quarta-feira, outubro 28, 2015

Manchetes do dia

Quarta-feira 28 / 09 / 2015

O Globo
"Famílias renegociam dívidas de R$ 24 bilhões"

Brasileiro tenta pôr débitos em dia; valor devido cresce 14% em 12 meses

Juros ao consumidor batem recorde, e taxa do cartão de crédito chega a 414% ao ano. Para evitar piora na inadimplência, bancos e clientes acertam condições mais favoráveis na quitação de prestações atrasadas


Com o orçamento apertado pela alta da inflação e pelo aumento dos juros, os brasileiros estão buscando condições mais vantajosas nos bancos para quitar suas dívidas em atraso. Em setembro, o total de débitos renegociados no sistema financeiro chegou a R$ 24,8 bilhões, numa alta de 14% nos últimos 12 meses. Os bancos, por sua vez, também procuram os clientes para evitar uma piora na inadimplência, que ficou em 5,7% no mês passado. Os juros ao consumidor final não param de subir. No cartão de crédito, chegaram a 414% ao ano. Isso significa que uma dívida de R$ 100 em atraso no cartão mais do que quintuplica e chega a R$ 514 após 12 meses. No cheque especial, a taxa de juros está em 263,73% ao ano, a maior desde 1995.
  

Folha de S.Paulo
"Impeachment recebe aval da área técnica da Câmara"

Cabe a Eduardo Cunha, chefe da Casa, decidir se aceita pedido

A área técnica da Câmara finaliza parecer em que recomenda ao presidente da Casa, Eduardo Cunha, dar seguimento ao principal pedido de impeachment contra a presidente Dilma — essa ação é assinada pelos advogados Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e Janaína Paschoal. A recomendação dos técnicos, informa Ranier Bragon, afirmará que o pedido se enquadra na lei que trata do impeachment e no regimento interno da Câmara. O requerimento contra a presidente aponta indícios de participação dela em crimes de responsabilidade. Oposição e movimentos anti-Dilma chancelam o documento, baseado em decretos presidenciais deste ano que elevaram em R$ 800 milhões os gastos do Executivo, sem o aval do Congresso, e na rejeição das contas do governo Dilma de 2014 pelo Tribunal de Contas da União. É a primeira vez desde 1992 que técnicos dão parecer favorável a pedido de impeachment — naquele ano, Collor renunciou. Cabe a Cunha dar ou não continuidade às solicitações.  

O Estado de S.Paulo
"Cunha usa impeachment para se defender de Janot"

Segundo aliados, presidente da Câmara já tem parecer da área técnica favorável ao afastamento de Dilma

Acuado pela Operação Lava Jato, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, recebeu da assessoria técnica da Casa parecer pela admissibilidade de pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Após esse sinal verde jurídico, de afirmou a aliados que não hesitará em dar início a processo contra a petista se o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recomendar o afastamento dele do cargo. O parecer está fundamentado em pelo menos dois pedidos de impeachment que acusam a gestão Dilma de repetir em 2015 as pedaladas fiscais. Segundo entendimento da assessoria jurídica, o chefe do Executivo pode ser responsabilizado por irregularidades cometidas no mandato em curso. Oficialmente, Cunha disse ontem que os pedidos ainda estão sob análise. Ele também negou e disse que "cheira a molecagem" a relação do andamento do processo com as ações de Janot.  
 
     

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats