segunda-feira, junho 20, 2016

Manchetes do dia

Segunda-feira 20 / 06 / 2016

O Globo
"Proposta da União deve dar alívio de R$ 5 bi ao Rio"

A proposta de renegociação das dívidas estaduais que o governo federal apresentará hoje aos governadores pode render um alívio de R$ 5 bilhões aos cofres do Rio. O presidente interino, Michel Temer, e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, vão oferecer aos estados, em reunião no Palácio do Planalto, uma carência do valor total das parcelas por dez meses, embora a reivindicação original fosse de dois anos. Se aceita, a medida vai permitir aos 27 estados adiar o pagamento de R$ 30 bilhões. No encontro, também deve ser decidido o socorro extra de R$ 2,9 bilhões para o Rio, que decretou estado de calamidade pública. Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, que enfrentam grave crise, devem pressionar Temer para receber uma ajuda semelhante, o que até pode inviabilizar os recursos prometidos ao governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles.

Folha de S.Paulo
"Desigualdade no país volta a crescer com o desemprego"

Efeito da escalada do desemprego no país, a desigualdade social voltou a aumentar com força no primeiro trimestre deste ano, após anos de queda contínua.

A tendência de alta na distância entre a renda dos ricos e dos pobres é verificada em estudo do professor da USP Rodolfo Hoffmann, especialista em políticas sociais, a partir de dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Desde 2015, quando começou o segundo mandato da presidente afastada, Dil-ma Rousseff (PT), a desigualdade entre os que compõem a força de trabalho no país aumentou quase 3%.

Já a taxa de desemprego subiu de 7,9% para 10,9%.

O aumento da desigualdade no período mais recente ocorre devido à redução da renda dos mais pobres.

A renda da população que ocupa a base da pirâmide caiu no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2015.

Para estimar o impacto das demissões, Hoffmann considerou na pesquisa só a renda procedente do trabalho (excluindo pensões, aluguéis e benefícios) e incluiu a população desocupada.

Segundo o IBGE, 11 milhões de pessoas tentaram, sem êxito, se ocupar de janeiro a março.   
 
O Estado de S.Paulo
"Delator diz que Odebrecht tinha banco para propina"

Vinícius Veiga Borin, operador do Departamento de Operações Estruturadas da Odebrecht - que funcionava como central de propinas, segundo investigadores da Operação Lava Jato -, disse que a empreiteira tinha banco e 42 contas para pagamentos de recursos ilícitos no exterior. Em 2010, Borin trabalhava no Antigua Overseas Bank e se associou a executivos da Odebrecht para comprar a filial de um banco em Antígua, paraíso fiscal no Caribe, informam Mateus Coutinho e Julia Affonso. Eles adquiriram a filial desativada do Meinl Bank, de Viena, que passou a abrigar a maior parte das contas para pagamento de propinas, segundo Borin.

Em delação premiada, ele contou que as contas movimentaram US$ 132 milhões. Entre elas estão a Klienfeld, a Innovation e a Magna, que fizeram depósitos na conta Shellbill, do marqueteiro João Santana, na Suíça, no valor de US$ 16,6 milhões, disse o delator. O valor é quase o triplo dos US$ 6,4 milhões identificados pela Lava Jato em depósitos para Santana no exterior.         
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats