quinta-feira, setembro 22, 2016

Manchetes do dia

Quinta-feira 22 / 09 / 2016

O Globo
"BNDES terá programa para financiar educação"

Maria Silvia diz que buscará parcerias com governos estaduais

Segundo presidente do banco de fomento, o objetivo é replicar experiências bem-sucedidas no país e apoiar projetos para melhorar infraestrutura e gestão, com foco no ensino médio, a partir de 2017

A presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, disse em entrevista ao GLOBO que o banco prepara para 2017 um programa de apoio à educação, com foco no ensino médio. Discute também parcerias com os governos estaduais para iluminação pública e gestão de lixo urbano e industrial. Na concessão de saneamento, a executiva afirmou que o Estado do Rio perderá o apoio do BNDES se insistir em manter a Cedae na prestação dos serviços à capital e na distribuição de água em todos os municípios. Maria Silvia revelou que o BNDES já começou a reduzir participação em empresas e antecipou que, em um mês, a instituição concluirá revisão dos financiamentos de projetos de infraestrutura no exterior.                     
 
O Estado de S.Paulo
"Governo mudará ensino médio por medida provisória"

Texto de reforma será apresentado hoje e prevê 1.400 horas anuais, menos disciplinas e possibilidade de estudante escolher metade do curso

O governo Michel Temer divulga hoje a maior mudança da educação em 20 anos, desde a criação da Lei de Diretrizes e Bases. Sem previsão de votação no Congresso, a reforma do ensino médio será feita por medida provisória e estabelecerá a partir de 2017 mais horas de aula, menos disciplinas e liberdade para o aluno montar metade do curso. A reformulação amplia a carga anual de 800 para 1,4 mil horas – o que exige turno integral – e tem objetivo de evitar evasão escolar e melhorar a qualidade. O modo como está sendo feita, no entanto, causa polêmica. Entidades do setor questionam o uso de medida provisória (que vigora a partir de publicação no Diário Oficial da União) em vez de aprovação de projeto de lei – com trâmite no Congresso e possibilidade de discussão mais ampla. O presidente Michel Temer aceitou editar a MP após ser convencido pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, da “necessidade urgente de mudar a arquitetura legal” do ensino médio.       

Folha de S. Paulo
"Governo usa repatriação para evitar cortar gasto"

Estimativa de ganho com verba retida no exterior é de ao menos R$ 8 bilhões

Para evitar o corte de gastos no Orçamento da União deste ano, em razão da queda na arrecadação federal, o governo Michel Temer (PMDB) decidiu incluir na conta uma previsão de ganho coma repatriação de recursos hoje ilegais retidos por brasileiros no exterior. A decisão decorre da queda nas receitas de agosto. A Fazenda espera conseguir pelo menos R$ 8 bilhões com o pagamento de multa e de Imposto de Renda pelos brasileiros que regularizarão seus recursos. O valor pode alcançar R$ 50 bilhões, segundo os cálculos da equipe econômica. Nesta quinta (22), o governo divulga relatório bimestral no qual expõe como está o comportamento das receitas e das despesas da União e mostra como conseguirá atingir a meta fiscal. Para este ano ficou estabelecido que o deficit primário será de R$ 170,5 bilhões. É a primeira vez que o documento conterá a previsão de verba com a repatriação. A expectativa dos analistas do mercado financeiro e governo é que a maior parte dos recursos seja repatriada perto do final do prazo, 31 de outubro. 
 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats