terça-feira, novembro 10, 2015

Manchetes do dia

Terça-feira 10 / 11 / 2015

O Globo
"Governo ameaça multar caminhoneiros parados"

Polícia Rodoviária aplicará punição de R$ 1.900 por bloqueio em estradas

No primeiro dia de greve, houve interdições em 48 trechos de rodovias em 12 estados, inclusive na Via Dutra

Após um dia de bloqueios de 48 trechos de rodovias em 12 estados do país, o Ministério da Justiça determinou ontem à noite que a Polícia Rodoviária Federal multe em R$ 1.900 os motoristas de caminhões que impedirem a circulação nas estradas. A greve está sendo organizada via redes sociais pelo Comando Nacional de Transporte (CNT), mas não tem o apoio de outros sindicatos de caminhoneiros. Para o governo, a greve é política. Produtores de aves e suínos temem que a paralisação afete as exportações.    

Folha de S.Paulo
"Política do BC perde eficácia e afeta apenas 51% do crédito"

Intervencionismo estatal com subsídios leva ao aumento da taxa de juros oficial

A parcela dos financiamentos e empréstimos bancários afetados diretamente pelos juros definidos pelo Banco Central atingiu o seu menor índice desde 2008. Hoje, a fatia representa pouco mais da metade do volume de crédito do país. A queda, iniciada no final do governo Lula (2003-2010), põe em xeque a eficácia da política monetária. Há sete anos, período mais antigo das estatísticas disponíveis, 67,5% do crédito nacional se originava das decisões dos bancos, que usam como referência os juros oficiais (taxa Selic). Em setembro de 2015, esse índice ficou em 50,9%. O restante corresponde ao crédito direcionado, sujeito a regras e taxas impostas pela legislação, que é imune à atuação do BC. Uma das consequências desse cenário é a necessidade de taxas mais altas para controlar o crédito, a demanda e a inflação. O volume sensível encolheu à medida que crescia o intervencionismo econômico da administração petista. Essa tendência foi impulsionada por programas subsidiados como o Minha Casa, Minha Vida.   

O Estado de S.Paulo
"Contra Dilma, caminhoneiros bloqueiam 43 estradas"

Governo classifica manifestação de 'política' e anuncia que vai multar motorista que obstruir as rodovias

Caminhoneiros fecharam ontem 43 pontos de rodovias em 15 Estados. Em São Paulo, também chegaram a parar o trânsito na Marginal do Tietê. Sem apoio dos principais representantes da categoria, o protesto foi organizado pelo grupo Comando Nacional do Transporte e tem como principal objetivo a renúncia da presidente Dilma Rousseff. O governo classificou a manifestação como "política" e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou multa de R$ 1.915 a quem obstruir estrada. "Não podemos admitir que um movimento político, sem nenhum viés de reivindicação corporativa, possa trazer prejuízos à sociedade." Embora a aposta no Planalto seja a de que o protesto perderá força nos próximos dias, há o temor de que ele possa engrossar a manifestação pró-impeachment marcada para domingo. Além da saída de Dilma, os caminhoneiros pedem a criação de um valor mínimo de frete e a redução do preço do diesel, dois pleitos que, na avaliação do governo, não têm condição de ser atendidos e corroboram a tese de que a greve é de quem quer "fazer ação política".  
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats