sexta-feira, agosto 14, 2015

Manchetes do dia

Sexta-feira 14 / 08 / 2015

O Globo
"Ministros do TCU manobram para perdoar ‘pedaladas’"

Estratégia é votar , antes das contas de Dilma, ação que condenou o drible fiscal

Integrantes do tribunal querem analisar recurso da AGU à votação que considerou ilegais as manobras nas finanças. Medida ajudaria governo a se livrar de parte das acusações, que integram processo sobre as contas de 2014

Uma nova estratégia, em curso no Tribunal de Contas da União, pode ajudar a presidente Dilma Rousseff na votação das contas de 2014 do governo e considerar legais as “pedaladas fiscais”, revela VINICIUS SASSINE. Ministros do tribunal, ligados a PT e PMDB, pretendem retomar a votação do processo que, em abril, condenou os dribles financeiros. A Advocacia-Geral da União, em seguida, contestou o pedido de explicações feito pelo TCU ao governo, que lista 30 itens . O ministro Vital do Rego, relator do recurso, é um dos que articulam para que a análise da ação sobre as irregularidades contábeis ocorra antes da apreciação das contas da presidente. A manobra é confirmada por três ministros ouvidos pelo GLOBO. Dilma ganhou anteontem prazo extra de 15 dias para responder aos questionamentos do TCU. Vital do Rego já aceitou rever oito deles, num indicativo de que as principais acusações do processo das “pedaladas” poderão ser anuladas.

Folha de S.Paulo
"TSE suspende ação do PSDB que pede cassação de Dilma"

Tucanos pediram apuração de possível uso de recursos do Esquema de corrupção na Petrobras em campanha do PT

Após ganhar tempo para explicar irregularidades nas contas do governo ao TCU, a presidente Dilma conseguiu a suspensão de ação movida pelo PSDB que pede ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a cassação de seu mandato. Os tucanos pedem investigação de abuso de poder econômico e político na campanha petista e possível financiamento pelo esquema de corrupção da Petrobras. Os ministros Gilmar Mendes e João Otávio de Noronha votaram a favor da abertura da ação, mas o julgamento foi interrompido ontem (13) por um pedido de vista de Luiz Fux. Ele disse que pediu mais tempo para analisar o caso para que o tribunal possa chegar a um entendimento sobre a tramitação das quatro ações que pedem a cassação do mandato de Dilma. O ministro Henrique Neves não chegou a votar, mas indicou que é a favor da investigação. Para que a ação prossiga, são necessários votos de 4 dos 7 ministros. Gilmar Mendes afirmou que o tribunal “não pode permitir que o país se transforme num sindicato de ladrões”. O comando da campanha da presidente Dilma nega as acusações de irregularidades.

O Estado de S.Paulo
"Mendes vota por investigar campanha de Dilma no TSE"

Julgamento de ação que pede afastamento da presidente acabou suspenso

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomou, e em seguida suspendeu por tempo indeterminado, a votação sobre reabertura de uma das quatro ações que pedem impugnação do mandato de Dilma Rousseff e seu vice, Michel Temer. A ação, protocolada pela Coligação Muda Brasil, cujo candidato era Aécio Neves (PSDB-MG), acusa a chapa Dilma-Temer de usar estruturas públicas e abusar de poder econômico e diz que propinas do esquema de corrupção da Petrobrás podem ter sido misturadas às doações oficiais. O caso havia sido arquivado pela ministra Maria Thereza de Assis Moura por, segundo ela, basear-se em "ilações" e acusações "genéricas". Mas ontem os ministros Gilmar Mendes e João Otávio de Noronha votaram pela continuidade. Para a ação seguir, mais dois devem votar a favor. O julgamento, porém, foi interrompido por pedido de vista do ministro Luiz Fux. 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats