sábado, setembro 12, 2015

Manchetes do dia

Sábado 12 / 09 / 2015

O Globo
"Dilma cortará gastos para conseguir criar imposto"

Planalto tenta conter resistência do Congresso, mas volta a cogitar CPMF

Ideia é aprovar novo tributo nos moldes da antiga taxa sobre movimentação financeira; ao falar publicamente pela primeira vez após rebaixamento do país, presidente disse que é preciso repudiar quem quer a catástrofe

Por exigência de líderes do Congresso, como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), o governo Dilma anunciará propostas de criação e aumento de impostos apenas depois de divulgar cortes na máquina administrativa. A previsão é que um plano para reduzir gastos seja divulgado na semana que vem. O governo pretende cortar despesas com viagens, diárias e serviços terceirizados. Também está sendo estudada uma reforma ministerial. A defesa da volta da CPMF, descartada provisoriamente pelo governo há duas semanas depois de ser rechaçada por políticos e empresários, cresceu novamente no governo. Ao falar pela primeira vez depois de o Brasil perder o selo de bom pagador da Standard & Poor’s, a presidente Dilma disse, no Piauí, que é preciso “repudiar os que querem sempre o desgaste e a catástrofe”. O Planalto entregou ontem ao Tribunal de Contas da União (TCU) sua defesa no processo sobre as “pedaladas fiscais”. O ministro da Advocacia Geral da União (AGU), Luís Inácio Adams, disse que o governo não tinha como prever a crise econômica no final de 2014 porque ela evoluiu de “maneira imprevisível”.


Folha de S.Paulo
"Polícia Federal pede ao STF que Lula seja ouvido na Lava Jato"

Para delegado, é preciso investigar se ex-presidente foi beneficiado; procurador-geral analisará a solicitação

A Polícia Federal pediu ao Supremo Tribunal Federal que o ex-presidente Lula seja ouvido no inquérito que trata de parlamentares como desdobramento da Lava Jato, que investiga esquema de corrupção na Petrobras. A solicitação, que foi feita nesta quinta-feira (10) pelo delegado Josélio Azevedo de Sousa, será analisada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Se o procurador não concordar, Teori Zavascki, ministro relator dos processos da Lava Jato no STF, não vai autorizar o depoimento. Em seu relatório, o delegado da PF reconhece que não há provas do envolvimento direto de Lula, mas considera que a investigação “não pode se furtar” a descobrir se o petista foi ou não beneficiado “pelo esquema em curso” na estatal. Segundo ele, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, delatores na Lava Jato, “presumem que o ex-presidente tivesse conhecimento” do desvio de dinheiro. Em Buenos Aires, onde esteve ontem, Lula afirmou que não tinha conhecimento do pedido da PF.


O Estado de S.Paulo
"PF pede ao Supremo que Lula seja ouvido na Lava Jato"

Ex-presidente é apontado como suposto beneficiário de corrupção na Petrobras; ex-ministro são citados

A Polícia Federal pediu autorização ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tomar o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em inquérito da Operação Lava Jato. Ele é apontado como possível beneficiário da corrupção na Petrobrás. Relatório da PF diz que desvios da estatal possibilitaram a formação da base de apoio da gestão Lula no Congresso e o ex-presidente pode ter se beneficiado do esquema, "obtendo vantagens para si, seu partido, o PT, ou mesmo para seu governo". Além de Lula, a PF solicitou oitiva dos ex-ministros Ideli Salvatti, Gilberto Carvalho e José Dirceu. O pedido se baseia em depoimentos dos delatores Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa e Pedro Barusco e foi encaminhado ao STF por se tratar de inquérito aberto na Corte envolvendo políticos com foro privilegiado. Mas Lula só será investigado no STF se houver pedido da Procuradoria e envolver outros acusados com foro. 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats