Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 23, 2011

Politicamente incorreto

Imagem

Privatizações

Preço de banana, ministro?

Ethevaldo Siqueira
Em entrevista à TV Brasil, no dia 12 de janeiro, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou que “as estatais de telecomunicações foram vendidas a preço de banana”. Desculpe-me, ministro, mas, por maior respeito que tenha pelo senhor, tenho que ficar com a verdade. Um ministro das Comunicações, com seu nível de cultura, deveria informar-se com maior profundidade sobre um tema como esse, diretamente ligado à sua pasta.

E não se trata de ser a favor ou contra a privatização, mas de respeitar a verdade dos fatos e dos números, pois eles desmentem todos os que insistem no chavão do “preço de banana”.

Recordemos o que ocorreu na privatização. Em primeiro lugar, é preciso lembrar que o governo federal só detinha 19% das ações da Telebrás, já que a grande maioria das ações da empresa havia sido pulverizada nas mãos de milhões de acionistas privados.

Foi essa a parcela vendida no leilão de 29 de julho de 1998 e pela qual o governo recebeu R$ 2…

Está faltando ele...

Imagem

(in)Civilização

O Brasil do qual não me orgulho

Sidney Borges
Ontem, sexta-feira, 28/01/2011, dormi mal. Além do calor tive de suportar uma salva de fogos depois da meia noite. Não existem leis coibindo esse tipo de manifestação? Bombas fortíssimas.

Depois das bombas som a pleno volume. Até, acreditem, 3 horas da madrugada.

Eita nóis! 

Teve festa na vizinhança. Desejo sinceramente que os ruidosos festeiros sejam felizes.

Mas devo lembrá-los que a alegria de uns não pode ser transformada no infortúnio de outros.

De outra forma estaremos caminhando para a barbárie.

Ou já estamos nela?

Twitter
Imagem
Acesse aqui o "Blog do Ninja"

Opinião

A revolta dos povos árabes

O Estado de S.Paulo - Editorial
Um jovem camelô que vendia comida nas ruas de uma pequena cidade da Tunísia teve seu carrinho apreendido pela polícia. Humilhado pelas autoridades, imolou-se banhado em álcool. As imagens desse ato de desespero desencadearam protestos de rua e revoltas em vários países árabes. Na Tunísia, duas semanas de manifestações levaram à queda do ditador Zine al-Abidine Ben Ali, que se exilou na Arábia Saudita - não sem antes esvaziar o Tesouro do país que governou com mão de ferro durante 23 anos.

As manifestações na Tunísia não tiveram uma coordenação única. Foram convocadas, pela internet, por estudantes, grupos de donas de casa, associações de moradores, etc. A maioria dos políticos assistiu, atônita, à mobilização do país. Os tunisianos, afinal, se insurgiam não motivados por uma ideologia, um programa político ou um ideal religioso, mas para exigir o respeito a alguns direitos básicos e o cumprimento de algumas exigências concretas: …
Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 29 / 01 / 2011

Folha de São Paulo
"Rebelião abala ditadura no Egito"

Depois de 26 mortes em protestos, Mubarak anuncia reforma do governo; preço do petróleo sobe e Bolsas caem

O Egito viveu ontem os maiores protestos políticos em 30 anos. O ditador Hosni Mubarak, no poder há três décadas, mandou a Exército para as ruas e decretou toque de recolher. No fim do dia, anunciou a dissolução de seu gabinete, mas afirmou que fica no poder. O governo cortou internet e telefone, mas não conseguiu evitar os protestos. Ontem, ao menos 26 pessoas morreram e 1.030, apenas no Cairo, ficaram feridas. O presidente Barack Obama exortou Mubarak a realizar reformas sociais, políticas e econômicas. A Casa Branca não descartou cortar ajuda financeira ao país. A instabilidade derrubou Bolsas no mundo e fez o preço do barril de petróleo subir 10% em apenas uma semana.

O Estado de São Paulo
"Protestos crescem e ditador do Egito mobiliza Exército"

Duras medidas de exceção não reduzem manif…

Arquitetura

Imagem
Casinha estilo Bauhaus

Coluna do Celsinho

Ano letivo

Celso de Almeida Jr.
Na próxima semana teremos a volta às aulas.

Eu, acostumado ao ambiente escolar, surpreendo-me todos os anos com a garotada.

Eles, muito ativos, trazem nas mochilas uma imensidão de histórias para contar.

Os professores, a equipe técnica, a direção recebem as crianças e os jovens de braços abertos.

Sempre ficam cenas bonitas.

Não será diferente neste ano letivo.

Nesta época, sempre são renovadas as esperanças no futuro deste país extraordinário.

A educação, principal instrumento de libertação de um povo, vai aos poucos ocupando o lugar que merece.

Conhecemos os problemas, os dramas, as limitações enfrentadas nesta área fundamental para o nosso desenvolvimento.

Sou, porém, otimista quanto as novas possibilidades.

Nossos jovens, com suas redes sociais, seus questionamentos, seus gritos, estão chamando a nossa atenção para a urgência de evoluirmos.

Nossa linguagem precisa ser revista.

Nossos métodos, também.

As crises de relacionamento professor-aluno refletem que mudança…
Imagem
Acesse aqui o "Blog do Ninja"

Opinião

Os jeitinhos na educação básica

O Estado de S.Paulo - Editorial
Embora o governo do Estado de São Paulo tenha aprovado em 2009 uma lei para ampliar o número de professores concursados e restringir o número de professores contratados em caráter temporário, a Secretaria de Educação, mais uma vez, está diante do dilema que a vem afligindo há dois anos. Se cumprir rigorosamente tudo o que a lei determina, a rede estadual de ensino básico ficará sem docentes em número suficiente para atender à demanda. Para evitar que o ano letivo seja comprometido, as autoridades educacionais têm de tomar medidas que infringem a lei.

Por isso, na iminência do início das atividades escolares de 2011, previsto para a segunda semana de fevereiro, mais uma vez as autoridades educacionais apelaram para o jeitinho. Aprovada na gestão de José Serra, a lei de 2009 proíbe os funcionários contratados sem concurso de prestar serviços por mais de dois anos consecutivos. A medida visa a impedir a criação de vínculo empre…

Manchetes do dia

Sexta-feira, 28 / 01 / 2011

Folha de São Paulo
"Reembolso de planos de saúde ao SUS encolhe"

Agenda cobra valor 81% menor de empresas, que pagam 32% menos entre 2007 e 2009; lei fere Carta, afirmam operadoras

O já modesto reembolso que planos de saúde fazem ao SUS encolheu mais. Entre 2007 e 2009. O valor recuou de R$ 8,23 milhões para R$ 5,62 milhões, menos 32%, relata Claudia Colluci. O ressarcimento é determinado por lei de 1998, contestada pelas empresas. O valor cobrado pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) teve queda maior (81%). de R$ 64,4 milhões a R$12,8 milhões. Uma auditoria do Tribunal de Contas da União estima que a agenda tenha deixado de cobrar R$ 2,6 bilhões durante cinco anos. Para os planos, a lei é inconstitucional. A ANS diz que não recebeu dados dos atendimentos. Pesquisadora vê questão política: 3 dos 5 diretores da ANS são ligados a empresas.

O Estado de São Paulo
"Desemprego é o mais baixo em 8 anos, mas inf1ação corrói renda"

Ganhos caí…
Imagem

Egito

Imagem
Trecho do "Livro dos mortos" - 1275 AC. Clique para ampliar

Futurologia

Previsões

Alguns dos dados postados abaixo foram tirados de um artigo do jornalista Ethevaldo Dias. O texto homenageia Mãe Dinah e os demais bidus de plantão. O termo bidu também é uma homenagem, desta vez ao grande campeão Eder Jofre que recentemente respondeu ao entrevistador quando indagado sobre o resultado de uma luta: - Quem vai ganhar? - Orra meu, se tá pensando que eu sou bidu?

Sidney Borges
O primeiro serviço comercial de telefonia celular das Américas foi lançado no final de 1983 pela antiga AT&T. O aparelho móvel pesava 7,5 quilos, custava 5 mil dólares e tinha uma bateria que durava 30 minutos de conversação.

Os "experts" anteviam um futuro pouco animador para o celular: “Esse serviço será, na melhor das hipóteses, um negócio medíocre, pois, em 20 anos, sua penetração máxima nos Estados Unidos não chegará a 15% dos usuários”.

O Brasil tem hoje mais de 200 milhões de celulares e o mundo 5,4 bilhões.

“O computador não tem qualquer possibilidade de se tornar um produt…

Índios

Imagem

Região

Aliado de Alckmin toma posse e ataca promotoria

Novo presidente da FDE diz que Ministério Público, que o acusa em 10 ações judiciais, é regido ''por pessoas que não entendem nada de administração''

Fausto Macedo - O Estado de S.Paulo
Condenado judicialmente por ato de improbidade administrativa, o engenheiro José Bernardo Ortiz tomou posse ontem na presidência da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) - orçamento de R$ 3,5 bilhões para 2011 - e declarou que o Ministério Público "é regido por pessoas que não entendem nada de administração pública".

Fustigado pela promotoria, que o colocou no banco dos réus, Ortiz responde a dez ações judiciais, oito delas por atos que teriam violado a Lei 8429/92 - que pune administradores públicos por transgressão aos princípios do artigo 37 da Constituição, moralidade, impessoalidade e economicidade. Em uma ação ele já foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Estado à suspensão dos direitos políticos por 5 anos.

Ao Mi…
Imagem
Acesse aqui o "Blog do Ninja"

Opinião

Uma tesoura para Dilma

O Estado de S.Paulo - Editorial
A presidente Dilma Rousseff vai precisar de uma enorme tesoura fiscal, bem maior do que se imaginava até há poucos dias, se quiser obter o resultado primário programado para o ano: um superávit equivalente a 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB). Vai necessitar também de muita articulação e de muita firmeza política, porque haverá uma forte resistência a qualquer esforço de arrumação das contas públicas. As primeiras projeções, divulgadas logo depois da posse, indicavam um corte necessário na faixa de R$ 30 bilhões a R$ 40 bilhões. Mas será preciso economizar muito mais - entre R$ 50 bilhões e R$ 64 bilhões -, segundo novas estimativas citadas em reportagem no Estado. O superávit primário é a economia destinada ao pagamento da dívida pública. Em geral, essa poupança tem coberto só uma parte dos juros.

Já na campanha eleitoral, os principais assessores econômicos da candidata Dilma Rousseff admitiram ser necessário um acerto nas contas …
Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 27 / 01 / 2011

Folha de São Paulo
"SP adotará padrão mais rígido para poluentes"

Boa Notícia: Para especialistas, desafio é avançar na melhoria da qualidade do ar

O Estado de SP adotará padrão mais rígido para classificar a qualidade do ar; o assunto será tratado hoje pelo conselho ambiental. O parâmetro atual foi estabelecido em 1990 e está defasado em relação ao definido em 2005 pela Organização Mundial da Saúde. Se o novo padrão estivesse em vigor, a Grande SP teria tido, em 2008, o ar inadequado 1.265 vezes para o poluente poeira. Foram duas. A adoção do padrão da OMS será gradual, relatam Eduardo Geraque e Cristina Moreno de Castro. Grupos sensíveis - crianças, idosos e pessoas com doenças cardíacas e respiratórias - poderão ter mais controle da exposição a riscos e se preparar melhor para dias de poluição crítica. Para especialistas, há avanço; o desafio será criar política de melhoria da qualidade do ar.

O Estado de São Paulo
"Governo vai propor concessão…

Blue Angels

Imagem

Alerta!

O misterioso sumiço das abelhas

Desaparecimento de inseto em colmeias preocupa os EUA e agora o Brasil; em SC, comissão investiga caso

Karina Ninni - O Estado de S.Paulo
Há cerca de quatro anos, apicultores americanos, canadenses e europeus começaram a ter problemas com suas abelhas melíferas (Apis mellifera): elas estavam desaparecendo das colmeias. O sumiço estava causando prejuízo tanto aos que viviam diretamente da polinização e do beneficiamento dos produtos de origem apiária quanto aos agricultores, que dependiam dos insetos nas lavouras.

"As colmeias tinham muita cria e poucas abelhas adultas. Destas, a maioria era recém-nascida, mas a rainha continuava presente", afirma o professor de genética na Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão Preto, David D. Jong.

O mesmo está acontecendo em Santa Catarina, onde a Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores (Faasc) recebeu tantas reclamações recentemente que criou uma comissão técnico-científica para estudar o a…

Cultura caiçara

Imagem
Os crentes
José Ronaldo dos Santos Eu cresci num período interessante no aspecto religioso do ser caiçara, quando as denominações cristãs (“crentes”) diferentes da católica estavam se fortalecendo. No centro, desde o final do século XIX, estava a Igreja Presbiteriana; na praia do Lázaro, no pé-do-morro, o templo cinza da Igreja Cristã no Brasil crescia e abria filial na praia Brava (da Fortaleza), onde os meus parentes se converteram. A questão que muitos faziam era: se Deus é um só, porque tantas igrejas diferentes?
Por parte do catolicismo, depois da passagem do padre alemão (padre João) que buscou integrar as comunidades isoladas do nosso município, logo após o concílio Vaticano II, o mundo caiçara, que já tinha as cônegas agostinianas, recebeu um frade franciscano por nome de Pio, cuja utopia tropeçava no paternalismo e na língua que o atrapalhou até o final da vida. O certo é que muitas pessoas conseguiram se integrar nos novos desafios, fora do mundo da subsistência corriqueira, gr…
Imagem
Acesse aqui o "Blog do Ninja"

Opinião

Investir mais em pesquisa

O Estado de S.Paulo - Editorial
O setor industrial que mais tem impulsionado a competitividade e o crescimento das economias modernas é o de informática e telecomunicações. É nele que se concentram 35% de tudo o que o mundo investe em pesquisa e desenvolvimento. "Esse setor é chave não só pela inovação, mas também porque tem um impacto profundo sobre a competitividade", avalia a pesquisadora Fernanda De Negri, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), cujos estudos servirão de base para a elaboração da parte da política industrial do governo voltada para o setor.

O objetivo dessa política, conforme reportagem de Lu Aiko Otta publicada dia 16 no Estado, é fazer a indústria brasileira produzir itens com grande potencial de vendas e dar-lhe condições para competir com as gigantes internacionais do setor. Confrontado com a realidade econômica brasileira, o objetivo parece ambicioso demais.

São muitas as desvantagens iniciais da indústria nacional,…
Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira, 26 / 01 / 2011

Folha de São Paulo
"Presidente do TCU recebe de órgãos que deve fiscalizar"

Ministro ganhou R$ 228 mil em três anos para dar palestras e cursos; para ele, atividade não traz conflito de interesses

O presidente do Tribunal de Contas da União, ministro Benjamin Zymler, recebeu pelo menos R$ 228 mil de honorários pagos por órgãos públicos e entidades fiscalizados pelo TCU. De 2008 a 2010, Zymler foi contratado, sem licitação, para dar palestras e cursos de até dois dias. Durante e após o período descrito, Zymler foi o ministro-relator de seis processos, além de participar de pelo menos cinco julgamentos que interessavam a alguns de seus contratantes. Palestras, custos e agendas do presidente do TCU não são divulgados na página do tribunal na internet. Zymler diz que as palestras e os cursos eram "atividades docentes" e que não houve conflito de interesse. UFABC, Eletronorte, Sebrae, Inpi, Conab e AGU, que contrataram o presidente do TCU, disse…

Ponte

Imagem
O recorde é da China. Com vocês a ponte marítima mais longa do mundo, 42 quilômetros.

Pensando alto

Droga

Sidney Borges
Está em pauta a discussão sobre políticas a serem adotadas em relação às drogas. Tema permeado de hipocrisia. O secretário nacional de Políticas sobre Drogas, Pedro Abramovay, ousou sugerir medidas leves.

Virou ex-secretário. 

A observação do que vai por aí é o melhor guia para quem quer formar opinião. Vejamos o que acontece nos Estados Unidos, onde o combate às drogas consome 40 bilhões de dólares ao ano. As cadeias americanas estão lotadas de traficantes, um em cada 5 presos que passa o tempo no xilindró cumpre pena por causa de drogas.

Os aparatos utilizados na apreensão de substâncias entorpecentes é coisa de cinema. Navios, helicópteros, lanchas, satélites espiões, aviões sem piloto, aviões com piloto, cães farejadores e milhares de policiais armados até os dentes.

Resultado: as drogas continuam sendo vendidas em qualquer esquina de qualquer cidade, o consumo não diminuiu e o preço não subiu. Conclusão: o esquema americano antidrogas não funciona, serve apenas par…
Imagem
Acesse aqui o "Blog do Ninja"

Opinião

O rumo certo para o Brasil

Rodrigo Vilaça - O Estado de S.Paulo - Editorial Econômico
Quando se discute a participação da iniciativa privada nos serviços de infraestrutura em nosso país, o setor mais citado como exemplo de sucesso é o das telecomunicações, que passou a viver uma nova realidade a partir de uma lei aprovada em 1997, com base na reforma constitucional de 1995.

Mas é oportuno lembrar que o transporte ferroviário de cargas também saiu de uma etapa extremamente negativa de gestão estatal, que sobrecarregava os cofres públicos com déficits bilionários, para um modelo de concessões que, desde sua implantação, em 1996, apresenta resultados consistentes em todos os aspectos, resgatando a importância dos trens para o desenvolvimento nacional.

Imaginem como estaria a logística de transportes no nosso país se o transporte ferroviário não respondesse pela quarta parte de toda a carga movimentada no território nacional. Podemos também imaginar em que condições estariam as próprias rodov…
Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira, 25 / 01 / 2011

Folha de São Paulo
"Em 7 meses, Assembleia de São Paulo trabalhou 2"

Votações se concentraram em 14 dias de dezembro; para líder, Casa "está em dia"

A Assembleia Legislativa de São Paulo funcionou, na prática, apenas dois dos últimos sete meses, informa Fernando Gallo. No período, houve campanha eleitoral e recesso de dois meses. De julho do ano passado até ontem, os 94 deputados estaduais custaram R$ 78,7 milhões aos cofres paulistas, valor que inclui gastos com salários de parlamentares e assessores e verbas para moradia e gabinetes. De 10 de julho a 19 de outubro, nada foi votado. Votações presenciais se concentraram de 8 a 22 de dezembro; nove projetos foram aprovados. No segundo semestre de 2009, foram 29. A lei mais relevante foi a que reserva 25% dos leitos do SUS para convênios. Barros Munhoz (PSDB), presidente da Assembleia, reconhece a baixa produção, mas ressalva: "Não tem nada para votar".

O Estado de São Paulo
"Aten…
Imagem

Ubatuba

Em busca da felicidade

Sidney Borges
Feriado prolongado, calor, muito calor, quero ser um mico de cavalinhos se o mundo não está esquentando. A cada verão que passa verifico empiricamente, através de percepção sensorial, o fenômeno do aquecimento. Enquanto isso, no lado de cima do Equador, o frio toma conta de tudo, empilhando neve nas ruas e provocando engavetamentos nas estradas.

O fato é que o tempo mudou.

Com frio ou calor as pessoas continuam buscando aquela coisa etérea e fugaz chamada felicidade. Para os que passam a maior parte do ano presos em escritórios, salas de aulas, consultórios, fábricas e demais ambientes de trabalho, é da maior importância quebrar a rotina. Férias, praia, sol, descontração, roupas leves e passeios à beira mar em noite enluarada. É o sonho acalentado nos congestionamentos diários das metrópoles. Quando as férias chegam é preciso viver o sonho. Com ímpeto. Com garra e determinação. Nem um único e mísero segundo pode ser desperdiçado.

Nestes dias ensolarados…
Imagem
Greta Garbo por George Dudognon

Coluna do Rui Grilo

O otimismo dos jovens brasileiros
Rui Grilo Toda vez que vejo um catador puxando uma carroça fico muito deprimido. Acho muito difícil aceitar que no mesmo momento em que temos os recursos mais modernos da tecnologia ainda temos que conviver com essa cena em que o ser humano substitui um animal, reduzido ao uso de sua força física. É uma contradição dura de aceitar e que espero em breve  seja superada.
E para reforçar o tamanho da contradição, leio na internet que a consultoria Accenture identificou em uma recente pesquisa que consumidores brasileiros lideraram as compras de telefones celulares, TVs de alta definição, câmeras digitais e netbooks.
A consultoria ouviu consumidores nos Estados Unidos, Japão, Alemanha, França, Brasil, Rússia, Índia e China. Segundo relatório da Accenture, os grupos de entrevistados no Brasil, na Índia, China e Rússia são representativos das populações urbanas e semiurbanas desses países.
Cerca de 55% dos brasileiros ouvidos disseram ter comprado um telefone cel…
Imagem
Acesse aqui o "Blog do Ninja"

Opinião

Retorno de dinheiro sujo O Estado de S.Paulo - Editorial
Em 2005 o Banco Mundial (Bird), então presidido por Paul Wolfowitz, iniciou uma campanha para que os bancos suíços devolvessem aos governos dos respectivos países os recursos amealhados por ex-ditadores ou ex-governantes corruptos neles depositados. A campanha teve continuidade na gestão de Robert Zoelick à frente do Bird, mas com êxito apenas parcial. Depois de longas batalhas nos tribunais, os bancos da Suíça concordaram em devolver às Filipinas US$ 684 milhões, desviados pelo ex-presidente Ferdinand Marcos, e US$ 700 milhões à Nigéria, parte da pilhagem do ex-presidente Sani Abacha. Outros países, como o Peru, Angola e Casaquistão, conseguiram reaver valores menores. Menos sorte tiveram o Haiti, com relação ao tesouro furtado por Jean-Claude Duvalier, o Baby Doc, e a República do Congo, que não conseguiu recuperar os milhões de dólares surripiados pelo ex-ditador Mobutu, pois os governos e a Justiça desses países não foram capa…
Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira, 24 / 01 / 2011

Folha de São Paulo
"Superpassaporte vai ter regra mais transparente"

Nova norma prevê que concessão do documento seja publicada no "Diário Oficial"
A emissão de passaportes diplomáticos em caráter excepcional, como os concedidos a filhos e netos do ex-presidente Lula, só poderá ser feita com a publicação do nome do beneficiado no "Diário Oficial da União". Essa é a principal mudança nas regras que devem ser encaminhadas hoje a presidente Dilma Rousseff. O governo decidiu mudar as normas para os superpassaportes após a Folha ter revelado o caso da família de Lula. A nova regulamentação prevê que os passaportes diplomáticos concedidos a pessoas a serviço do governo em viagem internacional tenham um prazo de validade. A sua duração seria restrita ao período da missão. A publicação da justificativa no "Diário Oficial" visa dar mais transparência às decisões do Ministério das Relações Exteriores. As novas regras devem ser im…

Ramalhete de "causos"

Imagem
Venda no jundu

José Ronaldo dos Santos
Muita gente diz que o meu parente Mané Bento sempre foi um grande inspirador de causos. Eu concordo e acrescento: toda a vida dele foi um causo com mínimos intervalos de outros gêneros. Hoje, em memória do saudoso caiçara, vou contar do breve período em que ele decidiu ser comerciante.

A casa do Mané Bento, em branco e azul como de tantos outros caiçaras, estava no começo da restinga, logo acima da linha dos jambuís, dos abricoeiros e das amendoeiras: no jundu. Neste, no caminho de acesso ao seu terreiro, abriu um ponto comercial. Era a Venda do Mané Bento. Não tinha muita coisa além das garrafas de vinho e de pinga; não era sortida, mas sempre tinha freguês. O Nino Zacarias era um daqueles que não desencostava o umbigo do balcão feito em cimento queimado pelo tio Mesquita. Tinha também alguns trabalhos em cestaria feitas por vizinhos. Nisso - ser comerciante- o meu parente ficou somente o tempo que o fiado permitiu. Não demorou muito para que o “pr…