Postagens

Mostrando postagens de Março 22, 2015

Dominique

Imagem

Opinião

Geração 68, de vitoriosa a derrotada

Ricardo Kotscho
Faço parte da geração 68, como ficou conhecida a dos estudantes libertários que viraram o Brasil e o mundo de cabeça para o ar naquele ano do século passado, contestando todas as hierarquias e estruturas de poder, sem ter ideia de onde pretendiam chegar. Sabiam o que não queriam mais, mas não se entendiam sobre o que exatamente sonhavam colocar no lugar.

Pintava de tudo naqueles movimentos estudantis, das barricadas de Paris às grandes passeatas no Rio _ comunistas, trotskistas, anarquistas, hippies do paz e amor, guerrilheiros urbanos, porra-loucas e insatisfeitos em geral.

Tinha acabado de entrar na faculdade, na primeira turma da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, criada um ano antes. Voltei lá esta semana para participar de um debate junto com Heródoto Barbeiro, meu colega no Jornal da Record News, que comemorou na segunda-feira sua milésima edição no ar.

Para mim, foi um verdadeiro choque cultural. Nada mai…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado 28 / 03 / 2015

O Globo
"PIB cresce 0,1%, e país adia recessão para 2015"

Levy admite ‘forte desaceleração’ na economia neste início do ano

Investimentos têm pior resultado desde 1999. Consumo das famílias registra 11ª alta seguida, mas analistas preveem queda nos próximos trimestres

A economia brasileira escapou por pouco de ficar no terreno negativo em 2014, quando o PIB subiu 0,1%, segundo o IBGE. Analistas, porém, estimam que já neste trimestre o país enfrentará uma recessão, com o PIB acumulado em 12 meses registrando queda de 0,7%. O ministro Joaquim Levy disse que o país está em “forte desaceleração”.

Folha de S.Paulo
"Sob Dilma, PIB é o pior desde Collor"

Economia do país cresce só 0,1% em 2014 e faz média do primeiro mandato da presidente petista cair para 2,1%

A economia brasileira ficou estagnada em 2014. O PIB, a medida da produção e da renda do país, avançou só 0,1% - o pior resultado desde a retração de 0,2% em 2009, em meio à crise global. 

Apesar da rev…

Reflexões de um gato...

Imagem

Coluna do Celsinho

Festa aérea: balanço

Celso de Almeida Jr.

No último final de semana, 21 e 22 de março, Ubatuba recebeu os aviadores do 2º Raid Aéreo Sudeste-Nordeste Costa Esmeralda.

Para o evento, foi promovida uma Festa Aérea, instalada no Centro de Convenções vizinho ao aeroporto.

Organizada pelo Aeroclube de Ubatuba e o Núcleo Infantojuvenil de Aviação-NINJA, a festa gerou várias observações, apontadas pelos principais articuladores, que, para efeito didático,  compartilho algumas com os amigos leitores.

Vamos lá... 

1 - As crianças e jovens -principal objetivo - ficaram felizes e tiveram contato com a cultura aeronáutica e, certamente, vocações profissionais foram inspiradas.

2 - A população de Ubatuba  "descobriu" que tem à sua disposição um equipamento social chamado Centro de Convenções.

3 - Os pilotos gostaram da recepção, mencionando querer voltar com familiares para fazer turismo na cidade.

4 - Ubatuba passou a dispor de um portão que possibilita a integração do Centro de Convenções com o…

Dominique

Imagem

Opinião

Os robôs abandonam o barco

Gabeira
O documento que vazou do Planalto falando dos robôs usados nas redes sociais me fez lembrar de 2010. Foi a última campanha que fiz no Rio de Janeiro. Na época detectamos a ação de robôs, localizamos sua origem, mas não tínhamos como denunciar. Ninguém se interessou.

Os robôs eram uma novidade e, além do mais, o adversário não precisou deles para vencer. Tinha a máquina e muito dinheiro: não seriam mensagens traduzidas, grosseiramente, do inglês – contrataram uma empresa americana – que fariam a diferença. Essa campanha de 2010 pertence ao passado e só interessa, hoje, aos investigadores da Operação Lava Jato.

Os robôs abandonaram Dilma Rousseff depois das eleições. E o Palácio dá importância a isso. Blogueiros oficiais também fazem corpo mole em defendê-la, por divergências políticas. Isso confirma minha suposição de que nem todos os blogueiros oficiais são mercenários. Há os que acreditam no que defendem e acham razoável usar dinheiro público para comba…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira 27 / 03 / 2015

O Globo
"PF desvenda fraude fiscal de R$ 19 bi"

Empresa de Jorge Gerdau, Banco Safra e ex-secretário da Receita são investigados

Companhias pagavam propina a conselheiros de órgão do Ministério da Fazenda que julga recursos contra multas

A PF iniciou a operação Zelotes para desarticular uma organização suspeita de fraudar decisões em órgão da Fazenda que julga recursos a multas aplicadas pela Receita Federal. Os desvios podem chegar a R$ 19 bilhões. Os envolvidos pagavam propina para que as multas fossem reduzidas ou eliminadas. Entre os investigados estão uma das empresas de Jorge Gerdau, o Banco Safra e o ex-secretário da Receita Otacílio Cartaxo, além de Francisco Maurício Rebelo de Albuquerque Silva, pai do deputado Eduardo da Fonte (PP -PE), líder do PP , investigado pela Lava-Jato.

Folha de S.Paulo
"PMDB quer fixar prazo para Dilma indicar ministro do STF"

Propostas passam ao Congresso prerrogativas presidenciais como a nomeação de chefes d…

Dominique

Imagem

Opinião

Impeachment

Antonio Prata
No dia 25/8/1999, primeiro ano do segundo mandato do FHC, meu pai, Mario Prata, que tinha votado no Lula, publicou no "Estadão" a crônica "UNE ou desune". Cito abaixo alguns trechos.

"Eu, a princípio, achei que tinha lido errado. Mas li de novo. O erro não era meu. Era de um moleque de 22 anos. (...) Ele é o novo presidente da União Nacional dos Estudantes. Sabe qual é a meta dele? Derrubar o Fernando Henrique Cardoso. (...) Ir pra rua e derrubar o presidente. (...) Será que esse moleque (...) sabe o que a UNE fez durante anos contra a ditadura para agora, finalmente, a gente colocar lá o Fernando Henrique? (...) Eu posso até não concordar com o nosso presidente. Mas vivemos numa democracia. (...) Você não viveu a ditadura, menino. Dê graças a Deus por termos o Fernando Henrique como nosso presidente. É um homem digno, íntegro, honesto e não mata estudante. (...) Se está errando aqui ou ali não é de propósito. (...) Foram muitos mortos, …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira 26 / 03 / 2015

O Globo
"Novo partido agrava crise entre PMDB e Dilma"

Peemedebistas acusam o governo de manobrar para permitir criação do PL

Kassab pede registro da sigla no TSE na antevéspera de Dilma sancionar lei mais restritiva

Aliado em constante confronto com o governo, o PMDB considera uma manobra do Planalto a atitude do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, de protocolar no TSE o pedido de criação de um partido, o PL. Para os peemedebistas, a presidente Dilma teria estimulado a decisão de Kassab, para que a nova sigla não seja afetada pelas regras previstas na lei que ela sancionou ontem. A norma, que restringe a criação de novas legendas, só afetará aquelas criadas após a sua sanção. O PMDB vê no PL uma ameaça e contestará o pedido na Justiça Eleitoral.

Folha de S.Paulo
"Supremo manda municípios e Estados quitarem precatórios"

Dívidas judiciais,que somam R$ 94bilhões, devem ser pagas até 2020, determina tribunal

O STF (Supremo Tribunal Federal) deter…

Dominique

Imagem

Opinião

Eternos retornos

João Pereira Coutinho
Assisti recentemente ao filme "Ida", dirigido por Pawel Pawlikowski e vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro. Gostei. Esteticamente deslumbrante, a obra apresenta-nos uma noviça que, antes de tomar votos no convento, conhece a história do seu passado. E descobre que, afinal, é judia. Mais ainda: a família morrera na Segunda Guerra Mundial e imediatamente depois de 1945.

Essa última afirmação é a mais polêmica de todas: depois de 1945? Precisamente. Na Polônia (mas não apenas na Polônia), os crimes antissemitas continuaram a ser praticados pelos nativos. Sobretudo quando os judeus sobreviventes tinham a ambição legítima de retornar às suas casas entretanto ocupadas.

O filme retrata isso quando Ida, na companhia de uma tia, visita a casa paterna –e os novos habitantes reagem com indisfarçável desconfiança e mesmo hostilidade. Não admira que o filme tenha provocado discussões mil na Polônia.

"Ida" transporta essa desconfortável…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira 25 / 03 / 2015

O Globo
"Câmara derrota Dilma e aprova redução de dívidas"

Presidente diz que não pode abrir mão de receita de estados e municípios

Governo federal alega que renegociação ameaça o ajuste fiscal; projeto para alterar o cálculo dos débitos foi aprovado em votação-relâmpago, por 389 votos a favor e duas abstenções, e agora será analisado pelo Senado

Em votação-relâmpago, a Câmara reagiu à decisão do governo Dilma de adiar a renegociação das dívidas de estados e prefeituras e impôs nova derrota à presidente. Por 389 votos a favor e duas abstenções, os deputados aprovaram projeto que obriga a União a cumprir lei, do ano passado, que reduz o passivo das gestões estaduais e municipais. Antes da votação, Dilma afirmou que o governo não tem condições de fazer essa despesa, para não comprometer o ajuste fiscal. O projeto deve ser votado hoje no Senado e, depois, segue para sanção presidencial. Os prefeito s Eduardo Paes (PMDB), que ganhou na Justiça o direito de…

Dominique

Imagem

Opinião

Se correr o bicho pega

Ferreira Gullar
Nestas últimas semanas –antes das manifestações do dia 15– a sensação que tive, como espectador da atual política brasileira, foi de estar assistindo a uma chanchada.

Por exemplo, não poderia definir de outro modo o depoimento de José Sergio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, na CPI da Câmara para investigar os envolvidos na operação Lava Jato.

Antes dele, depôs Eduardo Cunha, do PMDB, que se prontificara a ser interrogado na mesma CPI.

Falou muito à vontade, dizendo-se vítima de perseguição por parte do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Não apresentou nenhuma prova do que afirmava, mas contou com o apoio unânime dos integrantes da comissão, sem distinção de partidos: do PSDB ao PMDB, do PT ao PSOL, todos teceram elogios ao deputado que é, por coincidência, presidente da Câmara de Deputados. Segundo alguns deles, o objetivo de Janot seria desmoralizar o Congresso nacional. Por que razão, ninguém sabe.

Mas hilariante mesmo foi o depoimen…

U.V

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira 24 / 03 / 2015

O Globo
"Paes vai à Justiça contra Dilma para reduzir dívida"

Decisão da presidente de adiar alívio de caixa abre crise com aliados

Ajuste fiscal faz governo protelar aplicação da lei que muda cálculo da dívida de prefeituras e estados

A decisão da presidente Dilma de adiar a negociação das dívidas de prefeituras e estados com a União abriu nova crise entre governo e aliados. A lei que altera o cálculo das dívidas foi aprovada ano passado, mas o Planalto decidiu retardar sua aplicação, em nome do ajuste fiscal. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, entrou na Justiça para fazer valer a lei. Outros prefeitos e governadores devem fazer o mesmo. A situação mais delicada é a de São Paulo, administrada pelo petista Fernando Haddad. O governo estuda ainda elevar impostos de bebidas como uísque, vinho e vodca e cobrar IR de lucros de multinacionais no país.

Folha de S.Paulo
"Agência S&P mantém selo do Brasil de bom pagador"

Avaliação é que ajuste fiscal p…

Dominique

Imagem

Opinião

Encrencas da leviandade megalômana

Elio Gaspari
O governo está diante de duas encrencas. Pela amplitude, a maior é a do sistema de financiamento dos estudantes de faculdades privadas. Pelo valor, é a da empresa Sete Brasil, que fabricaria sondas para a Petrobras. Ambas foram produto da irresponsabilidade do governo e do oportunismo de empresários que se associaram em empreendimentos condenados ao fracasso, certos de que, na hora da conta, a patuleia seria chamada para cobrir o buraco.

Começando pelo Fies. Em 2010 o ministro Fernando Haddad mudou o acesso aos financiamentos da garotada. Baixou os juros, afrouxou as fianças e criou um sistema pelo qual um estudante que tirasse zero (repetindo, zero) na prova de redação poderia conseguir o financiamento. Com isso floresceram empresas bilionárias. Qualquer empresário sério saberia que essa conta não fechava, pois o dinheiro emprestado não retornaria no volume necessário.

O governo deu-se conta da encrenca e criou novos critérios, todos razoáv…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira 23 / 03 / 2015

O Globo
"Metade da lista de investigados já é alvo de ações"

Dos 50 nomes levados ao STF, 24 respondem a inquérito ou são réus em processos criminais ou de improbidade

Casos vão de delitos eleitorais e irregularidades em licitações a embriaguez ao volante e agressão a ex-mulher . O presidente do Senado, Renan Calheiros, é um dos que têm pendências judiciais

Dos 50 políticos investigados na Operação Lava-Jato, cujos nomes foram encaminhados ao Supremo Tribunal Federal, 24 são alvo de outros inquéritos no próprio STF ou réus em processos criminais ou de improbidade administrativa. Estão nessa situação, por exemplo, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB- AL), e os ex-ministros Fernando Bezerra (PSB-PE) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). A Fundação Getulio Vargas estima que um inquérito como o da Lava-Jato leve, em média, dois anos só para se tornar ação penal.

Folha de S.Paulo
"Roubo sobe mais na periferia de SP, que tem rotina afetada"

Com meno…

Dominique

Imagem

Opinião

Que país é esse?

Gabeira
Depois das manifestações de domingo passado, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque foi preso no Rio. A operação tem o nome “Que país é esse?”. É uma alusão à frase de Duque quando foi preso pela primeira vez: que país é esse? Mesmo sem saber ainda que país é esse, na prisão de agora houve uma certeza temporal: era o primeiro dia depois que milhões de brasileiros foram para as ruas contra a corrupção, gritando “Fora Dilma”, “Fora PT”.

A reação do governo foi patética. Desde o princípio, fonte oficial espalhou que o movimento não tinha foco, era dispersivo.

Só mais tarde, na entrevista dos dois ministros, um de barba, outro sem barba, um deles reconheceu que havia uma luta contra a corrupção. E veio com a história de que ninguém mais do que o governo do PT combateu a corrupção.

Interessante é que, na coletiva, não se perguntou: como um movimento contra a corrupção pode, ao mesmo tempo, pedir a queda de um governo que a combateu mais do que tudo?

Volto à q…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo 22 / 03 / 2015

O Globo
"No Rio, 70% dos prefeitos são alvo de investigação"

Dos 92 chefes do Executivo municipal, 65 respondem a inquéritos ou ações.

A maioria é acusada de improbidade; 50 já são réus e 13 foram cassados, mas recorreram à Justiça

Levantamento inédito feito pelo GLOBO revela que 65 dos 92 prefeitos do Estado do Rio são investigados. Desses, 50 já são réus e 13 recorreram à Justiça contra a cassação, como revelam Elenilce Bottari, Selma Shimidt e Sérgio Ramalho.

A maioria é acusada de mau uso do dinheiro público. Prefeito de Búzios, André Granado responde a dez ações de improbidade administrativa e foi condenado porque a cidade pagava R$ 250 por cada parafuso reposto na frota de carros do município. Na Baixada, cinco dos 12 prefeitos tem imóvel na Barra. Nelson Bornier, de Nova Iguaçu, usa helicóptero de construtora para ir ao trabalho.

Folha de S.Paulo
"Dirceu recebia parte de propina paga ao PT, afirmam delatores"

Segundo executivos, pagamentos a co…