Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 26, 2014

Dominique

Imagem

Opinião

A piora das contas públicas

O Estado de S.Paulo
Sem grande esforço, o governo conseguiu piorar suas contas, gastar um dinheirão com incentivos fiscais e chegar ao terceiro aniversário com indústria ainda estagnada, inflação maior que a do ano anterior e perspectiva de resultados medíocres em 2014. Mas o balanço fiscal ainda teria sido mais fraco sem a grande contribuição de receitas extraordinárias, como os R$ 22,07 bilhões obtidos com as concessões no setor de infraestrutura e os R$ 21,79 bilhões coletados com o novo Refis, o programa de refinanciamento de dívidas tributárias. Só a soma desses dois itens - R$ 43,86 bilhões - corresponde a 56,9% do superávit primário de R$ 77,07 bilhões anunciado na sexta-feira pelo governo central e apresentado pelo secretário do Tesouro, Arno Augustin, como um resultado "importante". Em 2012 o governo central havia conseguido R$ 88,26 bilhões de superávit primário, dinheiro destinado ao pagamento de uma parte dos juros da dívida pública - só…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 01 / 02 / 2014

O Globo
"Planalto prepara ofensiva de propaganda para apontar benefícios da Copa"

Preocupação é com reflexos de protestos na campanha pela reeleição de Dilma

O Palácio do Planalto prepara uma ofensiva de comunicação para tentar esvaziar as manifestações que devem ocorrer durante a Copa, atento aos reflexos que os atos poderão ter na campanha da reeleição de Dilma Rousseff. O plano, que ainda não foi submetido à presidente, pretende mostrar ao público os ganhos do país com os grandes eventos e comparar os investimentos em aeroportos, rodovias e obras de mobilidade urbana aos gastos na construção de estádios. A preocupação do Planalto com os protestos aumentou depois que carros da comitiva da presidente foram atacados na chegada à Arena das Dunas, em Natal, na semana passada. Auxiliares da presidente envolvidos na elaboração do plano reconhecem que a iniciativa está atrasada e que há dificuldades na interlocução com os movimentos, especialmente por falta de …

Arte

Imagem
Paul Klee (1879-1940), Palhaço, 1929

Coluna do Celsinho

Demolição

Celso de Almeida Jr.

Ontem, do Aeroporto de Guarulhos até Taubaté, ouvia no carro músicas de Adoniran Barbosa.

Quanto talento!

Letras populares, sentimentais, temperadas com humor dramático, genialmente compostas.

Samba paulista, puro, melancólico.

Viagem curta; pensamento distante.

Quantos autores e intérpretes deram brilho à música popular brasileira.

Ouvi Adoniran no passado.

Ouço Adoniran no presente.

Comparo com o repertório produzido pelas novas gerações.

Musicalmente falando, vem a saudade de outros tempos:

"Dim dim donde nóis passemos dias feliz de nossa vida."

Visite: www.letrasdocelso.blogspot.com

Twitter

Dominique

Imagem

Opinião

Novos formatos para ver o mundo e a vida

Washington Novaes* - O Estado de S.Paulo
Não é uma proposta de ambientalista radical, ativista político, esquerdista militante, é do próprio presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, no recente Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça: as emissões de dióxido de carbono ameaçam comprometer os avanços do desenvolvimento econômico nas duas últimas décadas; governos, corporações de negócios e empresas deveriam cancelar seu provimento de recursos para empresas de petróleo, gás e carvão, além de apoiar a criação de tributos para essas áreas; também será preciso obrigar esses setores a revelar seu nível de contribuição para os impactos climáticos.

Isso ocorre no momento em que a Tunísia aprova em seu Parlamento a decisão de incluir na Constituição o compromisso de "contribuir para o enfrentamento das mudanças do clima e para proteção às futuras gerações" - tal como já fora feito no Equador e na República Dominicana. Já a Costa Rica apresent…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 31 / 01 / 2014

Estado de Minas
"2013: O ano que não acabou"

Protestos contra tarifas voltam às ruas de BH e interior.

O estopim das manifestações que sacudiram o país no ano passado levou as pessoas de volta às ruas ontem na capital. No fim da tarde, cerca de 120 jovens fecharam a Avenida Afonso Pena em frente à prefeitura (acima) contra o preço das passagens de ônibus. Eles reivindicam a redução da tarifa, devido ao cancelamento de taxa cobrada das concessionárias. À noite seguiram para a Estação Central do metrô dispostos a invadir pulando as catracas. Foram contidos pelo Batalhão de Choque da PM, que usou spray de pimenta, em meio a muito tumulto. Por volta das 21h, o grupo deixou a estação. Ninguém foi preso. Houve protesto contra aumento de passagens também em Uberaba, no Triângulo, onde a Praça Rui Barbosa foi ocupada pacificamente. No início da manhã, moradores da Vila Beatriz, em Contagem, interditaram a Via Expressa exigindo o fim de um depósito de lixo. O …

Dominique

Imagem

Opinião

A destruição da Argentina

O Estado de S.Paulo
Devastada de tempos em tempos por algum governo incompetente e populista, a economia argentina mais uma vez se esboroa, com inflação em disparada, problemas de abastecimento, produção estagnada, reservas cambiais quase no fim e quase nenhum acesso - ou nenhum, mesmo - ao financiamento internacional. Nem originalidade se pode atribuir à presidente Cristina Kirchner e ao bando de ineptos ao seu redor, pelo menos quanto aos erros. Há pouca novidade nos principais disparates cometidos em dois mandatos consecutivos. Mais de uma vez, nos últimos 40 anos, o governo argentino produziu o quase milagre de esvaziar as prateleiras num país conhecido como grande produtor e exportador de alimentos. E mais de uma vez esse país está a um passo de um desastre cambial, embora os preços agrícolas tenham sido muito bons, no mercado internacional, nos últimos anos.

Irresponsabilidade monetária e fiscal, ingerência nos preços, barreiras à exportação e à importação…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 30 / 01 / 2014

Estado de Minas
"O perigo passa por aqui"

É grande o risco de acidentes em BH como o que derrubou passarela e matou cinco no Rio.

A imprudência de motoristas, aliada à fiscalização deficiente e à falta de sinalização de altura em várias passarelas, torna real a chance de que caminhões batam nas estruturas, como ocorreu na capital fluminense. O perigo ronda corredores como a BR-356 e o Anel Rodoviário. O Estado de Minas percorreu as duas vias e constatou a ausência de placa com limite de altura, que é obrigatória, em pelo menos cinco travessias. Amassada, uma delas, no Bairro Bonsucesso, demonstra que já foi atingida. Há quatro anos, um caminhão com a caçamba levantada bateu em outra, no Bairro Santa Maria, amassando as grades. Por sorte ninguém estava passando na hora e a passagem elevada não desabou. Também os viadutos do Complexo da Lagoinha já sofreram colisões de veículos mais altos.

O Estado de S. Paulo
"Após 32 ônibus incendiados, governo in…

Dominique

Imagem

Opinião

Ingratos!

Roberto Romano* - O Estado de S.Paulo
Ao falar sobre defeitos e virtudes humanos, Spinoza afirma que "só os homens livres têm reciprocamente, uns para com os outros, o mais alto reconhecimento" (Ética). Quando, sob pressão oficial, a um povo é subtraída a escolha efetiva, torna-se uma perigosa crueldade dele exigir gratidão pelos feitos dos governantes. A lição foi dada a Spinoza por Maquiavel.

Os palácios brasileiros, movidos pela propaganda, tentam coibir a oposição e a crítica usando a chantagem orçamentária ou abusando da força física. Acostumada à demagogia que, desde Vargas, lhe rende uma legitimidade de encomenda, a cortesania não aceita que o povo, presumidamente beneficiado por suas administrações, recuse praticar as zumbaias e os rapapés tão comuns nos gabinetes. Com muitos eleitores ainda funciona o "é dando que se recebe". Mas graças às formas de comunicação como a internet, tal prática se atenua a olhos vistos. O controle face a face, tradiciona…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira, 29 / 01 / 2014

Estado de Minas
"Quase no ponto"

Primeiros ônibus do BRT da capital chegam às empresas que operarão o sistema

O Estado de Minas flagrou um dos veículos articulados, já pintado e adequado às especificações da BHTrans, na concessionária Cidade BH, em Venda Nova. A empresa é uma das responsáveis pelas 15 linhas da primeira etapa do serviço, batizado de Move, cuja entrada em funcionamento está marcada para o dia 15, nos corredores das avenidas Cristiano Machado, Santos Dumont e Paraná. O cálculo é de que sejam necessários pelo menos 89 ônibus para o início da operação. Mas, no início do mês, as montadoras só garantiam a entrega de 42 até a data da inauguração. As obras nas três avenidas, que estão entre 92%e 94% concluídas, terão de ser tocadas em ritmo acelerado.A Sudecap garante que tudo estará pronto a tempo.

O Estado de S. Paulo
"Escolho o restaurante que for porque pago minha conta’, diz Dilma"

Presidente disse não ver problema em viagem de c…

Dominique

Imagem

Opinião

Ilegalidade ambiental

O Estado de S.Paulo
A existência de cerca de 25 mil imóveis urbanos no litoral de São Paulo que, mesmo dispondo de rede coletora, lançam o esgoto diretamente no ambiente, poluindo o mar e contaminando a terra ou o lençol freático, mostra a excessiva tolerância das autoridades locais e das empresas de saneamento básico com um flagrante desrespeito à lei. A decisão dos proprietários desses imóveis de conectá-los à rede de esgoto já disponível não é apenas um ato de consciência ecológica; é uma obrigação legal. A existência de tantos imóveis que ainda lançam o esgoto no mar, por sua vez, é um atestado da leniência dos responsáveis locais pela preservação do meio ambiente.

Em vigor desde janeiro de 2007, a Lei Geral de Saneamento Básico, que estabelece as diretrizes nacionais para essa área, é clara ao estabelecer que "toda edificação permanente urbana será conectada às redes públicas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário disponíveis", com o paga…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira, 27 / 01 / 2014

Estado de Minas
"Problemas expressos"

Excesso de semáforos, velocidade de 60km/h e falta de passarelas e viadutos: Via Expressa não faz jus ao nome

Há ainda carência de manutenção do corredor de trânsito de ligação do Vetor Oeste que passa por Belo Horizonte, Contagem e Betim. São 22 quilômetros separando o Bairro Coração Eucarístico, Noroeste da capital, da BR-381, saída para São Paulo, que deveriam servir como opção para a saturada Avenida Amazonas. No entanto, a única semelhança com uma rodovia de tráfego rápido é o fluxo intenso de veículos, média de 120 mil por dia. Caminhões, ônibus, carros e motos disputam a pista, interrompida sucessivamente por cruzamentos e passagens de pedestres. Em alguns trechos, além de buracos, lixo espalhado, entulho descartado irregularmente e veículo abandonado no acostamento compõem cenário de descaso.

O Estado de S. Paulo
"Disparos contra manifestante foram legítimos, diz comandante-geral da PM"

Fabrício P…

Dominique

Imagem

Opinião

Mão de obra precária

O Estado de S.Paulo
Dois estudos recentes comprovam que já se tornou crônica a escassez de mão de obra qualificada no Brasil, o que pode comprometer ainda mais a capacidade produtiva nos próximos anos. Se nada for feito urgentemente para começar a reverter esse quadro, o País estará condenado a ter por muito tempo ainda o crescimento econômico pífio que apresenta hoje - com efeitos negativos na distribuição de riqueza.

Um dos estudos, elaborado pelo IBGE, indica que as pessoas de 14 anos ou mais que não tinham terminado o ensino fundamental representam 26,9% dos 90,6 milhões de trabalhadores ocupados, segundo dados do segundo trimestre de 2013. Os ocupados com nível superior são apenas 14,9% do total, e os que não dispunham de nenhuma instrução chegam a 5,4%.

Tais números são próximos daqueles que compõem o perfil educacional do País. Dos brasileiros acima dos 14 anos, isto é, em idade de trabalhar, 31,6% não têm o fundamental completo, 10,7% têm o superior completo e…

U.V.

Imagem

Manchetes do Dia

Domingo, 26 / 01 / 2014

Estado de Minas
"Desperdício compulsório"

País gasta anualmente R$ 700 milhões com aposentadoria de servidores aos 70 anos

Mais que dinheiro, perde-se conhecimento e experiência com o afastamento de profissionais considerados inaptos ao trabalho no setor público simplesmente por completar 70 anos de idade. É o que determina a Constituição, uma contradição em relação à política do governo para os trabalhadores de empresas privadas, que se veem obrigados a se aposentar cada vez mais tarde para ter direito ao teto da Previdência Social. E isso ainda sem levar em conta o aumento da expectativa de vida dos brasileiros, de 74,6 anos, três a mais que na última década. Somente em 2013, até outubro, 582 servidores, de ministro do Supremo TribunalFederal (STF) a encarregado de área administrativa, tiveram que abandonar os cargos pela aposentadoria compulsória, já apelidada de “expulsória”. Foram 100 a mais do que o total de funcionários desligados em 2012 e mais qu…