sexta-feira, janeiro 06, 2017

Manchetes do dia

Sexta-feira 6 / 01 / 2017

O Globo
"Governo antecipa plano para prisões sem prazos e metas"

Pacote prevê novos presídios e mutirão para tentar esvaziar cadeias

Medidas são anunciadas quatro dias após a chacina em Manaus, que teve oito assassinatos nas ruas na noite de quarta

Quatro dias após o massacre de presos em Manaus, o governo Temer lançou um pacote nacional de segurança, mas não fixou metas e prazos para a implementação das medidas. O plano, ainda não concluído, prevê a construção de cinco presídios federais de segurança máxima, sem que nem todas as prisões prometidas há 13 anos tenham sido entregues. Também estão previstas unidades estaduais, compra de bloqueadores de celular e a retomada de mutirões para separar presos. O governo culpou pelo massacre a empresa responsável pela gestão da penitenciária de Manaus.    

O Estado de S.Paulo
"Prejuízo acumulado pela Funcef deve chegar a R$ 18 bi"

Fundo de pensão da Caixa cogita se desfazer de negócios para equilibrar contas

A Funcef, fundo de pensão dos funcionários da Caixa, vai fechar o quinto ano consecutivo com déficit. A estimativa é de que, em 2016, tenha registrado perdas em torno de R$ 3 bilhões, o que elevaria o prejuízo acumulado, desde 2012, para cerca de R$ 18 bilhões. Para tentar conter as perdas, a diretoria discute a possibilidade de se desfazer de participações relevantes em empresas, como os investimentos na Vale, na usina hidrelétrica de Belo Monte e na Odebrecht Utilities, que pertence à Odebrecht Ambiental. O presidente da Funcef, Carlos Vieira, disse que ainda não é possível falar sobre o desempenho de 2016, pelo fato de o balancete de dezembro não ter sido fechado. Segundo ele, em julho o fundo registrava déficit de R$ 3 bilhões, mas, com a valorização da Bolsa de Valores nos últimos meses do ano, há possibilidade de que o déficit tenha ficado menor. Porém, se ganhou na Bolsa, a Funcef teve perdas em outros negócios, como em estaleiros e energia.                     

Folha de S. Paulo
"Ação de Temer reduziria 0,4% do deficit de vaga prisional"

Recursos anunciados após massacre no AM já estavam previstos no Orçamento

Sob pressão, o presidente Michel Temer se pronunciou nesta quinta-feira (5) pela primeira vez sobre o massacre de 56 detentos em Manaus e anunciou medidas para conter o caos no sistema carcerário do país. Temer promete construir cinco novos presídios federais, com capacidade total para pouco mais de 1.000 detentos, provocando redução de só 0,4%no deficit de vagas atual (250,3 mil). As novas unidades não supririam nem o saldo negativo do Estado do Amazonas, hoje com 5.438 vagas a menos que o necessário. Na abertura de reunião convocada para tratar do tema, Temer chamou a matança de “acidente pavoroso” e foi alvo de críticas. Ao todo, a União investirá R$ 430 milhões, destinados às obras das novas unidades e ao aprimoramento do sistema de segurança de presídios estaduais—transferência de tecnologia de bloqueadores de celulares e compra de scanners corporais. Os recursos, porém, já fazem parte do Orçamento federal para 2017.   

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats