Postagens

Mostrando postagens de Março 8, 2015

Dominique

Imagem

Opinião

Domingo é dia

Gabeira
Se em três meses de governo Dilma já enfrenta uma crise de credibilidade, com vaias e panelaços, o que imaginar para quatro anos de governo? Em outras palavras: é possível perguntar pela saída num túnel tão longo e agitado?

Se fosse cirurgião político e a crise fosse um corpo humano, minha proposta seria desconectar alguns nervos que entrelaçam economia e política. Isso é quase impossível. Mas não deixa de ser a tarefa correta. Se a crise política continuar interferindo na frágil situação econômica, será mais longo o caminho da retomada, todos sofreremos mais.

O cenário ideal seria aquele em que o Congresso Nacional discutisse as medidas econômicas de manhã e, ao longo do dia e da noite, quebrasse o pau em torno da política, sobretudo da corrupção. Esse idealismo esbarra em obstáculos intransponíveis, como a divergência entre quem manda no Congresso e quem manda no governo.

Na discussão econômica, não seriam escamoteadas as questões políticas. Estamos cortando os gast…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado 14 / 03 / 2015

O Globo
"Manifestantes pró-Dilma vão às ruas em 24 estados"

Atos pacíficos foram realizados por centrais sindicais e movimentos como o MST

Na antevéspera de protestos contra o governo, manifestações pelo país defenderam a gestão da petista, a Petrobras e a reforma política, criticando, porém, mudanças em benefícios trabalhistas

Dois dias antes das manifestações marcadas para protestar contra o governo Dilma, CUT, Federação dos Petroleiros e movimentos sociais conseguiram levar milhares de pessoas às ruas de 23 estados e do Distrito Federal, em atos públicos de apoio à presidente, à Petrobras e à democracia, mas em alguns casos contra o ajuste fiscal. O maior ato aconteceu em SP e reuniu 12 mil manifestantes, Segundo a PM, ou 100 mil, de acordo com a CUT. O Planalto ficou aliviado porque não houve incidentes.

Folha de S.Paulo
"Atos criticam governo, mas defendem Dilma"

Os protestos organizados pela central sindical CUT, pelo MST e por outros movimentos…

Voando em silêncio

Imagem

Coluna do Celsinho

Trombone

Celso de Almeida Jr.

Um amigo com mais de 70 anos confirmou participação nos protestos de rua programados para o 15 de março.

Disse que estará na Avenida Paulista, com a cara pintada, nas cores do Brasil.

Confessou que será a primeira vez que se manifestará desta forma.

Pois é...

Tudo indica que 2015 promete grandes embates.

Que assim seja, se o foco for o avanço democrático e o saneamento da gestão pública.

A torcida é para que a violência seja contida e que a ordem Constitucional prevaleça.

Sou da geração que viu a inflação draconiana brasileira ser domada.

Naquele momento, além de contar com um plano econômico eficaz, a população brasileira decidiu que não toleraria mais aquela realidade e abraçou a causa.

E, com tamanho apoio e muita competência, as autoridades brasileiras pilotaram a transição para uma nova moeda, forte e estável.

Agora, sinto que a sociedade chegou no limite quanto a tolerância a esta outra praga, tão enraizada no país, que é a corrupção.

Se o Brasil quiser, se o po…

Dominique

Imagem

Opinião

O calendário do MST

O ESTADO DE S.PAULO
Como organização ilegal que é, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) sempre fez das ações criminosas a principal ferramenta para manifestar sua pauta de reivindicações. Mas agora, desfrutando como nunca da cumplicidade do governo petista, chega a anunciar com antecedência a agenda das invasões de prédios públicos, fechamento de estradas e avenidas e ocupação de terras e empresas privadas.

Tal nível de organização e de transparência dispensa até mesmo o trabalho dos serviços de inteligência do governo, cuja função é antecipar-se a ameaças ao Estado Democrático de Direito, pois esses serviços se tornaram desnecessários diante da espantosa sem-cerimônia do MST.

Antigamente, quando eram movimentos considerados danosos ao Estado, o MST e seus comparsas tinham de atuar sem aviso prévio, usando o fator surpresa para pegar as forças de segurança desprevenidas. Mas hoje esses grupos têm status de associados do governo petista - ainda que event…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira 13 / 03 / 2015

O Globo
"Crime organizado tinha dinheiro na Suíça"

Bicheiro Capitão Guimarães e traficante estão entre os correntistas

Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo diz que espera receber lista de clientes do HSBC ‘em alguns dias’ para investigar os 8.667 brasileiros donos de contas numeradas no paraíso fiscal

Dinheiro do crime organizado também circulou pelas contas bancárias atribuídas a brasileiros no HSBC da Suíça. Na lista de 8.667 correntistas residentes no Brasil, obtida pelo GLOBO e pelo portal UOL, estão o bicheiro Capitão Guimarães, apontado como chefe da máfia dos caça-níqueis no país, e o traficante internacional Gustavo Durán Bautista, que, apesar de colombiano, era radicado no Brasil. Ambos dizem desconhecer as contas . O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que espera ter a lista em “alguns dias” da França, país que recebeu os documentos do ex-funcionário do banco suíço que vazou os dados. A relação será investigada pela PF, pel…

Dominique

Imagem

Opinião

Dias difíceis para Dilma e o PT

O ESTADO DE S.PAULO
Dilma e o PT vivem seu inferno astral. Enquanto em Brasília, em depoimento à CPI da Petrobrás, o delator Pedro Barusco desarmava a artimanha petista de transferir a responsabilidade pela corrupção na estatal para o governo de Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo funcionários dos estandes do 21.º Salão da Construção, no Anhembi - faxineiros, marceneiros, recepcionistas, assistentes administrativos, etc. - recebiam com estrepitosa vaia a presidente Dilma Rousseff, que antes da abertura do pavilhão de exposições ao público tentava percorrer os estandes da mostra e viu-se constrangida a mudar de ideia.

O episódio na Câmara frustrou as expectativas petistas de trazer a oposição tucana para o centro do escândalo da Petrobrás e revelou a medida do isolamento a que os companheiros de Lula no Congresso Nacional foram relegados pelos próprios "aliados". Quando vazou o depoimento do ex-gerente da petroleira, prestado à força-tarefa da…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira 12 / 03 / 2015

O Globo
"SwissLeaks - Lista de contas secretas tem acusados de fraudes"

Entre os 8.687 brasileiros correntistas do HSBC há envolvidos nos escândalos da Lava-Jato, Alstom e máfia da Previdência

Alista de brasileiros que mantiveram contas secretas na Suíça inclui personagens envolvidos em ao menos dez escândalos recentes de corrupção no Brasil, como a Operação Lava-Jato e o caso Alstom, sobre a suspeita de propina na obra do metrô de São Paulo. Eles estão entre os 8.687 brasileiros que constam da relação de correntistas do HSBC em Genebra, entre 2006 e 2007, vazada por um ex-funcionário, revelam Chico Otavio, Ruben Berta e Cristina Tardáguila. O caso, conhecido como SwissLeaks, é tema de uma série de reportagens que O GLOBO começa a publicar hoje em parceria com o portal UOL. Também fazem parte da lista, investigada pela Polícia Federal, personagens-chave da máfia da Previdência, que desviou US$ 310 milhões em indenizações trabalhistas. As pessoas local…

Dominique

Imagem

Opinião

É hora de cair na real

O ESTADO DE S.PAULO
Depois de ter feito no Dia da Mulher um pronunciamento infeliz que provocou forte reação negativa da classe média em todo o País, Dilma Rousseff apressou-se a procurar a imprensa - o que vinha evitando ultimamente - para defender-se e dizer que não há razões para seu impeachment. A presidente da República deveria se poupar dessa preocupação, pois não lhe faltam problemas reais muito mais graves. Apesar de haver setores radicais propondo a deposição legal da chefe do governo, está claro que a maior parte da oposição a Dilma, na política e nas ruas, entende, sensatamente, que não é hora de falar em impeachment. O argumento de que a oposição está tentando promover o "terceiro turno" das eleições presidenciais é risível, retórica apelativa, própria da maneira singular de o PT pensar e fazer política.

É assim que o PT pensa e age: a direção do partido, reunida na noite de domingo para avaliar a repercussão dos protestos contra Dilma, chegou…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira 11 / 03 / 2015

O Globo
"Governo cede, negocia com PMDB e faz acordo sobre IR"

Levy se reúne com Renan e aceita reajuste escalonado
Na Câmara, manutenção de regra do mínimo é aprovada

Para evitar nova derrota, o governo cedeu à pressão do Congresso e concordou com proposta de reajuste escalonado da tabela do Imposto de Renda. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, se reuniu com os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Eduardo Cunha, ambos do PMDB e que estão em atrito com o Planalto por causa da Lava Jato. O acordo prevê a correção da tabela do IR com reajustes que variam de 4,5% a 6,5%. Com isso, nova MP será editada hoje, quando o governo deveria ser derrotado na votação do veto da presidente Dilma à correção de 6,5% para toda s as faixas. Na Câmara, o projeto que mantém a atual regra de correção do salário mínimo foi aprovado.

Folha de S.Paulo
"Governo recua e amplia a faixa de isenção do IR"

Após derrota no Congresso, Fazenda aceita correção ma…

Pitacos do Zé

Imagem
De onde vem a chuva

José Ronaldo Santos
Em outras ocasiões eu já comentei do regime chuvoso de outros tempos no nosso município de Ubatuba. O normal era ter muita água no ano todo, os córregos estavam sempre correndo e eram piscosos. Quando essas águas límpidas passavam pelos terreiros, era a alegria da criação, principalmente dos patos. Dificilmente se via um lugar  – praia, sertão ou bairro – que não tivesse sua vargem, sua área alagada que fornecia taboa, junco, caxeta, traíras, acarás, bagres etc. para o nosso viver, para a nossa existência cultural.

Pelos caminhos abundavam olhos d’águas, onde saciávamos a sede. Era água cristalina a brotar entre sapê, nos bananais e nos aceiros das roças. Quantos camarões (cafula, tamanqueira, vadio, lagosta listrada etc.) a gente perseguia nesses regatos!?! O Nhonhô Armiro, tomando um caminho na restinga, andava até uma bica e enchia mais de uma vez por dia a sua talha de barro que ficava num canto da cozinha. Eu, criança ainda, mesmo sem sede, to…

Dominique

Imagem

Opinião

A grande mentira

O ESTADO DE S.PAULO
"A questão central é a seguinte: estamos na segunda etapa do combate à mais grave crise internacional desde a grande depressão de 1929." Foi com essa estarrecedora desculpa que Dilma Rousseff jogou no lixo todos os indicadores econômicos e se eximiu de qualquer responsabilidade pela grave crise nacional que o Brasil enfrenta depois de quatro anos de seu desgoverno. Falando em rede de rádio e de televisão sob o pretexto de comemorar o Dia da Mulher, a presidente garantiu que, "como temos fundamentos sólidos", as "dificuldades conjunturais" são passageiras e começarão a ser superadas "já no final do segundo semestre deste ano". Os brasileiros não têm, portanto, com o que se preocupar, porque todas essas dificuldades "conjunturais" significam "apenas a travessia para um tempo melhor, que vai chegar rápido e de forma ainda mais duradoura". Oxalá!

A encenação mendaz de Dilma foi mal recebida. Seu …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira 10 / 03 / 2015

O Globo
"Dilma diz que é preciso razão para impeachment"

Presidente, ministros e PT atribuem panelaço a ‘terceiro turno eleitoral’

FH se diz contra impedimento: “Não adianta nada tirar a presidente”

Após ter sido alvo de um panelaço em pelo menos 13 capitais na noite de domingo por causa de seu pronunciamento na TV, a presidente Dilma ontem defendeu o direito de manifestação, mas afirmou que o “terceiro turno” não é motivo para um pedido de impeachment contra ela: “Há que caracterizar razões para o impeachment.” Mais cedo, o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, também condenou o que chamou de terceiro turno. O PT acusou a oposição de financiar o panelaço, que considerou um fracasso e coisa da burguesia. O ex-presidente Fernando Henrique afirmou que “não adianta nada tirar a presidente”.

Folha de S.Paulo
"Não há razões para pedido de impeachment, afirma Dilma"

Presidente diz que ‘3º turno’ seria ‘ruptura democrática’; PT teme repetição de p…

Dominique

Imagem

Opinião

O xadrez do impeachment

DENIS LERRER ROSENFIELD - O ESTADO DE S.PAULO
O contexto político está cada vez pior no País, com reflexos que já atingem e atingirão ainda mais o cenário econômico e as medidas de austeridade fiscal. A recusa da MP da desoneração da folha salarial pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, é só uma de suas expressões. Outras certamente virão. A lista dos políticos envolvidos na Lava Jato, finalmente apresentada pelo procurador-geral da República ao Supremo, abre uma nova etapa de investigação e de acirramento dos ânimos.

Convém, preliminarmente, ressaltar alguns fatores imponderáveis, cuja presença ou não podem influenciar diretamente esse quadro. O primeiro deles diz respeito ao desdobramento das investigações da Lava Jato, que podem vir a implicar a presidente Dilma no desvio de recursos da Petrobrás. Não se trata, aqui, de se estabelecer uma questão de ordem criminal. Todas as informações disponíveis indicam ser ela uma pessoa honesta. O problema é outro e es…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira 9 / 03 / 2015

O Globo
"Na TV, Dilma defende ajuste; nas ruas, panelaço"

Enquanto presidente pede paciência em pronunciamento, população reage

Em meio à crise por conta da lista de políticos na Operação Lava-Jato, Planalto apela a vice Michel Temer para conter reação de Renan Calheiros e Eduardo Cunha no Congresso e conseguir aprovar medidas econômicas

Numa tentativa de conter a maior crise política de seu governo, a presidente Dilma Rousseff usou o pronunciamento pelo Dia Internacional da Mulher para pedir o apoio da população às medidas de ajuste fiscal. Enquanto, na TV, ela exortava “paciência e compreensão”, nas ruas de Rio, São Paulo, Brasília e em algumas cidades de Santa Catarina, houve panelaço. O movimento espontâneo ocorreu, sobretudo, em bairros de classe alta e teve repercussão nas redes sociais. Pouco antes, em reunião com ministros da articulação política no Planalto, Dilma decidiu apelar para o vice-presidente Michel Temer, que será chamado a conter as…

Dominique

Imagem

Opinião

Tudo bloqueado

Gabeira
Um amigo no exterior me perguntou se no Brasil estava tudo dominado. Referia-se ao habeas corpus dado por Teori Zavascki a Renato Duque, indicado do PT na Petrobras. Dominado não sei, respondi. Mas, naquele momento, estava tudo bloqueado: as estradas, pelos caminhoneiros, as contas bancárias, pela Justiça. Tantos bloqueios que a conta do ex-governador petista de Brasília, Agnelo Queiroz, foram bloqueadas duas vezes na mesma semana. Há bloqueio na relação Dilma- Congresso, e bloquearam o juiz que bloqueou os bens de Eike Batista.

O bloqueio se estendeu às cabeças: Washington Quaquá, um dirigente do PT fluminense, afirmou que daria porradas nos burgueses. Lula disse que chamaria o exército dos sem-terra para as ruas.

Às vezes temo que minha visão também fique bloqueada. Mas encaro esse movimento como a busca do golpe perfeito. O governo do PT arruinou a Petrobras, quer que os empreiteiros fiquem presos e que os sem-terra levem e deem porrada para defendê-lo. Em ruas i…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo 8 / 03 / 2015

O Globo
"Documento reforça acusação de Youssef contra Cunha"

Presidente da Câmara acusa Janot de atuar a serviço do governo, que nega; Renan ameaça criar CPI para investigar Ministério Público

Documentos do Congresso reforçam as acusações feitas pelo doleiro Alberto Youssef contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Youssef afirmou em sua delação premiada que Cunha pressionou a empresa Mitsui, que tinha contratos com a Petrobras para o aluguel de um navio-plataforma, depois de ela suspender o pagamento de propina ao PMDB. A pressão, segundo o delator, foi feita por meio de requerimentos de informações apresentados por aliados do peemedebista, o que efetivamente ocorreu. Em 2011, a então deputada Solange Almeida (PMDB-RJ), aliada de Cunha, apresentou pedidos de informações na Comissão de Fiscalização e Controle sobre investigações contra a Mitsui, informa Paulo Celso Pereira. Cunha negou relação com os requerimentos. Mais cedo, o presidente da C…