segunda-feira, outubro 05, 2015

Manchetes do dia

Segunda-feira 5 / 09 / 2015

O Globo
"Governo manobra para adiar julgamento de contas"

Ministros acusam relator de antecipar voto e pedem seu afastamento

Para oposição, Dilma age com truculência e autoritarismo para evitar processo de impeachment
A dois dias do julgamento das contas de 2014 da presidente Dilma no Tribunal de Contas da União, o governo pedirá hoje o afastamento do relator, ministro Augusto Nardes. A manobra, anunciada por três ministros de Dilma, pretende adiar a votação, pois o TCU deve rejeitar as contas, devido às "pedaladas fiscais" Se o pedido for recusado no TCU, Dilma vai recorrer ao Supremo. Nardes rejeitou a alegação de que antecipou seu voto e, com isso, violou o regimento interno. A oposição acusou o governo de "truculência e autoritarismo", por medo de que a rejeição das contas leve à abertura do processo de impeachment no Congresso. 

Folha de S.Paulo
"Dilma tenta afastar relator para adiar decisão no TCU"

Planalto pedirá ao tribunal que ministro Augusto Nardes fique fora de votação

O governo deflagrou uma nova ofensiva para tentar adiar o julgamento das contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff pelo Tribunal de Contas da União. A reprovação das contas pode dar fôlego à oposição para abrir um processo de impeachment contra Dilma.

O Planalto pedirá que o plenário do TCU decida se o relator do processo, ministro Augusto Nardes, deve ser afastado do caso. O governo o acusa de parcialidade e de ter cometido irregularidade ao opinar sobre o assunto e antecipar publicamente seu voto, pela rejeição.

Junto à substituição do relator, o governo espera conseguir o adiamento do julgamento, marcado para a próxima quarta. O questionamento será feito na Corregedoria do tribunal nesta segunda. Se o TCU mantiver Nardes como relator, o governo deve recorrer ao STF.

A ofensiva palaciana foi anunciada neste domingo pelos ministros da Justiça, do Planejamento e da Advocacia-Geral da União). Nardes afirmou à Folha que não antecipou nem vazou seu voto e que, portanto, não se sente impedido para atuar no julgamento.

O Estado de S.Paulo
"Governo pede afastamento de relator das "pedaladas""

AGU questiona imparcialidade de Nardes por ter antecipado voto de rejeição das contas de Dilma

A Advocacia Geral da União (AGU) vai entrar hoje com um questionamento da imparcialidade do ministro Augusto Nardes, relator do processo que julga as contas de 2014 do governo Dilma Rousseff. O julgamento está marcado para quarta-feira. A rejeição das contas abre espaço para a abertura de processo de impeachment da presidente. Em entrevista coletiva ontem à tarde, os ministros Luís Inácio Adams (AGU) e José Eduardo Cardozo (Justiça) disseram que Nardes está “sob suspeição” por ter antecipado, em entrevistas, seu posicionamento pela rejeição das contas da presidente em razão das chamadas “pedaladas fiscais”. Se o ministro for afastado, é provável que o julgamento seja adiado. Ministros do TCU ouvidos pelo Estado avaliam que são mínimas as chances de ele sair do caso. Por meio de nota, Nardes declarou que “repudia” as declarações do advogado-geral da União. O senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, chamou o pedido de “agressão à democracia”.


Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats