domingo, dezembro 04, 2016

Manchetes do dia

Domingo 4 / 12 / 2016

O Globo
"Empresas investigadas param obras que já gastaram R$ 55 bi"

Há empreendimentos suspensos desde 2014, sem prazo para retomada

Dificuldades financeiras, após as investigações que revelaram formação de cartel e pagamento de propina, estão entre as razões que levaram ao abandono dos projetos, incluindo usina nuclear e refinaria

Pelo menos 11 grandes obras executadas por empreiteiras investigadas na Operação Lava-Jato estão paradas pelo país, depois de já terem consumido R$ 55,7 bilhões, contam RUBEN BERTA e RENATA MARIZ. Entre as razões para essa paralisação em série, que inclui a Usina Nuclear de Angra 3, o Complexo Petroquímico do Rio (Comperj) e parte da transposição do Rio São Francisco, estão as dificuldades financeiras que essas empresas passaram a sofrer com as investigações da força-tarefa, que revelaram a formação de cartel para dividir contratos e o pagamento de propina a agentes públicos. Alguns projetos estão com os canteiros de obra abandonados desde dezembro de 2014, sem prazo para serem retomados.    

O Estado de S.Paulo
"Planalto teme que protestos virem onda contra governo"

As manifestações previstas para hoje em todo o País preocupam o Palácio do Planalto. O receio é de que os protestos sirvam para puxar uma onda de mobilização pela saída do presidente Michel Temer, como ocorreu com Dilma Rousseff, deposta por um processo de impeachment. 

Para o governo, o Congresso contribuiu para aumentar a tensão política, ao aprovar um pacote que desfigurou medidas anticorrupção. Pesquisas em poder do Planalto indicam que o desemprego, a falta de dinheiro e a revolta com os malfeitos na política jogam combustível nas manifestações de rua e podem impulsionar o “Fora Temer”. Sob ameaça das delações de executivos da Odebrecht – que fecharam acordo com a Operação Lava Jato –, o governo avalia que o atual cenário de instabilidade deixa o País à beira de uma crise institucional.                

Folha de S. Paulo
"Deputados federais viajam ao exterior a cada dois dias"

Câmara pagou 1.283 viagens desde 2010; gasto é essencial, dizem parlamentares

A Câmara dos Deputados bancou com passagens aéreas e diárias 1.283 viagens de congressistas ao exterior desde 2010 — média de uma decolagem a cada dois dias, informam Ranier Bragon e Débora Álvares. Levantamento da Folha mostra leque variado de motivações, destinos e explicações para as missões oficiais. A maioria defende o conhecimento in loco de realidades diversas e o estreitamento de parcerias com estrangeiros. Os destinos totalizam 69 países nos cinco continentes, com especial predileção por Estados Unidos, Suíça e França. Os líderes são Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP) e Cláudio Cajado (DEM-BA), que somam 21 nações nos roteiros. Procurados, os deputados disseram que as viagens são essenciais para o trabalho. A Folha solicitou os gastos com viagens, mas a presidência da Câmara disse que só os fornecerá por meio da Lei de Acesso à Informação.  

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats