segunda-feira, agosto 08, 2016

Manchetes do dia

Segunda-feira 8 / 08 / 2016

O Globo
"Maioria do Senado diz ser a favor do impeachment"

Enquete mostra que ao menos 44 dos 81 senadores votarão contra Dilma

Plenário decide amanhã, por maioria simples, se aprova parecer pelo impedimento

A votação de amanhã no Senado deve reservar mais uma derrota para a presidente afastada, Dilma Rousseff. O plenário decidirá se a Casa é favorável ou não ao parecer da comissão especial que recomenda o impeachment de Dilma. Enquete feita pelo GLOBO mostra que pelo menos 44 dos 81 senadores são a favor do relatório e 18, contra. Dezesseis não opinaram e três não foram encontrados. O parecer será aprovado por maioria simples.      

Folha de S.Paulo
"Isenção fiscal para templos de SP atinge R$ 110 milhões"

Valor do IPTU em um ano daria para construir um hospital ou 22 creches

A cidade de São Paulo deixa de arrecadar R$ 110 milhões por ano com a isenção de IPTU para igrejas, prevista na Constituição. Esse montante, calculado a partir do cadastro de imóveis da prefeitura, seria suficiente para construir um hospital ou 22 creches. A prefeitura, que recolhe R$ 6,5 bilhões por ano com o IPTU, estima que a isenção para igrejas some R$ 90 milhões. Na capital paulista, há 5.700 templos religiosos. Esse benefício fiscal é tema de debate no Congresso. A bancada religiosa tenta estendê-la a imóveis alugados, como já ocorre na capital paulista via lei municipal. Por outro lado, grupos defendem o fim de toda a isenção tributária concedida a entidades religiosas. Maior local de culto de São Paulo em área construída, o Templo de Salomão,da Igreja Universal, deve R$ 7,6 milhões em IPTU. Sem alvará definitivo, ainda sem imunidade. A Igreja Católica é a mais beneficiada — seus 730 imóveis custariam, por ano, R$ 17 milhões.     
 
O Estado de S.Paulo
"PT disputará menor número de prefeituras em 20 anos"

Fim do financiamento empresarial, revelações da Lava Jato e impeachment de Dilma provocaram recuo

Levantamento preliminar da direção do PT mostra que o partido terá 1.135 candidatos a prefeito em outubro, uma redução de 35,5% ante os 1.759 petistas que disputaram prefeituras em 2012. É o menor contingente do partido desde 1996, quando disputou 1.077 prefeituras. Segundo dirigentes petistas, a redução é sintoma da crise provocada pela Lava Jato, o impeachment da presidente Dilma Rousseff e a proibição de doações empresariais às campanhas – defendida pelo partido. A queda acontece em todo o País. A exceção é o Piauí, com 70 nomes na disputa, ante 49 em 2012. Segundo o secretário nacional de Organização do PT, Florisvaldo Souza, o número crescerá até o fim do prazo de registro de candidaturas, no dia 15, mas ainda assim ficará abaixo do de 2012.              
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats