sexta-feira, outubro 14, 2016

Manchetes do dia

Sexta-feira 14 / 10 / 2016

O Globo
"Lula vira réu pela 3ª vez em ação de corrupção"

Petista é suspeito de beneficiar Odebrecht em troca de vantagens

Marcelo Odebrecht e sobrinho do ex-presidente também responderão a ação na Justiça do Distrito Federal; empreiteira teria pagado propina após receber financiamento do BNDES

O ex-presidente Lula virou réu pela terceira vez em menos de três meses. Desta vez, responderá por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa na Justiça Federal em Brasília sob a acusação de tráfico de influência junto ao BNDES em favor da Odebrecht no exterior. Também viraram réus no processo Marcelo Odebrecht e Taiguara dos Santos, sobrinho de Lula. Lula já respondia por suspeitas de tentar interferir na Lava-Jato e de receber vantagens no tríplex de Guarujá.  

O Estado de S.Paulo
"Senado vai retomar projeto questionado pela Lava Jato"

Investigado na operação, Romero Jucá diz que proposta de abuso de autoridade será votada no mês que vem

O projeto que muda a lei de abuso de autoridade voltará a ser discutido no Senado. O relator, Romero Jucá (PMDB-RR), diz que ele será posto em votação no mês que vem. A proposta de 2009 foi desengavetada em junho por Renan Calheiros (PMDB-AL) e sofreu críticas de diferentes setores que a enxergam como ameaça à Lava Jato. Renan e Jucá são investigados na operação. A forte reação ao projeto fez com que Jucá o deixasse em banho-maria. Agora, ele promete convocar um encontro da comissão para discuti-lo e, se for aprovado, irá a plenário. O parecer de Jucá prevê punição – de indenização a perda do cargo – para servidores e autoridades dos três poderes e do Ministério Público. Para o procurador Deltan Dallagnol, “o conteúdo, a forma e a celeridade da proposta abrem espaço para compreensão de que é uma reação contra grandes investigações, como a Lava Jato”.          

Folha de S. Paulo
"Repatriação acelera a 15 dias do final do prazo"

Só nesta semana, governo garante R$ 4 bi dos R$ 12 bi já assegurados

O governo já garantiu a arrecadação de R$ 12 bilhões com impostos e multas sobre um patrimônio de R$ 40 bilhões mantido no exterior por brasileiros, sem declaração à Receita. Só nesta semana, foram R$ 4 bilhões, metade do contabilizado desde que a Lei da Repatriação foi sancionada, em janeiro, informa Mônica Bergamo. O texto permite regularizar valores com o pagamento de 15% de IR e 15% de multa. O dono dos recursos fica livre de condenação por evasão de divisas, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e falsificação de dados. O governo espera arrecadar R$ 50 bilhões até o dia 31 de outubro, prazo final. Quem tiver dinheiro escondido e não aderir à repatriação pode ser processado: o Brasil assinou convenção com 96 países para que sejam revelados os nomes de todos os cidadãos que mantiverem contas secretas no exterior a partir de 2017. Endividados, governadores tentam garantir no Congresso que parte das multas sejam repassadas a Estados e municípios. O governo federal, no entanto, não concorda com o aumento do valor de repasse proposto.
 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats