quarta-feira, setembro 09, 2015

Manchetes do dia

Quarta-feira 9 / 09 / 2015

O Globo
"Contra crise, Levy não descarta aumentar IR"

‘Governo planeja elevar Cide, IOF e IPI; Temer volta a divergir de Dilma

Ministro da Fazenda disse que aumento do tributo sobre a renda pode ser um caminho e precisa ser debatido rapidamente

O ministro Joaquim Levy (Fazenda) admitiu ontem a possibilidade de aumentar o Imposto de Renda “sobre rendas mais altas”. “Pode ser um caminho”, disse ele, para quem a discussão precisa ser amadurecida “rapidamente no Congresso”. A equipe econômica estuda elevar as alíquotas de três tributos (IPI, Cide e IOF) para arrecadar mais R$ 18 bilhões. Um dia depois de a presidente Dilma admitir ter de adotar “remédios amargos” contra a crise , o vice Michel Temer usou a mesma expressão, mas para descartar esse receituário.

Folha de S.Paulo
"Governo estuda aumentar Imposto de Renda, diz Levy"

Elevação do tributo ajudaria a reduzir deficit e reequilibrar contas

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou, após reunião na OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), em Paris, que o aumento de alíquotas do Imposto de Renda está em estudo pelo governo federal para reequilibrar as contas. Levy não deu mais detalhes sobre a proposta. Segundo assessores do governo ouvidos pela Folha, há ao menos duas ideias em discussão. Uma delas seria a criação de uma quarta faixa de cobrança para pessoas de renda mais alta,com alíquota entre 30% e 35%. Além do aumento do IR, o governo pode definir na próxima semana outras propostas para cobrir o rombo em sua proposta de Orçamento para 2016.

O Estado de S.Paulo
"Governo estuda aumento do Imposto de Renda, diz Levy"

Para ministro, elevar tributo ‘pode ser um caminho’ e brasileiro paga pouco em relação a países desenvolvidos

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse ontem em Paris que o governo estuda aumento do Imposto de Renda de pessoa física para melhorar a arrecadação, informam Ricardo Leopoldo e Andrei Netto. Dilma Rousseff enviou ao Congresso peça orçamentária para 2016 com déficit inédito de R$ 30,5 bilhões. A declaração vai ao encontro de pronunciamento da presidente sobre a necessidade de “remédios amargos” para corrigir erros do primeiro mandato. Segundo Levy, o Brasil tem uma das menores cargas de IR dentro da OCDE (organização que reúne países desenvolvidos) e elevar o imposto “pode ser um caminho”. Para ele, esta discussão tem que “amadurecer no Congresso”. Relator do Orçamento, o deputado Ricardo Barros (PP-PR) disse não ver saída para o rombo que não seja aumento de tributos.

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats