sexta-feira, dezembro 16, 2016

Manchetes do dia

Sexta-feira 16 / 12 / 2016

O Globo
"Pacote incentiva redução de dívida e eleva ganho do FGTS"

Refis beneficiará pessoas físicas

Multa por demissão será reduzida

Plano prevê desburocratização

Em meio à recessão e ao agravamento da crise política, o presidente Temer lançou um pacote para estimular a economia que prevê amplo programa de regularização de dívidas tributárias para empresas e pessoas físicas. Até débitos recentes, vencidos em novembro, terão condições facilitadas. O governo também vai elevar o ganho dos trabalhadores com conta no FGTS, distribuindo parte do lucro do Fundo aos cotistas. O adicional de 10% sobre o FGTS que empresas pagam em caso de demissão sem justa causa será aos poucos extinto. Para analistas, a renegociação com o Fisco ajudará empresas e consumidores de imediato, mas o conjunto de medidas não terá impacto a curto prazo.     

O Estado de S.Paulo
"Temer lança pacote; mercado vê efeito só no longo prazo"

Medidas mudam FGTS e facilitam o pagamento de dívidas de empresas

O presidente Michel Temer lançou ontem um pacote de medidas para tentar reduzir endividamento de empresas, combater desemprego e burocracia e estimular a atividade econômica. “Depois da recessão é que nasce o crescimento e o emprego”, afirmou, ao lado dos presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Rodrigo Maia. Para o mercado, porém, as medidas, apesar de positivas, só devem provocar efeito, se forem realmente implementadas, no longo prazo. A lista anunciada pelo governo inclui novidades, como distribuição do lucro do FGTS entre trabalhadores cotistas, e medidas que ainda não estão prontas, como redução do prazo para que lojistas recebam dinheiro de compras em cartão de crédito. Há ainda promessas já anunciadas por gestões anteriores, como criação de cadastros nacionais de imóveis e redução de tempo de exportação e importação, e iniciativas para tentar reduzir taxas de juros cobradas por bancos.                   

Folha de S. Paulo
"Temer esteve em reunião sobre doações, diz delator"

Presidente confirma encontro em 2010, mas nega favorecimento à Odebrech

Um ex-executivo da Odebrecht disse à Lava Jato que o presidente Michel Temer esteve em reunião em 2010, em seu escritório político em São Paulo, para tratar de doações à campanha do PMDB naquele ano, informam Marina Dias e Bela Megale.

A Folha apurou que o executivo ê Márcio Faria, então presidente da Odebrecht Engenharia Industrial, cuja delação ainda não foi homologada pela Justiça. Segundo ele, em troca do repasse ao PMDB, a empreiteira conseguiria projetos da Petrobras.

Na reunião estariam também Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e João Augusto Henriques — apontado como lobista, ele já afirmou a investigadores que um contrato de quase US$ 1 bilhão foi fechado em 2010 entre a Petrobras e a Odebrecht.

À época candidato a vice na chapa de Dilma Rousseff (PT), Temer disse ter participado de reunião com empresário que “pode ser” Faria, mas sem discutir obras para a Odebrecht nem valores. A empreiteira não se pronunciou sobre o caso.   

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats