacreditável que se chegue aí e que o governo federal anuncie, como fórmula para evitar conflitos, a criação de um "programa com recursos do Orçamento da União" para a "aquisição de novas terras…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 29 / 11 / 2013

O Globo
"Dança dos partidos: Procurador cobra mandatos de 13 deputados infiéis"

Ação no TSE atinge parlamentares que trocaram de legenda

Congresso promulga emenda que acaba com voto secreto para cassar integrantes do Legislativo; votação aberta já poderá ser usada em processos contra mensaleiros. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entrou com ação no Tribunal Superior Eleitoral cobrando a perda de mandato de 13 deputados federais, sendo três do Rio, por infidelidade partidária. Eles estão entre os 67 parlamentares que trocaram de partido em setembro e outubro deste ano, mas, diferentemente da maioria, não foram para novas siglas e sim para legendas já existentes.

O Estado de S. Paulo
"ANP vende só 30% de blocos em leilão dominado pela Petrobrás"

Foram arrematadas apenas 72 das 240 áreas de gás e petróleo; estatal ficou com 49, sozinha ou em consórcio

Somente 72 dos 240 blocos de gás e petróleo colocados em leilão ontem pela Agência N…

Besouromecânico

Imagem

Pitacos do Zé

E por falar em civilidade... (XLIV)

José Ronaldo dos Santos
Neste dia (27/11), conforme o divulgado, aconteceu a vinda do pessoal de Taubaté para a coleta de sangue. Às 09:30 horas eles chegaram na Santa Casa de Ubatuba. Eu cheguei meia hora antes; peguei a senha nº 60, a última. Um monte de gente já estava lá; muitos chegaram depois. Por fim, distribuíram mais 10 senhas extras. De onde veio tanta gente? Será que as pessoas estão acordando para o gesto humanitário de doar sangue? Uma distinta senhora ao meu lado deu a resposta: “São alunos do curso de Direito do Módulo. Vieram em grupo porque um professor prometeu dar um ponto na média para quem doasse sangue”. No momento acorreu-me muitos pensamentos, inclusive o velho ditado de que “esmola demais até o santo desconfia”. Vários nessa situação, ao saber que não poderiam doar ali, depois de conversar com alguém da equipe taubateana, se organizaram em conduções deles mesmos e se dirigiram ao Hemonúcleo Taubaté. A mesma senhora, em convers…

Dominique

Imagem

Opinião

O desempenho das escolas

O Estado de S.Paulo
Ao divulgar os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012, o governo destacou o desempenho das escolas públicas federais, cujos alunos obtiveram média de 584,23 pontos, enquanto os estudantes das escolas privadas obtiveram uma média inferior, com 577,39 pontos. As médias levam em conta as notas de redação e de cada uma das quatro competências do exame - linguagem e códigos, matemática, ciências humanas e ciências da natureza. Na prova de redação, os estudantes das escolas federais obtiveram média de 613,07 pontos, enquanto os alunos das escolas particulares registraram uma média de 533,48 pontos.

A forma como os resultados do Enem de 2012 foram divulgados pelo governo passou a ideia de que toda a rede pública de ensino médio teria superado a rede privada, em matéria de qualidade e desempenho escolar. Essa ideia, contudo, é enganosa. As escolas federais apresentaram um bom desempenho, é verdade. No entanto, elas atendem menos d…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 28 / 11 / 2013

O Globo
"Caso Siemens: PT e PSDB fazem guerra de versões sobre dossiê"

Para tucanos, houve falsificação; ministro afirma que documentos são diferentes

PSDB pede que Comissão de Ética Pública da Presidência investigue comportamento de Cardozo, cuja saída foi cobrada também pelo PPS; deputado petista diz que processará quem o acusou de adulterar papéis. A menos de um ano da eleição presidencial, PT e PSDB acirraram a troca de acusações sobre documentos utilizados na investigação do caso Siemens — que apura formação de cartel e pagamento de propina em contratos do Metrô durante governos tucanos em SP. Há pelo menos três documentos circulando, um em inglês e dois em português. O PSDB diz que petistas acrescentaram dados a uma tradução, incluindo o partido e nomes de políticos, e pediu que a Comissão de Ética Pública investigue. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que encaminhou os papéis à PF, disse que não há falsificação e que os documentos sã…

Dominique

Imagem

Opinião

Mantega e a solidez imaginária

O Estado de S.Paulo
Fundamentos sólidos são uma das condições para um crescimento econômico sustentável nos próximos anos, disse à imprensa o ministro da Fazenda, Guido Mantega, num aparente arroubo de realismo. Essa foi uma de suas poucas afirmações incontestáveis na entrevista concedida em Brasília na terça-feira, depois de uma reunião na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Bons fundamentos incluem finanças públicas em ordem, inflação sob controle e segurança nas contas externas. O ministro parece acreditar na existência dessas condições. Nisso coincide com sua chefe, a presidente Dilma Rousseff, mas essa crença conflita com os dados e a maior parte dos analistas independentes sabe disso. O aparente realismo durou pouco. Segundo Mantega, o Brasil está bem na foto - ele se referia ao cenário global - e cresce mais que outros países. Essa foto só deve ser visível em sua mesa. O crescimento brasileiro é de fato maior que o de vários países ava…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira, 27 / 11 / 2013

O Globo
"Caso Siemens: Tucanos denunciam que documentos foram forjados"

Versão em português inclui acusações ao PSDB que não estão no original

Ministro da Justiça diz que o documento que ele enviou à PF era maior que o exibido pelo PSDB. Dirigentes do PSDB acusaram o PT de ter adulterado um documento usado na investigação sobre existência de suposto cartel e pagamento de propina no Metrô de São Paulo durante os governos tucanos de Mario Covas, José Serra e Geraldo Alckmin. Segundo o PSDB, o documento original, em inglês, não tem qualquer citação ao PSDB, que só aparece na versão traduzida para o português. Secretário do governo Alckmin, Edson Aparecido acusou o deputado petista Simão Pedro, que repassou os papéis ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, de incluir "criminosamente” as citações aos tucanos Cardozo, cuja demissão foi pedida pelo PSDB, disse que o documento que repassou à PF é maior que o exibido pelos tucanos.

O Estado de S. Pa…

Pitacos do Zé

Imagem
Cidadania? Ainda temos!

José Ronaldo dos Santos
Na metade da Rua Amapá, no Bairro Silop (Ubatuba- Centro), tem uma praça (alguém me disse que o nome é Graciliano Roque). É uma área verde importante, mesmo estando ao desleixo. Próximo ao local vive, há vários anos, uma amiga. Toda vez que a visito, eu saio com questões angustiantes. O motivo: além de ver o descaso pela importante área, com matos e lixos espalhados, ouço uma gritaria da quadra. “É a molecada jogando ou curtindo a pelada. É sempre assim”. Sempre me pergunto sobre quem está, de fato, se aproveitando desse lugar. Pelas conversas que ouço nas cercanias, a diversão da rapaziada se tornou um tormento para muitos do entorno. Também ali não tem nenhum aparelho diferenciado que poderia atender aos demais adultos e crianças. 

Creio que falta orientação aos jovens frequentadores para entender um outro conceito de diversão, de mais respeito, mais apropriado para aquele lugar. Eles podem ser agentes de outras alternativas, ali mesmo, p…

Dominique

Imagem

Opinião

Espaço para a gastança

O Estado de S.Paulo
Gastar continua sendo a palavra de ordem no governo federal, apesar das promessas de austeridade e do pacto de responsabilidade fiscal acertado com dirigentes e líderes de partidos da base aliada. Três dias depois da reunião da presidente Dilma Rousseff com os aliados, o Ministério do Planejamento anunciou mais uma reestimativa de receitas e despesas federais. A quinta revisão bimestral do Orçamento indicou uma arrecadação adicional de US$ 16,3 bilhões neste ano, descontadas as transferências constitucionais, destinadas principalmente a Estados e municípios. A ideia de economizar esse dinheiro extra nem deve ter sido considerada. O gasto do exercício foi também recalculado e ampliado, com acréscimo igual ao da receita. A revisão bimestral permitiu ao governo acomodar um excesso de despesa de R$ 14,1 bilhões e ainda aplicar mais R$ 2,2 bilhões em itens de sua escolha.

A revisão das condições do Orçamento a cada dois meses é uma exigência da Lei d…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira, 26 / 11 / 2013

O Globo
"Privatização de aeroportos: Melhoria no Galeão só será sentida 6 meses após Copa"

Consórcio vencedor diz que prioridades serão banheiros, elevadores e escadas

Área comercial deve triplicar até 2018. Objetivo é chegar a 60 milhões de passageiros em 15 ou 20 anos, antes do prazo previsto no edital. Para ganhadores, decisão em um só lance foi ‘estratégia Anderson Silva'. Os passageiros que usam o Galeão só deverão começar a sentir os efeitos da privatização no fim de 2014, seis meses após a Copa, com melhoria da infraestrutura básica, de banheiros, escadas rolantes e esteiras de bagagem, dizem o presidente da Odebrecht TransPort, Paulo Cesena, e o futuro presidente do concessionário, Luiz Rocha. Eles só assinarão o contrato em março de 2014 e ficarão ainda os primeiros seis meses atuando com a Infraero à frente. O consórcio tem também o grupo Changi, de Cingapura, presente em 40 aeroportos no mundo. Cesena e Rocha disseram que a área comerci…

Dominique

Imagem

Opinião

O Brasil na banguela

CARLOS ALBERTO DI FRANCO - O Estado de S.Paulo
Armação da imprensa. Distorção da mídia. Patrulhamento de jornalista. Quantas vezes, caro leitor, você registrou essa reação nas páginas dos jornais? Inúmeras, estou certo. Elas estão contidas, frequentemente, em declarações de homens públicos apanhados com a boca na botija, no constrangimento de políticos obsessivamente preocupados com a própria imagem e no destempero de lideranças que pescam nas águas turvas do radicalismo. Todos, independentemente de seu colorido ideológico, procuram um bode expiatório para justificar seus deslizes e malfeitos. A culpa é da imprensa! É preciso partir para o controle social da mídia, eufemismo esgrimido pelos que, no fundo, defendem a censura às empresas de conteúdo independentes.

Sou otimista. Acho que o Brasil é maior que seus problemas. Mas não sou cego. O Brasil está na banguela. Corrupção crescente, educação detonada e gestão pública incompetente, não obstante as lantejoulas do ma…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira, 25 / 11 / 2013

O Globo
"Diplomacia atômica - Acordo freia programa do Irã mas gera desconfianças"

Pacto é visto com ceticismo no Congresso dos EUA e como erro histórico por Israel

Obama e Rouhani celebram entendimento que retarda ambição nuclear do país em troca de alívio nas sanções. Seis potências assinaram um acordo histórico com o Irã, que visa a dar um freio no programa nuclear do país persa em troca do alívio moderado de sanções internacionais. O pacto, previsto para durar seis meses, abre caminho a um entendimento definitivo entre EUA e Irã, que têm relações congeladas desde 1979, e foi celebrado como vitória pelos presidentes Barack Obama e Hassan Rouhani. Mas o acordo foi recebido com amplo ceticismo pelo premier israelense, Benjamin Netanyahu, que o classificou como "erro histórico" e por congressistas americanos de ambos os partidos.

O Estado de S. Paulo
"Pacto com Irã dá a Obama maior triunfo diplomático"

Acordo assinado em Genebra fre…

Dominique

Imagem

Opinião

O custo de enterrar a fiação

O Estado de S.Paulo
Desde que foi aprovada, há oito anos, pela Câmara Municipal a Lei 14.023, que obriga concessionárias, empresas estatais e operadoras de serviço a enterrar todo o cabeamento instalado no Município - redes elétrica, telefônica, de TV e assemelhados -, São Paulo ensaia a execução de planos destinados a tornar isso realidade. A regulamentação da lei, que data de 2006, estabelece a necessidade de, a cada ano, transferir 250 quilômetros de cabo dos postes para o subsolo. Apesar disso, a capital tem hoje somente 7% de mais de 30 mil quilômetros de fios e cabos enterrados.

O problema é que a lei determina o que fazer, mas não estabelece quem vai pagar a conta dessa obra que, pelos cálculos da AES Eletropaulo, chegaria a R$ 100 bilhões - o equivalente a duas vezes o seu patrimônio. A empresa não quer assumir esse custo - pelo menos não sozinha -, porque a seu ver estão em jogo principalmente questões de urbanismo. Mas, para a Prefeitura, quem usa e…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo, 24 / 11 / 2013

O Globo
"Fim da impunidade: BB cobrará na Justiça verba desviada por mensaleiros"

STF concluiu que R$ 73,8 milhões do banco abasteceram o esquema

Advocacia-Geral da União também estuda como reaver dinheiro que saiu irregularmente da Câmara para as contas de Marcos Valério. O Banco do Brasil pediu ao Supremo Tribunal Federal para ter acesso a todo o processo do mensalão. O objetivo é preparar uma ação para tentar recuperar os R$ 73,8 milhões desviados pelos mensaleiros da cota do BB no fundo Visanet, informa Gabriela Valente. O principal alvo será o ex-diretor Henrique Pizzolato, que autorizou o "impasse da verba para empresas de Marcos Valério. A Advocacia-Geral da União também estuda como cobrar os R$ 536 mil desviados da Câmara pelo deputado João Paulo Cunha (PT-SP).

O Estado de S. Paulo
"MPs de Dilma oneram contas públicas em R$ 96,3 bilhões"

Efeito das propostas do governo contrasta com o discurso de austeridade reforçado pela presidente n…