segunda-feira, dezembro 21, 2015

Manchetes do dia

Segunda-feira 21 / 12 / 2015

O Globo
"Antes da posse, Barbosa já tenta acalmar investidores"

Indústria represou R$ 74,5 bilhões em investimentos desde 2014

Em dois anos de crise, setores siderúrgico, petroquímico, eletroeletrônico e sucroalcooleiro, que respondem por 20% do PIB, suspenderam novos projetos. Rebaixamento do país e processo de impeachment complicam cenário

O novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, tentará acalmar os mercados financeiros hoje antes mesmo de sua posse, marcada para as 17h no Palácio do Planalto. Ele fará uma conferência, por telefone, com investidores nacionais e estrangeiros. A troca no Ministério da Fazenda e a recente perda da chancela de bom pagador pelo Brasil por agências de classificação de risco são apontadas como novos fatores de incertezas por empresários. Desde o ano passado, a recessão e a crise política fizeram as empresas brasileiras suspenderem R$ 74,5 bilhões em investimentos apenas nos setores petroquímico, siderúrgico, eletroeletrônico e sucroalcooleiro.


Folha de S.Paulo
"Na Câmara, 42% apoiam e 31% rejeitam impeachment"

27% dos deputados não se definiram ou não responderam, aponta Datafolha

Hoje há mais deputados decididos a votar a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff do que os que se dizem contrários ao afastamento dela, aponta pesquisa Datafolha. Nenhum dos lados, no entanto, reúne os votos suficientes para sair vencedor. A decisão caberá a 27% dos deputados (138 parlamentares), que não se definiram ou não responderam. No levantamento, realizado entre os dias 7 e 18 de dezembro, 42% dos parlamentares afirmaram que são favoráveis ao afastamento, o equivalente a 215 votos. Para o impeachment passar na Câmara, são necessários 342 votos, ou dois terços do total — faltam 127 votos. Do outro lado da disputa, 31% dos deputados disseram que votariam contra o impeachment, o que corresponde a 159 votos pró-Dilma, que precisa de 171. Este é o segundo levantamento do tipo que o Datafolha faz na Câmara. No primeiro (de 19 a 28 de agosto), 39% eram a favor do impeachment e 32%, contra. Caso a Câmara aprove a abertura do impeachment, caberá ao Senado decidir se ele seguirá adiante. 

O Estado de S.Paulo
"Corregedoria da polícia é acusada de cobrar ‘mensalão’"

Ministério Público de SP investiga cobrança de até R$ 50 mil por mês para proteger policiais corruptos

O Ministério Público Estadual (MPE) investiga a existência de um “mensalão” pago por policiais corruptos à Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo. Segundo as investigações, corregedores venderiam proteção aos homens que deveriam investigar e prender. Em troca de até R$ 50 mil por mês, os corregedores informavam a delegacias e departamentos da Polícia Civil o planejamento de operações do Ministério Público e o recebimento de denúncias feitas por vítimas de extorsões de policiais. A principal prova do inquérito é um vídeo em que promotores de Justiça são enganados por policiais civis para permitir a fuga de dois investigadores acusados de corrupção, informa Alexandre Hisayasu. O secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, informou que pediu providências sobre os fatos à Delegacia Geral, na quarta-feira. Por enquanto, ninguém foi afastado.   
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats