Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 14, 2008

Feliz Natal!

Imagem

Recadim

Saiu ontem a "partida"

Ronaldo Dias
Duplicaçao da Rodovia dos Tamoios. A obra será realizada em ritim o célere. Serão curtíssimos 12 meses. Caraguá irá cortejá-la oferecendo seu flanco direito para que a própria rume ao porto de São Sebastião. Veremos (os) navios.
Abç Ronaldo

Nota do Editor - Pode ser que veremos navio. (Sidney Borges)

Paris - Père-Lachaise - Jim Morrison

Pet

Imagem

O petróleo é nosso

Deus mudou de idéia

Diogo Mainardi
Em 1º de julho de 1961, alguns engenheiros da Petrobras encaminharam à diretoria da empresa um documento sigiloso que dizia: "Tomando conhecimento de uma chocante observação feita pelo Sr. Robert M. Sanford, em data de hoje, vimos pela presente lamentar profundamente o acontecido, uma vez que, pelo que entendemos, o acima citado cidadão estrangeiro atingiu gravemente e gratuitamente a Nação Brasileira, quando sugeriu, a um subalterno desprevenido, a eleição de um macaco para próximo Presidente da República".

Robert M. Sanford era supervisor de Sub-Superfície da Petrobras. Ele fazia parte da equipe de geólogos de Walter Link, o americano contratado para descobrir petróleo no Brasil. Depois de anos de buscas frustradas, Walter Link concluíra que era inútil continuar procurando petróleo nas bacias terrestres brasileiras, e que era melhor procurá-lo no mar. A politicalha jingoísta, entoando "O Petróleo é Nosso", acusou-o de ser um agente…
Imagem

Opinião

O trabalho do consumidor

Gilberto Dupas
Nós, consumidores, temos de trabalhar duro para ter um bom produto ou serviço. Adquirir e instalar um programa de internet, alterar uma senha de cartão, cancelar uma conta bancária ou até comprar no supermercado estão se tornando tarefas cada vez mais complexas e irritantes. São longas esperas para sermos atendidos por uma máquina, termos respostas padronizadas e quase inúteis dadas por um operador semi-robô ou fazermos exaustivas tentativas diante do computador ou telefone. Em cada uma dessas situações, viramos co-produtores daquilo que consumimos.

Marie-Anne Dujarier, da Universidade Paris III, pesquisou nas principais cidades da Europa e dos EUA e constatou que fazer o consumidor trabalhar está no coração das estratégias das empresas do mundo global. Encorajar ou exigir que o cliente vire um co-produtor é uma nova fronteira da acumulação do capitalismo. Empresas aéreas, correios, hotéis, centros de atendimento e supermercados querem que o consum…
Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 20 / 12 / 2008

Folha de São Paulo
"Bush socorre montadoras com US$ 17 bi"
A Casa Branca anunciou socorro emergencial de até US$ 17,4 bilhões para evitar a falência da Chrysler e da GM, condicionado á elaboração de um plano de reestruturação das empresas. O presidente George W. Bush oferecerá às montadoras US$ 13,4 bilhões agora em janeiro e US$ 4 bilhões a partir de fevereiro. Os fundos sairão da ajuda de US$ 700 bilhões a Wall Street. O secretário do Tesouro Henry Paulson, foi apontado, como supervisor do empréstimo. O presidente eleito, Barack Obama, poderá indicar outro nome após sua posse, em 20 de janeiro. O acordo implica forte intervenção nas empresas. Como supervisor do plano Paulson terá de ser consultado, por exemplo, antes do fechamento de negócios de mais de US$ 100 milhões. O pagamento a executivos será limitado. As empresas terão de reduzir suas dividas em até dois terços, trocando por ações com os credores, e não distribuirão dividendos até pagarem o empr…

Watergate

Imagem
Foto: AP

Morre Mark Felt, o 'Garganta Profunda' do caso Watergate

De O Globo:
Morreu aos 95 anos, ex-subdiretor do FBI (a Polícia Federal americana) Mark Felt, que entrou para a história dos Estados Unidos com o pseudônimo "Garganta Profunda" e foi um dos principais responsáveis pela queda do ex-presidente Richard Nixon no escândalo de Watergate. Felt sofria de problemas cardíacos, mas a causa exata de sua morte era desconhecida.
Foi o "Washington Post" que publicou, em 1972 e 1973, as informações que o "Garganta Profunda" passava ao então repórter novato Bob Woodward, que, ao lado de seu colega Carl Bernstein, investigava o escândalo de escutas em escritórios em Washington do Partido Democrata durante a campanha eleitoral de 1972.
Richard Nixon foi reeleito, mas, com as informações de Felt - que ocupava o segundo cargo mais importante do FBI quando o caso Watergate estourou -, as matérias sobre o caso no "Washington Post" forçaram a renúncia…
Imagem

Ubatubices

Sexta-feira é dia de bruxas e lobisomens

Sidney Borges
Que tristeza, a lei que isentava sexagenários da obrigação de pagar passagens nos coletivos ubatubanos foi declarada inconstitucional. Eu me imaginava indo à Maranduba pela manhã e à Picinguaba à tarde. Até cuidei do equipamento. Comprei uma lancheira nas Casa Bahia, uma bermuda nova nas Casas Fernandes e um tênis bonitaço na sapataria do Kibe. Vou usar no reveillon, menos a lancheira, claro, nesse dia não vou precisar de lanche, é dia daquelas comidas de fim-de-ano. Peru, bacalhau, pernil, torta, tudo light. Pato eu não como, tenho notícias de dois conhecidos que comeram e se deram mal. Um deles foi meu colega na FAU, comeu pato laqueado e teve pancreatite. Dizem que comeu o pato inteiro. Muita gordura, deu tilt nos miúdos. Depois de algumas semanas no Einstein acabou batendo as botas. Tristeza. O outro amigo, também arquiteto, mas do Mackenzie, também comeu pato e também teve pancreatite, mas sobreviveu. Na semana posterior à alta…
Imagem

Coluna da Sexta-feira

Lerdeza adquirida

Celso de Almeida Jr.
Um estudante me perguntou se eu usava ou usei drogas.
Imediatamente respondi que não.
Fui sincero, mas, refletindo posteriormente, concluí que uma antiga experiência poderia alterar a minha afirmação.
Na puberdade, eu lavava peças na oficina mecânica de meu pai. Num tacho de cobre, com muita gasolina, eu vivia debruçado com um pincel e uma lâmina inoxidável para raspar a sujeira mais grossa.
Patins e cilindros de freio; engrenagens; componentes da suspensão; parafusos; cabeçotes, enfim, as mais diversas partes de um automóvel contavam com o meu capricho. Algumas mereciam tratamento especial. O carburador, por exemplo, excluído dos carros modernos, era lavado somente com Thinner Audi, marca de um solvente poderoso.
Assim convenhamos, passar uma hora por dia aspirando destilados de petróleo deve ter causado algum estrago nos meus miolos.
Lembro que, naqueles tempos, o venenoso chumbo tetraetila turbinava a gasolina que, sem o temperinho do álcool, proporci…
Imagem

Opinião

Clima vai exigir muito mais pressão

Washington Novaes
Há quantas décadas os cientistas advertem que não se devem desmatar encostas e topos de morros, nem ocupá-los com construções, porque se corre o risco de deslizamentos e mortes? Há quantas décadas a legislação proíbe essa ocupação? Há quanto tempo a ciência mostra os riscos de ocupar a planície natural de inundação de rios, que periodicamente ali produzem enchentes mais fortes, com vítimas e perdas materiais, ainda mais se canalizados, retificados, obstruídos por barragens? Não são conhecidos há muito tempo os riscos de impermeabilizar todo o solo das cidades com asfalto e não deixar espaço para a infiltração de água - agravando o risco de inundações? Há quantas décadas o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) alerta para a maior freqüência e o agravamento dos chamados "eventos extremos" do clima, principalmente chuvas intensas em curto espaço de tempo?

Quem acompanhou nas últimas semanas o noticiário sobre …
Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 19 / 12 / 2008

Folha de São Paulo
"Lula não vê motivos para demissões nas empresas"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou um recado aos empresários: o governo não irá se engajar na flexibilização das relações de trabalho, não aceita pagar seguro-desemprego durante suspensão temporária de contrato de trabalho e não vê motivo para demissões neste momento. “Acho que é muito engraçado. Os empresários poderiam pagar [os funcionários] com parte dos lucros que acumularam. O governo não vai deixar de assumir a responsabilidade de cuidar dos trabalhadores, mas nenhum empresário tem motivo para mandar trabalhador embora”, afirmou o presidente. Em reunião com Lula, os presidentes da Vale, Roger Agnelli e da Confederação Nacional da Indústria, Armando Monteiro, haviam defendido mudar a lei para permitir suspensão por dez meses, período em que o empregado teria seguro-desemprego pago pelo governo, mas manteria o vínculo. Segundo o presidente, o papel do empresariado “nã…
Imagem

PEC empaca

Mesa da Câmara não promulgará PEC dos vereadores

Agência Estado
A Mesa da Câmara decidiu não promulgar a proposta de emenda constitucional (PEC) que aumenta o número de vereadores no País e foi aprovada nesta madrugada pelo plenário do Senado. A PEC aprovada aumenta de 51.924 para 59.267 o número total de vereadores no País. O aumento - de 7.343 vereadores -, segundo o relator da PEC, senador César Borges (PR-BA), não significará maiores gastos para os municípios com a manutenção das câmaras de vereadores, mas a Mesa da Câmara não concorda com essa interpretação.
A Mesa da Câmara concluiu que o texto da PEC aprovado pela Câmara antes do Senado foi muito modificado pelos senadores e, portanto, terá que passar por nova análise e votação pelos deputados. "Houve alteração substancial na PEC, e ninguém pode nos assegurar que o que foi separado pelos senadores será votado", disse o 2º vice-presidente da Câmara, deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE), ao sair da reunião da Mesa da Câmara…

Fashion

Imagem

Ubatuba em foco

Ubatuba terá (?) 15 vereadores

Sidney Borges
Está decidido. O quadro de vereadores será ampliado no país e Ubatuba terá o seu quinhão de felicidade. Resta saber quando. As noticias abaixo postadas mostram uma controvérsia. O Portal G1 da Globo diz que a mudança acontecerá em janeiro de 2009, a Folha diz que há uma decisão do TSE que impede que isso aconteça. Leia com seus próprios olhos.

No Portal G1

Senado aprova aumento no número de vereadores no país

Com mais 7.343 novas cadeiras, Brasil terá 59.791 vereadores. Emenda à Constituição vai agora para promulgação.

Do G1, em São Paulo
O Senado aprovou na madrugada desta quinta-feira (18) Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que aumenta em 7.343 o número de vereadores no Brasil. Com a decisão, o país terá 59.791 vereadores - ante os 51.748 atuais. Um artigo prevê que a mudança valerá para os vereadores que tomarão posse no próximo mês. A emenda deverá ser promulgada pelo Congresso ainda nesta quinta.
Leia mais


Na Folha

Senado aumenta em 7.343 …
Imagem

Opinião

De um casuísmo a outro

Editorial do Estadão
A Câmara dos Deputados começou a preparar uma feitiçaria política - o fim da reeleição para presidente da República, governadores e prefeitos. Eles passariam a ser eleitos para um período único de 5 anos, na mesma votação em que forem escolhidos, para mandatos de igual duração, os ocupantes das Casas Legislativas municipais, estaduais e federais - um problemático feirão eleitoral, em suma. Na terça-feira, numa decisão que uniu governistas e oposicionistas num pacto de conveniência mútua, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou o parecer do relator João Paulo Cunha, do PT de São Paulo, pela admissibilidade de nada menos de 62 projetos de emenda constitucional para a mudança das regras eleitorais. Essa reforma se distingue da pretendida reforma política por não abranger questões como fidelidade partidária e financiamento público das campanhas.

Vinte e duas daquelas propostas consistem em variações em torno do fim da reeleiçã…
Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 18 / 12 / 2008

Folha de São Paulo
"Governo libera até R$ 95 bi para crédito"
O governo adotou medidas para injetar R$94,5 bilhões na economia – de um valor maior de empréstimos que os bancos podem fazer (R$ 88 bilhões em 2009) a um maior limite do Fundo Garantidor de Crédito para comprar carteira de bancos. Essa segunda medida é um socorro aos pequenos e médios bancos, sobretudo os que financiam carros novos e usados e não estão obtendo recursos no mercado. O FCG poderá disponibilizar R$ 9 bilhões (50% do seu patrimônio) às instituições. Até então, o limite era de apenas 20% e não previa a aquisição antecipada dos financiamentos. Como o fundo já utilizou R$ 2,5 bilhões para comprar careteiras dos bancos, ele disporá na prática de mais de R$6,5 bilhões para atuar no mercado.
Além de garantir o depósito dos clientes em caso de quebra de uma instituição, o FGC deverá fomentar a concessão de empréstimos devido à falta de crédito. O governo também autorizou a entrada da…
Imagem

Turismo

Imagem
O parque da saudade

Miguel Angel

Em muitas cidades do mundo é habitual desenvolver o “TURISMO NECROLÓGICO”. Mostram os roteiros turísticos sítios muito bem cuidados, são genuínos museus de arte e arquitetura e ali repousam celebridades internacionais. Apesar de modesto, nosso cemitério que se encontra na área central, o ponto mais neurálgico de nossa cidade, apenas a 50 metros da “SUNTUOSA AVENIDA” da nossa orla marítima. Seria bom pensar no assunto frente a carência de motivos de atração no município. Levaríamos a curiosa história bibliográfica de muitos munícipes que ali repousam. Seria um motivo de satisfação para eles, ser prestigiados por “TURISTAS’ já que muitos parentes se tem esquecido de seu letárgico descanso. As autoridades municipais deveriam imprimir otimismo, e considerar esse como um setor de desenvolvimento de nosso turismo, para assim não ter só a praia e eventos no município vizinho, que se agrada e beneficia com os serviços prestados, galardonando com o título de cida…
Imagem

Coluna da Quarta-feira

Quarta-feira, 17 de dezembro

Sidney Borges(Substituindo a Cinthia em recesso patagônico)
Convém olhar bem o título. Daqui a oito dias é Natal. Mais um ano que se vai, meu pai diria que 2008 foi pro brejo. Minha coleção está aumentando. Tenho lembranças de anos bons, maus, alegres, a até mistos, de bom começo e final sinistro, 1968, por exemplo. Nesse ano emblemático, de janeiro a novembro o mundo acelerou, um frenesí tomou conta de tudo e aumentou a velocidade da vida. Tenho a sensação de ter vivido uma década naqueles dias tão plenos de ação. Como tudo o que é bom dura pouco, o final destoou. Melancolia define bem o que se deu em nossas almas. Aquela história das oposições recorrentes da vida cabe bem no período, dizem que sempre vem tempo bom ao fim da tempestade. E depois vem mais tempestade, mas depois é depois, interessa o aqui e agora. Passados os bons momentos de 1968 veio o AI-5. A rigor a década de 1970 foi vivida pela metade, sem brilho, sem criatividade. Restava esperança, se…
Imagem

Opinião

Novas medidas a caminho

Editorial do Estadão
Novas medidas contra a recessão poderão sair até o fim do mês, prometeu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a reunião com grandes empresários, na semana passada, em Brasília. Uma das novas iniciativas, segundo fontes da área econômica do governo, poderá ser um novo aumento do prazo para recolhimento de impostos. Durante o encontro, empresários insistiram nesse pedido. Segundo participantes da reunião, o presidente prometeu fazer o necessário para impedir uma retração econômica mais grave e um novo surto de desemprego.

A redução de impostos anunciada na última semana, logo depois da reunião no Palácio do Planalto, foi naturalmente aplaudida pelos empresários, mas considerada insuficiente, em face da abrupta deterioração do quadro econômico nacional. Uma das poucas notícias positivas, neste mês, é o bom movimento das lojas mais populares, como as da Rua 25 de Março e da área adjacente, em São Paulo. Mas a boa disposição mostrada pelo…
Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira, 17 / 12 / 2008

Folha de São Paulo
"Juro nos EUA cai para quase zero"
Em decisão histórica, cujo objetivo é tentar reaquecer as economia dos EUA, o Fed (Federal Reserve, o banco central norte-americano) baixou a taxa básica de juros de 1% para entre 0% e 0,25%. É a menor desde que a instituição passou a compilar os índices, em 1954. A ação foi além das previsões de analistas, que esperavam corte de meio ponto percentual, mas é também fortemente simbólica, uma vez que os juros já estavam perto de zero nas operações do dia-a-dia. Com a redução, a taxa real (descontada a inflação) continua negativa. Baixar os juros é uma das principais ferramentas de que o banco central dispõe para regular a economia dos EUA, oficialmente em recessão há um ano. A outra é a injeção de dinheiro no mercado: desde setembro, o Fed já imprimiu US$ 1,1 trilhão, quase o PIB brasileiro. A decisão do Fed surpreendeu positivamente o mercado, que reagiu ao corte nos juros com altas nas Bolsas. Em…
Imagem
Clique sobre a imagem e saiba mais

Coluna da Terça-feira

Boas Novas

Vem chegando o Verão, um calor no coração...

Maurício Moromizato
Quero iniciar a coluna de hoje me desculpando publicamente com o Sidney Borges pela ausência da semana passada, por motivos particulares que me impediram de preparar a matéria. Esbocei um artigo sobre o futuro de Ubatuba e de seus (nossos) filhos, com suas perspectivas de educação dentro e fora do município e de um futuro profissional e pessoal que inclua a cidade entre suas escolhas para trabalhar e morar. As boas novas sobre os shows no verão e sobre as excelentes perspectivas para a temporada devido à crise mundial e à tragédia de Santa Catarina se contrastam com as dúvidas sobre o futuro da cidade. Pensei em terminar a coluna esboçada para semana passada, mas os fatos e outras boas novas, porém, não esperam.
Durante a semana passada tivemos o dia do combate à corrupção, com prisão do Presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, sob a acusação de venda de sentenças. Boa notícia. Aperta-se lentamente, o…
Imagem

Opinião

O aliado oculto do desmate

Editorial do Estadão
O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, se regozija com a receptividade, no exterior, do Plano Nacional de Mudanças Climáticas, que prevê a redução do desmatamento na Amazônia em 73% até 2017. O plano, de fato, teve boa aceitação na 14ª Conferência dos Países Signatários da Convenção do Clima, das Nações Unidas, realizada semana passada em Poznan, na Polônia - apesar das duras críticas das ONGs ambientalistas brasileiras. Pela primeira vez, afinal, o governo se rendeu ao imperativo de fixar metas para a diminuição do desmate da Floresta Amazônica, abandonando o argumento puramente defensivo de que os estrangeiros querem preservá-la como uma reserva botânica para o seu desfrute, ao passo que o interesse nacional é o de promover o desenvolvimento da região, onde vivem 24 milhões de pessoas.

A fixação de metas, por si só, não assegura o seu cumprimento - está aí o Protocolo de Kyoto para mostrar a distância entre intenções e resultados no co…
Imagem