Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 21, 2014

Dominique

Imagem

Opinião

Paz e presentes na terra

Contardo Calligaris
Sempre tem alguém para se queixar de que o espírito do Natal teria sido roubado pelo comércio. Os presentes e a gastança teriam nos distraído de algo bem mais importante, e o significado "profundo" da festa se perderia na orgia de compras.

É bom lembrar, aliás, que essas compras são para os outros (especialmente as crianças), mas também (uma parte significativa) são presentes que a gente se dá.

Natal nos torna generosos com os outros e indulgentes com nós mesmos. De repente, eu também sou uma criança com direito absoluto ao sorriso; portanto, autorizo-me a comprar aquela coisa que quero tanto, que realmente não cabe no meu orçamento e a qual, no fundo, sei que não usarei nunca.

Na mesma veia da indulgência temporária, no Natal me autorizo a engordar. Não é preciso (e é difícil) achar alguma graça gastronômica na comida tradicional do Natal, mas, de antemão, estou disposto a ganhar dois quilos, pelo prazer de interromper aquele regime a…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 27 / 12 / 2014

O Globo
"Escândalos derrubam ações da Petrobras em 6,19%"

Papel da empresa volta a valer menos de R$ 10

Risco de rebaixamento da petrolífera e novo processo nos EUA assustam investidores

No primeiro pregão da Bolsa de Valores após os feriados do Natal, as ações da Petrobras tiveram forte queda, devido ao anúncio, feito pela agência Moody’s, de que poderá rebaixar a empresa. Os papéis ON caíram 6,19%, para R$ 9,85, reagindo também ao novo processo contra a empresa na Justiça americana, iniciado no dia 24, pela prefeitura de Providence, em Rhode Island. A cidade, que comprou mais de US$ 1 milhão em títulos da Petrobras, perdeu 60% dos investimentos. Analistas acreditam que a crise na Petrobras vai dificultar a captação de recursos por outras empresas brasileiras no mercado.

Folha de S.Paulo
"Conta de luz ficará 8,3% mais cara em janeiro"

Reajuste ocorre devido ao aumento do custo de produção da energia

A conta de luz começará o próximo ano com o valor 8…

Aos amigos do Blog

Imagem

Coluna do Celsinho

Guia Turístico

Celso de Almeida Jr.

Na última segunda-feira, pré-Natal, o amigo Ricardo Pimentel lançou oficialmente o Guia Turístico Ubatuba.

O evento na Associação Comercial serviu, também, para a auditoria que confirmou a tiragem de 20 mil exemplares.

Em 140 páginas, o guia turísitico tem o formato de bolso, é apresentado em português-inglês e relaciona 108 praias ubatubenses.

Um criterioso inventário com belas fotografias, breve histórico de locais a visitar, num acabamento gráfico excelente.

O potencial cultural, histórico, antropológico de Ubatuba - sinalizado no guia - confirma, de forma organizada, o muito que o município tem a oferecer.

A publicação leva o selo da Ideias - Estúdio Sustentável de Comunicação, pilotada pelo Ricardo, que formou uma equipe dinâmica e dedicada.

Testemunhei o esforço para viabilizar este produto editorial.

Buscando apoio no comércio local, desafios de toda ordem foram superados pelo estúdio para tornar real este belo projeto.

Valeu o empenho.

Ficou lindo!

Uma …

Dominique

Imagem

Opinião

Os vilões do filme

João Pereira Coutinho
Li em tempos que Kim Jong-un, o famoso ditador da Coreia do Norte, tinha um gosto pantagruélico por "westerns" norte-americanos. Aliás, não apenas por "westerns": John Ford ocupava um lugar especial no panteão do demente.

O amor de Kim era tão intenso pelo cinema clássico americano que, nas horas vagas, quando não estava a matar a família para proteger o seu poder, essa última relíquia stalinista era o crítico de cinema oficial no jornal oficial de Pyongyang.

Quando soube da paixão de Kim Jong-un por Ford (sim, também é o meu diretor favorito), confesso que senti uma certa simpatia. Ah, se o homem não fosse um psicopata, com o corte de cabelo mais ridículo do mundo e uma estranha obsessão com brinquedos nucleares, talvez isso fosse o início de uma bela amizade.

Mas o gosto de Kim por John Ford talvez ajude a explicar a grande polêmica do momento.

Segundo se sabe, os estúdios da Sony foram alvo de ciberataques. Tudo porque a empres…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 26 / 12 / 2014

O Globo
"Empreiteiras serão julgadas com lei mais rigorosa"

Parte da propina foi paga já com legislação anticorrupção em vigor

Engevix fez depósito a doleiro um mês após texto entrar em vigência; dissolução compulsória da empresa é uma das sanções previstas

Notas fiscais apreendidas pela Polícia Federal na Operação Lava-Jato comprovam que a empreiteira Engevix pagou propinas ao esquema de corrupção na Petrobras em fevereiro de 2014, um mês depois de a rigorosa Lei Anticorrupção entrar em vigor. Com isso, segundo a força-tarefa do Ministério Público, poderá ser julgada com base na nova lei, que prevê a dissolução compulsória ou a suspensão das atividades das empresas envolvidas, a perda de bens e o pagamento de multas milionárias, entre outras sanções. Os procuradores devem enquadrar outras construtoras na lei, além de processar seus executivos criminalmente.

Folha de S.Paulo
"SP nunca registrou tanto roubo como neste ano"

Mesmo sem dezembro, 201…

Dominique

Imagem

Opinião

Cada macaco no seu galho

Elio Gaspari
A doutora Dilma podia ter a melhor das intenções quando anunciou que pediria ajuda ao Ministério Público na escolha de seus ministros. Ou a pior. Na hipótese benigna, não queria correr o risco de nomear um larápio. Na maligna, queria transferir para o Ministério Público uma responsabilidade que é inteiramente sua. Nomearia o sujeito, ele apareceria numa petrorroubalheira e ela tiraria o corpo fora, pois a Procuradoria nada tivera contra o magano. O ex-ministro Joaquim Barbosa disse muito bem: "Que degradação institucional! Nossa presidente vai consultar um órgão de persecução criminal antes de nomear um membro de seu governo!!! Du jamais vu'." Barbosa vocalizou em francês a expressão de Nosso Guia: "Nunca na história deste país...".

Os "nunca na História..." são muitos, mas nem um oposicionista delirante seria capaz de supor que um comissário do segundo escalão entesourasse US$ 100 milhões. Em benefício da doutora, r…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 25 / 12 / 2014

O Globo
"Varejo tem pior ano desde 2004"

Setor prevê alta de só 2%, a menor dos últimos 10 anos

Consumidor endividado reduz compras e opta por presentes baratos. Shoppings ficam vazios

Na véspera de Natal, os shoppings e as lojas populares da Saara tiveram movimento fraco ontem. A Confederação Nacional do Comércio estima uma alta de 2% nas vendas, no pior resultado em 10 anos. Os shoppings calculam que venderam 3% a mais, após ter registrado avanço de 5% em 2013. Endividado e com o orçamento apertado pela inflação, o consumidor optou por presentes mais baratos e lembrancinhas. Em São Paulo, o valor médio de compras caiu de R$ 55 para R$ 42. Grandes redes de eletrodomésticos já preparam saldões para os próximos dias.

Folha de S.Paulo
"Prefeitura vai 'deslizar' metas, afirma Haddad "

Petista culpa redução de receitas pelo não cumprimento de parte de promessas

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse à Folha que terá de "de…

Dominique

Imagem

Opinião

O garoto de Ipanema

Ferreira Gullar
Infelizmente, não convivi tanto com Tom Jobim quanto convivi com Vinicius de Moraes. Mas, sempre que nos encontrávamos –não por acaso em algum bar, na companhia de amigos– reinava entre nós um bom astral.

De minha parte, porque curtia tudo o que ele compunha e pela simpatia natural que sua personalidade irradiava. Ele era, sem dúvida alguma, gente boa, frequentemente sorridente e sempre afetuoso.

O convívio não foi maior por várias razões e uma delas é que frequentávamos bares diferentes: o dele, de Vinícius e sua turma, entre outras figuras da noite carioca, era o Plataforma, enquanto o meu e de minha patota era o La Fiorentina, ali no Leme; e, depois, o Luna Bar, em Ipanema.

E não por acaso: enquanto o nosso grupo era gente de teatro e do teatro político, o de Tom era de compositores e músicos, ou seja, a geração bossa nova, que acabara de nascer. Fora isso, e talvez principalmente, eles bebiam uísque, nós bebíamos chope.

Pode parecer que não, mas a ver…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira, 23 / 12 / 2014

O Globo
"Dilma pedirá aprovação do MP para novos ministros"

Presidente sai em defesa de Graça Foster e diz que vai mantê-la no cargo

Para ela, não há ‘nenhum indício de irregularidade na conduta da atual diretoria da Petrobras’. Na mesma entrevista, afirmou ainda que tomará ‘medidas drásticas’ na economia, mas não disse quais

Na tentativa de evitar desgastes em caso de escolha de ministros acusados de corrupção, a presidente Dilma Rousseff afirmou ontem que consultará o Ministério Público antes de nomear alguém para seu ministério: “Vou perguntar o seguinte: há alguma coisa contra fulano que me impeça de nomeá-lo? Só isso que vou perguntar . Não quero saber o que ele não pode me dizer .” Na conversa com jornalistas, Dilma saiu em defesa da presidente da Petrobras, Graça Foster , e disse que a manteria no cargo por não ver “nenhum indício de irregularidade” na conduta da atual diretoria . “A quem interessa tirar a Graça Foster? O que que tem por trás di…

Pitacos do Zé

Imagem
Ah! Eles são muitos, minha senhora!

José Ronaldo dos Santos
Ela vivia assim, pisada mais intensamente apenas em época de coleta, de caça e de pesca, quando as tainhas apareciam vindas do sul frio. Mas não se importava com isso.

A Minha Senhora, pouco tempo depois do “achamento” por aquele que descendia de criadores de cabras, foi descoberta e disputada e até serviu de base aos antigos habitantes confederados. E ficou triste pela Traição de Iperoig.

Nas terras da Minha Senhora, as matas caíram para ceder espaços aos canaviais, aos cafezais e outras culturas. Vieram as fazendas e os sobrados dos mais ricos. As moradias dos pobres de outros tempos deixaram marcas apenas pelas frutíferas plantadas pelos terreiros.

Mais recentemente, novos colonizadores chegaram cobiçosos pelas paisagens da Minha Senhora. Os pobres trabalhadores também são novos colonizadores. Desses, uma mínima parcela não são depredadores. Prova disso é a sujeira que arruína as vestes e os enfeites da Minha Senhora. “Até no r…

Dominique

Imagem

Opinião

Uma nova auditoria para distrair o povo

Leão Serva
Na semana passada a Prefeitura de São Paulo anunciou o resultado de uma auditoria que demorou quase um ano e meio para avaliar a gestão do sistema de transportes coletivos da cidade de São Paulo. Imediatamente a secretaria de Transportes anunciou que vai contratar uma nova auditoria, desta vez para estabelecer "origem e destino" dos usuários dos ônibus da cidade.

A medida só servirá para distrair a opinião pública e adiar o início da concorrência que vai iniciar a reorganização do sistema de transportes coletivos do município. Uma boa quantidade de dinheiro público será gasta desnecessariamente, uma empresa de auditoria receberá para fazer um trabalho irrelevante e o prazo de junho de 2015 para as conclusões do trabalho não será cumprido, como não foi o tempo estimado para a Ernst Young terminar o seu.

Ao final, talvez daqui a um ano, diante do cenário político e econômico, a Prefeitura poderá escolher entre adiar novamente a li…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira, 22 / 12 / 2014

O Globo
"Emissão de títulos no exterior despenca"

Captações de empresas brasileiras caem 77% no 2º semestre

Operação Lava-Jato agrava cenário econômico. Queda é quase o triplo da registrada em outros países emergentes

As investigações de corrupção na Petrobras, somadas às eleições e à desaceleração da economia, derrubaram as emissões de títulos por empresas brasileiras no exterior . Usadas para captar recursos destinados a novos projetos, elas caíram 77,4% do primeiro para o segundo semestre do ano, ficando em US$ 6,256 bilhões. O percentual é quase o triplo do recuo de 29% registrado em outros países emergentes. Para analistas, os escândalos prejudicam todas as empresas brasileiras porque elas são avaliadas em bloco pelos investidores estrangeiros.

Folha de S.Paulo
"Maior resistência contra Levy virá de aliados, diz Aécio"

‘Ele sabe que é um corpo estranho nesse processo’, afirma tucano, que promete lutar contra o aumento de impostos

O senador…

Dominique

Imagem

Opinião

‘Antes de morir me quiero’

Gabeira
Com o reatamento das relações entre os EUA e Cuba, cumpre-se não só um desejo de cubanos, americanos, do Papa, mas também da maioria dos brasileiros. Nossa política externa sempre foi contra o bloqueio econômico. No governos Lula-Dilma, é verdade, esse desejo foi mais intenso e profundo, culminando com a construção do Porto de Mariel, que deverá ter um papel estratégico.

Alguns cubanos e parlamentares americanos não gostaram da decisão.

Interpretaram como uma vitória do castrismo. No momento, a reaproximação é um jogo em que todos ganham, sobretudo o povo cubano, que precisa, urgentemente, dessa abertura para o mundo.

Algumas vozes do governo brasileiro sonham com uma China no Caribe. Um regime autoritário mas com grande atividade econômica. Começam aí nossas divergências.

O acordo entre Obama e Raúl Castro não prevê mudanças políticas na ilha. Mas concentra suas esperanças na difusão da internet, um instrumento que tem um enorme potencial, sobretudo num p…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo, 21 / 12 / 2014

O Globo
"Lava-Jato já conta com 12 acordos de delação"

Nomes de cinco investigados que aceitaram colaborar ainda estão sob sigilo

O número de acordos de delação premiada no âmbito da Operação Lava-Jato já chega a 12, informam Carolina Benevides e Letícia Fernandes. Desses, cinco nomes ainda não foram divulgados até agora. Em entrevista ao GLOBO, o procurador que lidera as investigações do caso, Deltan Dallagnol, afirma que, sem o procedimento, dificilmente o esquema bilionário de corrupção na Petrobras teria sido desvendado, e as investigações estariam restritas ainda a “poucos milhões”. Ele explica as condições do acordo: “Você não vai fazer a colaboração para trocar um peixe grande por um pequeno. Faz a colaboração para trocar um peixe pequeno por um grande ou para trocar um peixe por muitos”. 

Folha de S.Paulo
"Bancos desafiam Justiça e seguram fundos da Lava Jato"

Instituições rejeitam transferir recursos de investigados; argumento é que mexer …