domingo, outubro 16, 2016

Manchetes do dia

Domingo 16 / 10 / 2016

O Globo
"Rombo de R$ 101 bi ameaça estados"

Déficit das previdências regionais crescerá 57% até 2020 se não houver mudança de regras 

Governadores querem ser incluídos na reforma previdenciária federal e pedem que a União acabe com o regime especial de aposentadoria de PMs e bombeiros, que já consome R$ 28,8 bilhões ao ano

O rombo das previdências estaduais, que chegou a R$ 64,26 bilhões no ano passado, alcançará R$ 101,5 bilhões em quatro anos, numa expansão de 57%, segundo cálculos de um estudo contratado por um grupo de governadores que inclui Rio e São Paulo, informa GERALDA DOCA. Diante da gravidade da situação, os governadores pediram ao governo federal que os estados sejam incluídos na reforma da Previdência. Além do aumento da contribuição, eles querem que a Uni- ão acabe com os regimes especiais de policiais militares e bombeiros, que hoje representam quase um quarto das despesas com servidores estaduais inativos.  

O Estado de S.Paulo
"Dezoito ex-ministros de Lula e Dilma são alvo de investigação por desvios"

Apurações indicam que eles movimentaram pelo menos R$ 1,25 bi ilegalmente

Investigações que tramitam no Supre mo Tribunal Federal (STF) indicam que ministros dos governos Lula (2003-2010) e Dilma Rousseff (2011- 2016) são suspeitos de movimentar pelo menos R$ 1,25 bilhão de forma ilegal, incluindo uso irregular do dinheiro público e propinas pagas por empresas durante o exercício do cargo. Levantamento feito pelo Estado mostra que há 18 ministros na mira de apurações de desvio de recursos nas gestões petistas – quatro no período Lula, dez no de Dilma e outros quatro comuns aos dois governos. Foram considerados os já condenados (um), réus (dois) e investiga dos (quinze). O caso dos investigados engloba os processos na Corte e os re metidos a outras instâncias pelo STF. Foram pesquisados os 168 ex-ministros nas duas gestões. Os números tendem a crescer com o decorrer da Operação Lava Jato. O presidente Michel Temer, no cargo desde maio, nomeou seis ministros com inquéritos no STF. Três já deixaram o governo.          

Folha de S. Paulo
"‘Bolsa Empresário* resiste ao ajuste fiscal em 2017"

Subsídios financeiros e desonerações tributárias para o setor produtivo — apelidados de “Bolsa Empresário”— resistem ao ajuste fiscal adotado pelo governo Temer. Os programas somarão R$ 224 bilhões em 2017, ou cerca de 3,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Segundo análise feita pela Folha na proposta de Orçamento, as principais ações de apoio à indústria devem consumir recursos equivalentes aos gastos efetuados no governo Dilma Rousseff, mais a correção pela inflação. A política, impulsionada pela petista, sofreu duras criticas.

Para partidos aliados do governo Temer, esse apoio bilionário é uma das raízes do descontrole nas contas públicas. Caso o teto de gastos públicos seja aprovado pelo Congresso, será preciso reduzir programas, como esse de incentivos, para gastar mais em saúde e educação.

0 governo reavalia políticas tentando evitar quebra de contratos e mais desemprego, diz Mansueto Almeida, secretário de Política Econômica da Fazenda. Para entidades empresariais, a carga tributária pode crescer. 
 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats