Manchetes do dia

Segunda-feira, 27 / 09 / 2010

Folha de São Paulo
"Presidência incha no governo Lula"

Em oito anos, petista aumenta o orçamento do núcleo palaciano em 126% e o número de funcionários em 150%

Nos oito anos de mandato, Luiz Inácio Lula da Silva fez uma multiplicação sem precedentes de cargos, verbas e poderes da Presidência, informa Gustavo Patu. Nesse período, o orçamento da Presidência cresceu 126% - era de R$ 3,7 bilhões ao final do governo FHC e chegou a R$ 8,3 bilhões no fim da gestão petista, em valores atualizados. Só o gabinete presidencial teve seus recursos multiplicados por cinco. A concentração de poder e recursos ajuda a explicar a concentração de escândalos nos últimos oito anos no núcleo de poder palaciano, que inclui a Casa Civil. Foi desse ministério que saíram José Dirceu, acusado de comandar o mensalão, Dilma Roussef e Erenice Guerra, demitida sob suspeita de ajudar o filho a fazer negócios com o governo. O quadro de funcionários da Presidência subiu 150% no período.

O Estado de São Paulo
"Notícia sobre falcatruas no TO põe 'Estado' sob censura"

Outros 83 veículos de imprensa estão impedidos de divulgar mazelas do governo do Tocantins

O Estado e outros 83 veículos de imprensa estão proibidos de divulgar qualquer informação sobre investigações do Ministério Público de São Paulo que citam o governador Carlos Gaguim (PMDB) como integrante de organização criminosa para fraudar licitações. A decisão de censura aos veículos é do desembargador Liberato Póvoa, do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins, que acolheu pedido da coligação Força do Povo, que apoia Gaguim e é formada por 11 partidos, inclusive o PT. A candidata Dilma Rousseff e o próprio presidente Lula têm frequentado o palanque de Gaguim, que luta pela reeleição no Tocantins. Quem não cumprir a decisão judicial fica sujeito a multa diária no valor de R$ 10 mil. O desembargador veta, ainda, publicação de dados sobre o lobista Maurício Manduca, aliado e amigo de Gaguim, preso há 10 dias. Em janeiro, o governador nomeou para um cargo de "assessoramento superior" a mulher do desembargador que determinou a censura.

Twitter

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Manchetes do dia

Opinião