sexta-feira, outubro 09, 2015

Coluna do Celsinho

Debutar
 
Celso de Almeida Jr.
 
É unanimidade: o tempo passará.
 
Ao atingir o futuro, uma olhadinha para trás permitirá entender melhor o que passou.
 
Espero, chegando lá, que a manifestação atual dos técnicos do Tribunal de Contas da União tenha surtido efeito.
 
Vale reproduzir a conclusão dos auditores reiterando que os governos devem gerir o orçamento de forma prudente e realista:
 
"Deslizes terminam por comprometer não apenas o equilíbrio das contas públicas como também refletem no bem estar dos cidadãos."
 
Simples, não é mesmo?
 
Agora, o parecer do TCU sobre a prestação de contas de 2014 da presidente Dilma será avaliado pela Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional.
 
Depois, um decreto legislativo poderá seguir ou alterar a recomendação do Tribunal de Contas.
 
Deputados e Senadores aprovam ou rejeitam tal decreto.
 
Prevalecendo o entendimento do TCU, caracteriza-se violação à lei orçamentária o que é crime de responsabilidade.
 
Estará sedimentado o caminho para o impeachment.
 
Pois é...
 
Apesar das tensões, um aspecto muito positivo de tudo isso é a classe política ser forçada a entender que a Lei de Responsabilidade Fiscal não é letra morta.
 
Aliás, em maio último, a LRF debutou...15 anos!!
 
No dicionário, debutar refere-se ao ato de ser apresentada de forma solene a uma comunidade.
 
Precisamos reconhecer: é jovem ainda a nossa menina.
 
E já desperta a atenção de milhões de brasileiros, revelando-se valente.
 
Filha querida da democracia, atingirá com segurança a maturidade, se contar agora com o nosso zelo.
 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats