terça-feira, outubro 13, 2015

Manchetes do dia

Terça-feira 13 / 09 / 2015

O Globo
"Planalto e PT partem para o confronto com Cunha"

Petistas ameaçam apoiar cassação de mandato do presidente da Câmara

‘Preparem-se para o combate’ , diz Berzoini a petistas prevendo início de processo de impeachment; oposição também se reúne

Em reuniões no Palácio do Planalto, governo e líderes petistas decidiram partir para o confronto com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Avisaram que, se ele aceitar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o PT pedirá o seu afastamento da presidência da Câmara e a abertura do processo de cassação no Conselho de Ética da Casa, devido às denúncias de que ele tem contas secretas na Suíça. “Preparem-se para o combate”, disse o ministro Ricardo Berzoini aos petistas. A oposição se reuniu em Brasília para discutir o impeachment.

Folha de S.Paulo
"Pedido de impeachment incluirá novas pedaladas"

Alas do governo Dilma divergem entre tentar acordo com Cunha e atacá-lo

Em acerto com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a oposição vai incluir num pedido de impeachment da presidente Dilma supostas manobras fiscais do governo (as pedaladas) em 2015. O Tribunal de Contas da União reprovou a prática em 2014. A operação, comandada pelo PSDB, atende exigência de Cunha de que só poderia avaliar a abertura do processo se houvesse indícios de que irregularidades foram cometidas no atual mandato. Ele quer evitar eventuais contestações no Supremo Tribunal Federal. O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), nega qualquer acerto com Cunha. A articulação do grupo pró-impeachment pode garantir ao peemedebista mais tempo para avaliar o cenário após novas denúncias contra ele no esquema de corrupção da Petrobras. O governo está dividido entre tentar um acordo com Cunha para poupá-lo de eventual processo na Câmara e utilizar as acusações da Lava Jato para tentar desqualificá-lo.


O Estado de S.Paulo
"Oposição usará pedalada em 2015 para forçar impeachment"

Relatório que aponta irregularidade no 1° semestre será usado para tentar levar Cunha a abrir ação contra Dilma

A oposição apresentará hoje aditamento ao pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff assinado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior para incluir a prática das pedaladas fiscais em 2015. Diante da fragilidade crescente do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), os oposicionistas fazem pressão para que acelere a abertura do processo de impeachment. O novo aditamento utiliza o relatório do procurador Júlio Marcelo de Oliveira, responsável por investigação que aponta que o governo atrasou a transferência de R$ 40,2 bilhões aos bancos públicos no primeiro semestre de 2015 - em todo ano passado, foram R$ 37,5 bilhões. Para a oposição, o atraso nos repasses de dinheiro do Tesouro a bancos públicos também em 2015 derruba o argumento de que não se poderia abrir processo com base em irregularidades cometidas no mandato anterior de Dilma. 
  


Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats