Postagens

Mostrando postagens de Agosto 9, 2015

Dominique

Imagem

Opinião

Entre o Brasil e o Bananão

Gabeira
Estamos meio perdidos no Brasil. Como se estivéssemos no mato discutindo entre veredas que podem nos levar de novo ao campo aberto. São três saídas que nos mobilizam no curto prazo: continuidade, o impeachment ou a renúncia de Dilma Rousseff.

Muitos temem o desconhecido. Há opiniões respeitáveis contra o impeachment. Fernando Henrique o considera uma bomba atômica. Marina Silva confessou, numa entrevista, que sofreu muito por ser contra o impeachment. Sofrimento por sofrimento, ela também sofreu nas mãos do PT. O de agora vem da pressão da maioria que apoia o caminho do impeachment.

Evitar o desconhecido tem uma enorme força entre as pessoas preocupadas com os rumos do Brasil. Mas para quase todas com que falei essa própria noção de continuidade se abala com a presença de Dilma. A pergunta difícil de responder: o que será do Brasil com três anos e meio de um governo fraco, desorientado, acossado pelo maior escândalo político da história?

Não nos enganemos…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado 15 / 08 / 2015

O Globo
"Governo bloqueia novos empréstimos para estados’"

Governadores e prefeitos contavam com recursos externos para investir

Tesouro suspende aval para financiamento de administrações estaduais e municipais

Apesar da pressão de governadores e prefeitos, o governo federal decidiu suspender o aval a pedidos de empréstimo de estados e municípios a organismos internacionais. O Tesouro determinou à Comissão de Financiamentos Externos a retirada de pauta de todas as solicitações. Em reunião 15 dias atrás, governadores cobraram da presidente Dilma Rousseff mais rapidez na liberação desses empréstimos, que serviriam para investimentos em infraestrutura e logística. Segundo o Tesouro, essas operações de crédito somaram R$ 44 bilhões entre 2011 e 2014 e “cresceram fortemente nos últimos anos”. 

Folha de S.Paulo
"Chacina mata 18 em SP; governo suspeita de PMs"

Ataques ocorreram em 9 locais de Osasco e Barueri, em menos de três horas

O governo Geraldo Alckmin …

Curtiss Commando C-46

Imagem

Coluna do Celsinho

Pedagogia e Cultura Aeronáutica

Celso de Almeida Jr.

No último 8 de agosto - no Colégio Dominique - o Instituto Salerno-Chieus, através do Núcleo Infantojuvenil de Aviação,  promoveu o Workshop Pedagogia e Cultura Aeronáutica.

O encontro envolveu professores da escola e profissionais especializados em inglês aeronáutico, meteorologia e controle de tráfego aéreo.

Após as atividades, em decisão colegiada, o Dominique adotou a cultura aeronáutica como principal tema transversal, comprometendo-se a produzir conteúdo em linguagem adequada para crianças e jovens.

Assim, o mundo da aviação, setor de alta tecnologia e que gera diversificadas atividades profissionais, passará a integrar o dia-a-dia dos alunos da escola.

Este é mais um fruto dos esforços do NINJA - Núcleo Infantojuvenil de Aviação, que oferece atividades gratuitas para estudantes da rede pública e particular e que, entre outras conquistas, já contribuiu para o renascimento do Aeroclube de Ubatuba.

Saiba mais: www.ninja-brasil.blogspot…

Dominique

Imagem

Opinião

A obra de Dilma

Estadão
No afã de salvar o mandato da presidente Dilma Rousseff e, por tabela, juntar os cacos do que resta de sua própria imagem, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva adotou a estratégia de fazer os brasileiros acreditarem que a crise pela qual o País atravessa não é produto da desastrosa administração de sua pupila. Lula admite que há dificuldades, pois negá-las seria demais até para um ilusionista como ele, mas agora deu para falar de Dilma como se ela presidisse outro país – ou, pior, como se ela fosse inimputável.

Falando em Brasília a uma plateia composta apenas por simpatizantes arregimentados por centrais sindicais e movimentos de sem-terra, com farto patrocínio estatal, Lula sentiu-se em casa para expor sua nova teoria. “Nós não vivemos o momento mais extraordinário do nosso país”, concedeu o ex-presidente. Para ele, no entanto, “não é uma dificuldade da presidenta Dilma” – isto é, a crise não resulta de sua incompetência. Ora, se a presidente da República n…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira 14 / 08 / 2015

O Globo
"Ministros do TCU manobram para perdoar ‘pedaladas’"

Estratégia é votar , antes das contas de Dilma, ação que condenou o drible fiscal

Integrantes do tribunal querem analisar recurso da AGU à votação que considerou ilegais as manobras nas finanças. Medida ajudaria governo a se livrar de parte das acusações, que integram processo sobre as contas de 2014

Uma nova estratégia, em curso no Tribunal de Contas da União, pode ajudar a presidente Dilma Rousseff na votação das contas de 2014 do governo e considerar legais as “pedaladas fiscais”, revela VINICIUS SASSINE. Ministros do tribunal, ligados a PT e PMDB, pretendem retomar a votação do processo que, em abril, condenou os dribles financeiros. A Advocacia-Geral da União, em seguida, contestou o pedido de explicações feito pelo TCU ao governo, que lista 30 itens . O ministro Vital do Rego, relator do recurso, é um dos que articulam para que a análise da ação sobre as irregularidades contábeis ocorra …

Dominique

Imagem

Opinião

Pura encenação política

Estadão
O governo, que nas últimas semanas vinha em desabalada carreira a caminho do brejo, logrou fazer um pit stop no Senado. Renan Calheiros ofereceu a Dilma Rousseff um tempo para respirar, em mais uma guinada esperta em sua interessante trajetória política, onde há de tudo – menos altruísmo. Depreende-se daí qual seja o verdadeiro significado da Agenda Brasil, o mais recente episódio da trepidante crise em que o País está mergulhado. Crise, aliás, que nada tem a ver com Dilma, mas é todinha culpa dos Estados Unidos, como Lula constatou após percuciente análise das maquinações do imperialismo ianque feita diante da plateia da 5.ª Marcha das Margaridas, promovida pela Contag em Brasília.

Consubstanciada num pacote de 27 propostas de reformas – 19 das quais já estavam em tramitação – apresentadas pelo presidente do Senado como contribuição ao ajuste fiscal e ao aperfeiçoamento da economia e da administração pública, a Agenda Brasil é a ação mais visível do conju…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira 13 / 08 / 2015

O Globo
"Dilma ganha tempo no TCU com ajuda de Temer e Renan"

Peemedebistas atuam para garantir prazo maior na votação das contas

Presidente terá mais 15 dias para dar explicações ao tribunal sobre as ‘pedaladas fiscais’. Cunha afirma que análise final cabe ao Congresso e recorre ao STF contra anulação de votações sobre finanças de governos anteriores

Bombeiros da crise que atinge o governo Dilma, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), atuaram para garantir mais tempo à presidente Dilma no TCU. O tribunal deu ontem 15 dias para o governo prestar novos esclarecimentos sobre as contas de 2014. Nos últimos três dias, Temer e Renan conversaram, separadamente, com três ministros do TCU. O senador chegou a avisá-los que não colocará em pauta o julgamento sobre as finanças do governo. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reafirmou que a palavra final cabe ao Congresso, e que o tribunal é apenas u…

Dominique

Imagem

Opinião

A artilharia de Eduardo Cunha

No jogo das pautas-bomba há a oposição a Dilma, mas um pedaço da contrariedade vem do trabalho da Lava-Jato

Elio Gaspari
A Câmara deverá votar em segundo turno a emenda constitucional que vinculou proporcionalmente os salários do quadro da Advocacia-Geral da União e dos procuradores estaduais e municipais ao dos vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (R$ 33,7 mil mensais). Segundo o Ministério do Planejamento, as diversas pautas-bomba que tramitam no Congresso custarão aos contribuintes R$ 9,9 bilhões, dinheiro equivalente a um mês da arrecadação federal.

Iniciativas desse tipo num momento em que a economia do país está aos pandarecos destinam-se a inviabilizar o governo. São bombas porque servem apenas para destruir. Os grão-tucanos Aécio Neves e Geraldo Alckmin dizem, com razão, que não lhes cabe apontar saídas para a crise. Todavia, com o apoio tácito dos dois e com votos do PSDB, Eduardo Cunha tem jogado gasolina na fogueira.

No tempo em que…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira 12 / 08 / 2015

O Globo
"Governo aposta em Renan, mas Cunha renova desafio"

Dilma diz que pacote de medidas é ‘agenda positiva para o país’

Presidente da Câmara reage a aproximação do Planalto com o colega do Senado, afirma que não é incendiário, mas lembra que as propostas apresentadas também precisam da aprovação dos deputados

Depois do isolamento dos últimos dias, a presidente Dilma Rousseff tratou com entusiasmo a Agenda Brasil, pacote de 28 medidas anticrise propostas pelo presidente do Senado, Renan Calheiros: “Essa sim é a agenda positiva para o país.” Em discurso, Renan disse que os parlamentares precisam “ser vistos como facilitador es e não como sabotadores da nação”. Já o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reagiu à aliança do Planalto com o senador. Ele afirmou ontem que não é um “incendiário” e lembrou que nada pode ser aprovado sem o voto dos deputados: “Não adianta achar que tramitou no Senado, acabou, que não existe Câmara.” A constitucional…

Ilyushin Il-76TD

Imagem

Pitacos do Zé

Os Menestréis

José Ronaldo Santos
Eu fui, juntamente com a família, ao espetáculo dos Menestréis no teatro de Caraguatatuba. Eu fui!

O teatro Mário Covas lotou. Quase que a totalidade era de gente de Ubatuba, que queria prestigiar seus filhos e conhecidos. O pessoal fez bonito, o público amou toda aquela energia que pulsava da turma que se esmerou muito. Aquela moçada, na sua maioria, são alunos de escolas públicas. Dentre eles vi vários caiçarinhas: Jônatas, filho da prima Edilene e do Guido, os primos Rassany e Sarah, gente dos Ferreti da antiga colônia italiana da Praia da Fazenda. Na percussão, caprichando no ritmo, fez bonito a Ludimila, da prima Neide e do saudoso Dito. Outros tantos rostos estavam naquele rodopiar de energia. Coisa boa!

Agradeço as escolas que abriram suas portas aos divulgadores desse projeto. Infelizmente, conforme afirmou a coordenadora do grupo, algumas diretoras não quiseram dar essa chance aos seus alunos.

A Oficina dos Menestréis de Ubatuba desta vez apresent…

Dominique

Imagem

Opinião

Tarde demais

Estadão
Dilma Rousseff parece que não está realmente entendendo nada: 7 em cada 10 brasileiros (71%) reprovam sua atuação como presidente da República; 2 em cada 3 (66%) apoiam a abertura de um processo de impeachment; no próximo domingo prevê-se que uma multidão de proporções inéditas sairá às ruas em todo o País para ilustrar com o peso de sua indignação o que contam as pesquisas de opinião. E Dilma faz uma reunião dominical de emergência no Alvorada com o vice-presidente Michel Temer, 13 ministros e líderes do PT para tratar da crise política e discutir medidas para minimizar o impacto das manifestações. Ao final, uma importante decisão foi anunciada: Dilma vai dialogar, dialogar muito, para superar a crise. Para resolver o problema da desintegração da base de apoio parlamentar, agendará encontros em palácio com os presidentes e principais lideranças dos partidos “aliados”. Para mostrar que não está sitiada pelos manifestantes antigoverno, chamará para conversar dirigent…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira 11 / 08 / 2015

O Globo
"Renan se opõe a Cunha e acerta pauta com governo"

Presidente do Senado diz que dar prioridade a impeachment é pôr fogo no país

Dilma afirma que Brasil deve estar acima de projetos partidários ou pessoais e pede a todos que repudiem o vale-tudo na política

Em um sinal de trégua, diante do clima bélico para o governo na Câmara, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), disse ontem que não considera prioridade a análise das contas da presidente Dilma Rousseff pelo Congresso. Para ele, seria colocar “fogo no país”. Em conversa com os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa, Renan apresentou um pacote de 28 medidas para a retomada do crescimento, após o ajuste fiscal. Há propostas polêmicas, como a adoção da idade mínima para a aposentadoria ou a cobrança do SUS por faixa de renda. O documento, chamado de Agenda Brasil, sugere ainda re formas em impostos e a criação de mecanismos rápidos para licenciamento ambient…

Dominique

Imagem

Opinião

Classe média global

Estadão
Na primeira década do século 21, houve forte redução da pobreza global. Em 2001, 29% da população mundial estava nessa faixa de renda. Em 2011, o porcentual havia diminuído para 15%, com a saída de 669 milhões de pessoas dessa situação. No entanto, recente estudo do Pew Research Center indica que o surgimento de uma massiva classe média global ainda é uma realidade distante. A maioria da população do planeta (56%) continua sendo de baixa renda. Atualmente, apenas 13% da população mundial está na faixa de renda média.

A partir de dados de 111 países, que em 2001 representavam 88% dos habitantes do planeta, o estudo examina as mudanças na distribuição da renda pela população mundial entre 2001 e 2011, com especial foco na classe média global. A análise divide a população mundial em cinco grupos a partir da renda diária per capita - pobre (até US$ 2), baixa renda (US$ 2 a US$ 10), renda média (US$ 10 a US$ 20), renda média alta (US$ 20 a US$ 50) e alta renda (aci…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira 10 / 08 / 2015

O Globo
"Governo estuda flexibilizar regras de privatizações"

Crise e Lava-Jato levam área econômica a defender ajustes para garantir concorrência 

União já recebeu 414 propostas de manifestação de interesse por projetos. Deste total, 316 foram aprovadas, mas não asseguram participação de investidores em leilões

Diante da crise econômica e dos impactos da Operação Lava-Jato no setor de infraestrutura, o governo federal estuda reduzir exigências a investidores em privatizações de rodovias e aeroportos na segunda etapa do Programa de Investimento em Logística (PIL 2). Já foram enviadas 414 propostas de manifestação de interesse pelas obras. Deste total, 316 foram aprovadas. Na prática, porém, os pedidos não asseguram a participação dos potenciais investidores nos leilões. Para a área econômica, é preciso fazer ajustes que garantam um nível mínimo de concorrência. Uma das mudanças em análise é diminuir de 10% para 5% o percentual do trecho da estrada a s…

Dominique

Imagem

Opinião

Sem faxina, Dilma arruinará o país

‘Limpeza’ de 2011, agora se vê, era de mentirinha

Elio Gaspari
Em 2011, a doutora Dilma mostrou-se disposta a fazer uma faxina no governo. Bons tempos aqueles, tinha 47% de aprovação, um índice superior ao de todos os seus antecessores em início de governo. Quatro anos depois, com 71% de reprovação, tem a pior marca desde 1990. A doutora arruinou-se porque a faxina era de mentirinha.

José Sergio Gabrielli levou um ano para ser tirado da presidência da Petrobras, e sua sucessora, Graça Foster, achou que resolvia o problema afastando parte da quadrilha que operava na empresa. Mexer com empreiteiras, nem pensar. Como se Barusco corrompesse o “amigo Paulinho”, que corrompia Renato Duque, o corruptor de Barusco. Se fosse assim, o dinheiro sairia do bolso de um gatuno para o de outro, sem maiores consequências. As doutoras Dilma e Graça viam o baile, mas não ouviam a orquestra.

O doutor Eduardo Cunha gostaria muito de criar uma grave crise política e tem boas r…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo 09 / 08 / 2015

O Globo
"PT avalia reconhecer erros éticos para estancar crise"

Sobrevivência política depende da medida, dizem petistas influentes

Rui Falcão, presidente do partido, no entanto, é contra admitir responsabilidades

Para que o PT sobreviva em meio à crise política, às denúncias da Lava-Jato e à dificuldade de a presidente Dilma governar, petistas influentes cogitam que o partido admita publicamente que cometeu erros e reconheça que desvios éticos foram praticados por alguns de seus integrantes, revelam Catarina Alencastro, Tatiana Farah e Jeferson Ribeiro. Dilma reúne hoje ministros de PMDB e PT no que aliados chamam de “hora da verdade".

Folha de S.Paulo
"Subsídio ao BNDES vai consumir R$ 184 bi"

Governo cobra juros reduzidos por verba repassada ao banco para empréstimos

A Fazenda estima que a União arcará com um custo de R$ 184 bilhões pelos próximos 40 anos com os empréstimos subsidiados concedidos ao BNDES a partir de 2009, sendo R$ 97,5 bilhõe…