domingo, novembro 08, 2015

Manchetes do dia

Domingo 8 / 11 / 2015

O Globo
"Estados são acusados de driblar lei federal para pagar dívidas"

Verba que deveria quitar precatórios vai até para salários

Prática é questionada no STF pela Procuradoria-Geral da República, OAB e associação de juízes 

Pelo menos oito estados, incluindo o Rio, são acusados de usar indevidamente recursos depositados na Justiça para tapar buracos no orçamento. No centro da polêmica, que já chegou ao STF, estão R$ 127 bilhões em depósitos judiciais em geral, conta Silvia Amorim. O Congresso permitiu que parte dessa verba quitasse precatórios (dívidas de estados com cidadãos e empresas), mas o dinheiro foi usado até para pagar a servidores.   

Folha de S.Paulo
"'Virei um leproso', diz ex-diretor da Petrobras"

Paulo Roberto Costa, primeiro delator da Lava Jato, fala da vida após a prisão

Primeiro delator da Operação Lava Jato, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa ainda sente a solidão dos mais de cinco meses que passou na prisão em Curitiba. "Virei um leproso. As pessoas fugiam de mim e continuam fugindo", afirma.

Em entrevista a Mario Cesar Carvalho, a sua primeira desde que deixou a carceragem, em setembro do ano passado, e após um ano de prisão domiciliar, Costa diz que ir à padaria virou um "prazer" depois que ele foi autorizado a sair de casa das 6h às 20h, durante a semana. 

Vivendo em Petrópolis (RJ), onde cumpre regime semiaberto, com tornozeleira eletrônica, começou a escrever um livro. Nele pretende relativizar o período em que recebeu cerca de R$ 95 milhões de propina para intermediar negócios entre a estatal e fornecedores.

"Não foram só oito anos de bandidagem", afirma Costa, que dirigiu a Petrobras entre 2004 e 2012. Para ele, a gênese da corrupção na empresa é a nomeação politica para cargos de diretoria, o que faz com que o escolhido deva ao partido que o indicou.   

O Estado de S.Paulo
"Nova etapa da Lava Jato vai responsabilizar partidos"

Depois de empresas e políticos, estratégia do MP priorizará legendas favorecidas por corrupção na Petrobrás

A força-tarefa da Operação Lava Jato também imputará a partidos a responsabilidade pelo bilionário esquema de cartel e corrupção na Petrobrás, informam Fausto Macedo, Julia Affonso e Ricardo Brandt. O Ministério Público Federal traça as estratégias para, a partir do ano que vem, buscar a condenação na Justiça Federal das legendas, e não apenas de seus dirigentes. As punições serão propostas em ações cíveis - até agora somente empresas foram acionadas fora da área criminal - e devem representar um duro golpe para a saúde financeira dos partidos. Além da devolução dos valores desviados da estatal entre 2004 e 2014 e de multas, eles podem ficar sujeitos a retenção de valores dos fundos partidários e até a suspensão e cassação de registro da legenda.  
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats