Postagens

Mostrando postagens de Março 16, 2014

Dominique

Imagem

Opinião

A inflação está servida

O Estado de S.Paulo
O custo da alimentação assusta o consumidor e impõe ao governo um duro desafio a poucos meses das eleições. Os últimos números da inflação, facilmente verificáveis na feira e nos supermercados, confirmam o alerta lançado nesta semana pelo presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, e já levaram o novo ministro da Agricultura, Neri Geller, a prometer medidas para conter a alta de preços. Um primeiro passo poderá ser a venda de milho para reequilibrar alguns mercados, a começar pelo Nordeste. O assunto está na pauta da reunião de terça-feira do Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (Ciep).

Os problemas de suprimento são, em parte, atribuíveis ao tempo irregular - seca em algumas áreas, excesso de chuva em outras - e, em parte, às condições do mercado internacional. A produção de milho estimada para este ano, 75,18 milhões de toneladas, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), deve ser 7,8% menor que a …

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sábado, 22 / 03 / 2014

Correio Braziliense
"Mais 700 cubanos chegam a São Paulo para acolhimento no Mais Médicos"

Durante o acolhimento, os médicos receberão capacitação e serão avaliados em conhecimentos de medicina e língua portuguesa

Foram recepcionados nesta sexta-feira (21/3), na capital paulista, 700 médicos cubanos que participarão, durantes as próximas semanas, do módulo de acolhimento do Programa Mais Médicos, do governo federal. Eles fazem parte dos 4,3 mil profissionais que estão sendo incorporados à iniciativa, na quarta etapa do programa. Durante o acolhimento, os médicos receberão capacitação e serão avaliados em conhecimentos de medicina e língua portuguesa. Os cursos também estão sendo ministrados em Gravatá (PE), Porto Alegre, Gurapari (ES) e Brasília. Com os recém-chegados, o Mais Médicos deverá atingir a meta de colocar 13,3 mil profissionais para prestar atendimento em todo o país. Após a capacitação, os profissionais serão redirecionados para as áreas onde v…

Ladies

Imagem

Coluna do Celsinho

Menor, melhor

Celso de Almeida Jr.

Prefiro o Estado mínimo.

Enxuto.

Que pouco interfira na vida do cidadão.

Pequeno e rico.

Apenas com Ministérios essenciais.

Que exija menos tributos.

Confiável.

Com solidez.

Que estimule no brasileiro a vontade de investir, de gerar empregos, empreender.

Que acredite na capacidade individual; não tutele.

Que brinde a liberdade.

Que não palpite em tudo.

Não controle as nossas vidas, nossas opções.

Prefiro o Estado econômico, simples.

Celeiro para governantes sensatos.

Firmes.

Inteligentes.

Justos.

Honestos.

Prefiro e quero o Estado menor.

Querer é poder.

Visite: www.letrasdocelso.blogspot.com

Twitter

Dominique

Imagem

Opinião

Omissão ou mentira

O Estado de S.Paulo
Ao saber que o Estado tinha apurado que a então presidente do Conselho de Administração da Petrobrás, Dilma Rousseff, aprovou em 2006 a compra de metade da Refinaria de Pasadena, no Texas, da belga Astra Oil - por um preço 8,5 vezes maior do que esta havia pago um ano antes pela instalação inteira -, a chefe do governo mandou a estatal preparar uma nota explicativa sobre o caso. O negócio foi um rematado desastre, que acabaria custando à petroleira quase US$ 1,2 bilhão. Desgostosa com o texto, simplesmente rasgou o papel. E redigiu de próprio punho a versão publicada ontem por este jornal.

Nela, como foi amplamente divulgado, Dilma admite que apoiou a operação com base apenas em um resumo executivo, "técnica e juridicamente falho", do diretor internacional da Petrobrás, Nestor Cerveró. O seu presidente, à época, Sérgio Gabrielli, era um entusiástico defensor da transação. Hoje ele é secretário de Planejamento do governador da Bahia, o tamb…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Sexta-feira, 21 / 03 / 2014

Correio Braziliense
"Pesquisa mostra que 61% dos brasileiros estão sofrendo com alta de preços"

Pesquisa do instituto Data Popular mostra que a disparada nos preços dos alimentos corrói o orçamento e obriga, cada vez mais, as famílias a recorrerem a promoções e à troca de marcas para manter o poder de compra

Sem dar ouvidos aos discursos oficiais e pouco interessados se o índice de inflação está ou não dentro da meta do governo, os brasileiros andam mesmo apreensivos com o incontestável aumento de preços nas prateleiras. Para pôr comida na mesa, as famílias têm sido obrigadas a mudar hábitos e a se sacrificar mais do que antes. Este mês, a seca castigou as lavouras e o bolso do consumidor: hortaliças, legumes e frutas, principalmente, não param de encarecer. Pesquisa do instituto Data Popular divulgada com exclusividade para o Correio comprova a inquietação do consumidor na hora de ir às compras. Os alimentos lideram a lista de grupos de despesas que …

Dominique

Imagem

Opinião

Confissão estarrecedora

O Estado de S.Paulo
Pelo menos uma vez na sua vida pública, cinco anos antes de se tornar presidente, Dilma Rousseff não foi a administradora detalhista de que tanto se queixam, naturalmente em surdina, os seus subordinados - e o resultado foi calamitoso para as finanças e a aura de seriedade de que se vangloriava a 20.ª maior empresa do mundo, a Petrobrás. Às vezes, governantes alegam ter assinado sem ler, em meio à papelada na fila para o seu autógrafo, textos de atos oficiais que, de outro modo, rejeitariam. No caso de Dilma, foi pior: contentando-se com o pouco que leu, autorizou irresponsavelmente a estatal a fazer um negócio temerário que lhe traria um prejuízo de mais de US$ 1 bilhão e uma inédita investigação da Polícia Federal, Tribunal de Contas da União e Ministério Público por suspeita de superfaturamento e evasão de divisas.

À época, fevereiro de 2006, Dilma ocupava a Casa Civil do governo Lula. A ex-ministra de Minas e Energia chegara ao posto em jun…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quinta-feira, 20 / 03 / 2014

Correio Braziliense
"Ofensiva judicial chavista mobiliza a oposição nas ruas de Caracas"

Maduro acusa os líderes opositores de promover "um golpe de Estado" com os protestos contra a insegurança, a falta de produtos e a inflação

A ofensiva judicial chavista contra uma deputada e dois prefeitos da oposição elevou a tensão na Venezuela, onde foram convocados novos protestos para quinta-feira (20/3) contra o governo de Nicolás Maduro. O prefeito de San Cristóbal - capital do estado de Táchira e foco da onda de protestos que sacode a Venezuela - foi detido na quarta-feira pelo Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin) por fomentar uma "rebelião civil" e instigar à violência, informou o ministro do Interior, Miguel Rodríguez.

Estado de Minas
"Outono começa nesta quinta-feira e terá clima mais seco"

Assim como no verão, deve chover pouco entre o final de março e meados de junho em Minas Gerais

Marcado pela falta de chuvas e temp…

Pitacos do Zé

Imagem
E por falar em civilidade...(LII)

José Ronaldo dos Santos
Há 15 dias ou mais, juntamente com o amigo Elias, fui ver o serviço de limpeza e desassoreamento do Rio Acaraú, no prolongamento denominado de Jundiaquara, entre a rodovia (BR 101), Estufa II e o Sertão (da Sesmaria da Estufa). Estava uma beleza o serviço, mas a falta de educação ambiental ficou em evidência, com muito lixo voltando a se acumular no leito. Até peixe morto encontrei em uma ilha de sujeira. Hoje, se alguém for lá apreciar o trabalho, certamente fará outras fotos que comprovam a "evolução dos civilizados".

Twitter

Dominique

Imagem

Opinião

Não bastam remendos na política externa

Sergio Fausto* - O Estado de S.Paulo
"Antes, (estava) o Chávez, (que) era amigão do Lula. Quando eles se encontravam, destravavam os pagamentos. Agora as coisas se complicaram." Assim se expressou uma fonte citada em matéria do jornal Valor Econômico, na edição de 5/3, sobre os pagamentos em atraso a empresas brasileiras na Venezuela. No caso das grandes empreiteiras, o montante alcançaria US$ 2 bilhões. As complicações atuais derivam do aprofundamento da crise econômica no país vizinho e da perda do canal político-diplomático privilegiado entre os dois ex-presidentes. A declaração espanta não por revelar o que não se soubesse, mas por indicar até que ponto chegou a mistura entre interesses políticos e empresariais na política externa brasileira para a América do Sul nos últimos dez anos.

O governo Dilma administra mal, sem estratégia alternativa, o legado de problemas herdados do hiperativismo ad hoc do seu antecessor imediato. A influên…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Quarta-feira, 19 / 03 / 2014

Correio Braziliense
"Professores da rede pública programam paralisação e protesto em Brasília"

Entre as reivindicações, a categoria quer o reajuste do piso que estabelece o pagamento mínimo de docentes que trabalham 40 horas e aprovação de 10% do PIB Educação

Professores da rede pública de ensino Distrito Federal vão paralisar as atividades nesta quarta-feira (19/3). O ato faz parte do calendário da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que programou uma greve de três dias em todo o Brasil, iniciada na segunda-feira (17/3). De acordo com o diretor do Sindicato dos Professores do DF (Sinpro-DF), Polyelton de Oliveira, o ato só será realizada amanhã, e não há previsão de que a data seja estendida. "Nós imaginamos que 100% da categoria vão atender a paralisação", afirmou.

Estado de Minas
"Governo cede até o limite para garantir votação do Marco Civil da Internet"

Apesar de o presidente da Câmara defender o adiament…

Dominique

Imagem

Opinião

Consumidores hesitam em tomar empréstimos

O Estado de S.Paulo
Entre os meses de fevereiro de 2013 e 2014, a disposição de tomar empréstimos diminuiu 9,6%, segundo a Serasa Experian. Empresas e, em especial, famílias passaram a analisar com mais cuidado a hipótese de tomar crédito em vista da alta de juros, da necessidade de evitar a inadimplência e de pressões inflacionárias que reduzem o poder aquisitivo de salários e outras rendas.

Quanto menor a renda, maior a disposição de não recorrer ao crédito: entre os trabalhadores com renda de até R$ 500 mensais, o corte foi de 12,4% e, entre R$ 500 e R$ 1 mil, de 11,3%, passando para -8,8% na faixa de R$ 1 mil a R$ 2 mil e para -6,2% nas rendas entre R$ 2 mil e R$ 5 mil. O porcentual cai à metade, em torno de 3%, nas faixas de R$ 5 mil a R$ 10 mil e superiores. A menor disposição de tomar crédito está presente na Região Sul, onde é mais elevado o nível de escolaridade, mas também ocorre no Norte e no Nordeste (-14,2% e -14%, respectivamente).

R…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Terça-feira, 18 / 03 / 2014

Correio Braziliense
"Brasil gera mais de 260 mil empregos formais em fevereiro"

É o resultado é o segundo melhor saldo para o mês na história. Nos últimos 12 meses foram criados 1.157.709 postos de trabalho

"O resultado é reflexo da política econômica do país e tenho certeza que vamos continuar crescendo e melhorando a qualidade dos empregos gerados", disse o ministro de Trabalho e Emprego, Manoel Dias. No mês de fevereiro, o Brasil gerou 260.823 empregos formais no país, um crescimento de 0,64% em relação a janeiro. De acordo com os dados apresentados pelo Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Caged) nesta segunda-feira (17/3), o resultado é o segundo melhor saldo para o mês na história. “Alcançamos o sétimo mês consecutivo de desempenho superior, quando comparado ao mesmo período do ano anterior”, ressaltou o ministro.

Estado de Minas
"Avião desaparecido"

China estende busca de Boeing a seu território

Dez dias após o misterio…

Dominique

Imagem

Opinião

Irresponsabilidade tem preço

O Estado de S.Paulo
A recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que obriga a União a indenizar pesadamente a extinta companhia Varig, em razão das perdas decorrentes do congelamento das tarifas aéreas entre 1985 e 1992, dentro do Plano Cruzado, restabelece o princípio de que contratos são firmados para serem cumpridos e de que os direitos devem ser preservados seja qual for a "boa intenção" que os ameace.

De acordo com cálculos da União, o ressarcimento à Varig para compensar os prejuízos causados pelo Cruzado chega a R$ 3 bilhões. Os advogados da companhia alegam que o valor é superior a R$ 6 bilhões. A conta final ainda está para ser fechada. A Advocacia-Geral da União (AGU) vai esperar a publicação do acórdão para verificar quais são as possibilidades de recurso, mas, ao que tudo indica, elas são meramente formais.

Por 5 votos a 2, o STF entendeu que o tabelamento de preços promovido pelo Cruzado foi o responsável direto pelo colapso da Va…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Segunda-feira, 17 / 03 / 2014

Correio Braziliense
"Arte interativa mostra o jogo de peças de poder do ministro Guido Mantega"

Devagar, o italiano Guido Mantega chegou longe. Está para se tornar o ministro da Fazenda mais longevo no cargo em período democrático no Brasil. O posto de mais influente, já conquistou faz tempo

Para qualquer burocrata que viva na sopa de siglas da Esplanada, essas duas letras significam poder. Seja em um memorando, em um e-mail ou mesmo na sinalização dos edifícios. Querem dizer gabinete do ministro. Mas, pela onipresença e por ser sinônimo de mando, bem que poderiam representar Guido Mantega. Além da presidente Dilma Rousseff, ninguém tem mais influência no governo do que o ítalo-brasileiro que nasceu em Gênova em 1949 e chegou a São Paulo aos 3 anos. Isso não ocorre apenas porque ele controla o Ministério da Fazenda, a principal das 39 pastas que existem hoje. Suas decisões extrapolam os limites do cargo. Espalham-se por outros ministérios, estatais,…

Dominique

Imagem

Opinião

O gosto amargo do mensalão

O Estado de S.Paulo
O legado do julgamento da Ação Penal 470 é acre. Embora possa ser visto como exemplar, pois afinal encarcerou políticos poderosos, entre os quais os chefes do partido ora no poder, o desenlace deixou a sensação de que o Supremo Tribunal Federal (STF) se contaminou por interesses político-partidários. Nada disso prenuncia boas coisas: nos quase 12 anos em que estão no governo, os petistas, após várias tentativas, enfim parecem ter encontrado a composição ideal - para seus propósitos - da maior corte de Justiça do País. Pois é essa a impressão que fica dos episódios que resultaram no abrandamento das penas impostas aos caciques do PT envolvidos no escandaloso esquema de corrupção denominado "mensalão".

No processo, que começou quando ainda faziam parte do STF os ministros Cezar Peluso e Carlos Ayres Britto, os líderes petistas José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares foram condenados a penas entre 6 anos e 11 meses a 10 anos e 10 m…

U.V.

Imagem

Manchetes do dia

Domingo, 16 / 03 / 2014

Correio Braziliense
"Briga entre PT, PMDB e Planalto pode pulverizar vantagem de votos em Dilma"

Ao todo, PT e PMDB estão em litígio em 11 estados

A briga entre PT, Palácio do Planalto e PMDB ameaça custar mais caro do que simplesmente a criação de uma comissão externa para investigar a Petrobras ou a procissão de ministros para dar explicações aos deputados no Congresso. Ela pode significar a pulverização de uma vantagem de 2 milhões de votos que a presidente Dilma Rousseff conseguiu sobre os adversários José Serra (PSDB) e Marina Silva (Ex-PV, hoje PSB) nas eleições de 2010. Ao todo, PT e PMDB estão em litígio em 11 estados. Em alguns deles, como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o divórcio aconteceu há quatro anos e deve se repetir agora. Em outros, como Ceará e Rio de Janeiro, no entanto, o litígio pode custar caro. “O vento está mudando rapidamente. Ela ainda é favorita, claro. Mas, se for para o segundo turno, serão todos contra nós. E acho que pode…