Coluna do Ednelson

Precisamos discutir a geração de empregos em Ubatuba

Ednelson Prado
Jornalista e empresário

Desde que iniciei minha carreira como comunicador em Ubatuba, ao trabalhar na saudosa Rádio Costa Azul, que acompanho as falas sobre Ubatuba e seu potencial turístico. O Turismo sempre foi apontado como o caminho para o desenvolvimento para a cidade. Lá se vão 28 anos e pouco vimos de avanço quanto no aprimoramento dessa que é uma das economias que mais crescem no mundo.

Durante muito tempo ouvi que termos um “Centro de Convenções” era o caminho. Precisávamos dele para atrair um público seleto e colocarmos fim aos problemas impostos pela sazonalidade. Pois bem, temos um Centro de Convenções, mas ele não resolveu a questão. Também ouvi que precisávamos investir em comunicação, pois as redes de TV só falavam das cidades vizinhas e sobre Ubatuba apenas nos momentos de crise. Hoje temos as redes sociais e divulgação sobre a cidade não falta. É só vermos o aumento na visitação da Ilha das Couves nos últimos anos, impulsionado por vídeos que correram o país mostrando o quanto aquele local é lindo. Apesar disso, infelizmente, ainda pagamos um preço alto devido à baixa procura pela cidade fora do verão.

Logo, fica claro que Ubatuba, linda por natureza, está aquém de receber o público que merece.

A questão é que sem um turismo forte, e o nosso não é forte - sejamos sinceros, somo um arremedo de cidade turística, somos uma cidade de veraneio – não temos condições de termos uma economia aquecida durante todo o ano.

Por isso, entendo, claramente, que temos de trabalhar de forma ordenada em dois pontos. O primeiro, claro, é o turismo de forma correta, planejada, e que traga resultados contínuos e não sazonais. O segundo é uma política de desenvolvimento econômico que permita atrair a vinda de empresas para a cidade que ajudem a gerar empregos. Se o primeiro, por mais equivocadas que tenham sido as tentativas, ao longo das últimas décadas, tem recebido certa atenção, o segundo, confesso, que, praticamente, pouco ouvi a respeito. A justificativa sempre foi a questão ambiental.

Entendo e respeito essa preocupação. Uma cidade como Ubatuba precisa se desenvolver de forma sustentável, isso é primordial. Só que isso não vem ocorrendo. É só vermos a ocupação das encostas e o boom imobiliário dos últimos anos sem que tenhamos uma infraestrutura de saneamento básico adequado, por exemplo.

Contudo, é importante frisar a importância de que esse ponto seja abordado e discutido com a população. Precisamos de mecanismos que permitam a preservação ao mesmo tempo que possamos atrair empresas que façam a economia local girar.

Como já disse recentemente, em um vídeo nas redes sociais, se podemos ter casas construídas nos morros do Tenório e das Toninhas, por exemplo, é porque temos espaços na legislação que permite que isso ocorra.

Logo, é pressuposto que haja espaço para que possamos atrair empresas que possam ocupar espaços na nossa cidade, sem que isso signifique prejuízos irreparáveis ao meio ambiente.

Sendo assim, o que precisamos é de uma política de desenvolvimento e incentivo. O primeiro passo seria uma equipe técnica que fizesse uma análise profunda na legislação ambiental para sabermos até onde podemos, preservando o meio ambiente, garantir o desenvolvimento. Depois, uma estudo aprofundado para entender quais tipos de empresas poderiam se interessar em se instalar por aqui.
Em seguida, criar mecanismos de atração, como uma política de doação de áreas, ou de incentivos fiscais. Na sequência, ir em busca das ferramentas de fomento e de apoio do Estado, por exemplo, para estreitar o laço com os seguimentos empresariais e poder apresentar as oportunidades aos setores que forem interessantes para o município.

Com a vinda de empresas, teríamos a possibilidade de uma economia mais ativa, enquanto o turismo vai sendo trabalhado para nos dar mais resultados positivos em épocas como esta, em que as temperaturas estão mais baixas.

O turismo, que é, sem dúvida, a melhor economia com a qual podemos contar, precisa ser trabalhado de uma forma muito melhor do que temos visto. Nosso próximo texto será sobre isso, sobre como fazer com que tenhamos um turismo forte o ano inteiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Manchetes do dia

Opinião