sábado, fevereiro 20, 2016

Manchetes do dia

Sábado 20 / 02 / 2016

O Globo
"Delcídio deixa prisão e voltará ao Senado"

Depois de 85 dias preso pela Lava-Jato, senador teria feito acordo de delação premiada, apesar de a defesa dele negar

O senador Delcídio Amaral (PT-MS), que era líder do governo Dilma, deixou ontem à noite a cadeia em Brasília, depois de 85 dias preso. O petista teria feito acordo de delação premiada, segundo investigadores da Lava-Jato, o que seus advogados negam. Delcídio permanecerá em prisão domiciliar e já retornará ao Senado na próxima terça-feira. Mas ficará com a obrigação de voltar para casa à noite, de onde não poderá sair nos fins de semana, e terá de se apresentar à Justiça a cada 15 dias. O ministro Teori Zavascki, que autorizou a soltura, disse que no momento ele não oferece risco à ordem pública.

Folha de S.Paulo
"Governo admite travar reajuste do mínimo para conter gastos"

Proposta a ser enviada ao Congresso visa recuperar credibilidade fiscal da gestão Dilma (PT)

Diante da previsão de fechar o terceiro ano com rombo nas contas públicas, a gestão Dilma (PT) propôs a criação de um limite para gastos que, se for estourado, pode levar à suspensão do aumento real do salário mínimo. A medida integra a reforma fiscal de longo prazo, anunciada nesta sexta (19) para tentar recuperar a credibilidade do governo. A proposta, que depende da aprovação do Congresso, prevê três estágios de contenção. O primeiro será o bloqueio de despesas do Orçamento, como o anunciado ontem, de R$ 23,4 bilhões. O PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) perderá R$ 4,2 bilhões; as pastas de Saúde e Educação terão R$ 2,5 bilhões e R$1,3 bilhão amenos, respectivamente. A suspensão do reajuste do mínimo seria adotada em último caso. A ideia será enviada ao Legislativo até março — uma vez aprovada, seria aplicada a partir de 2017. Para 2016, o governo federal pedirá ao Congresso autorização para fechar o ano com um deficit primário (despesas maiores que as receitas, sem gastos com juros) de até 0,97% do PIB, ou R$ 60,2 bilhões.     

O Estado de S.Paulo
"Delcídio é libertado pelo STF e pode voltar ao Senado"

Preso por tentar influenciar delação de ex-diretor da Petrobrás, parlamentar terá de passar noites em casa

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, revogou ontem a prisão preventiva do ex-líder do governo no Senado Delcídio Amaral, detido em novembro por tentar atrapalhar investigações da Operação Lava Jato. Com a decisão, o senador suspenso do PT pode reassumir sua função. Por volta das 20h30, ele deixou o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar do Distrito Federal. Ao saber da decisão do STF, chorou. Sua prisão se embasou em gravações feitas pelo filho do ex- diretor da Petrobrás Nestor Cerveró nas quais o parlamentar sugere rota de fuga e oferece dinheiro à família para não ser mencionado em eventual delação premiada. Para Zavascki, o “quadro fático” mudou. “A medida extrema já não se faz indispensável.” Delcídio terá de ficar em casa à noite e nos fins de semana, comparecer quinzenalmente em juízo e entregar o passaporte. Ele não precisará usar tornozeleira eletrônica. 
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats