quarta-feira, novembro 30, 2016

Manchetes do dia

Quarta-feira 30 / 11 / 2016

O Globo
"A tristeza é verde"

Queda de avião que levava Chapecoense mata 71 na Colômbia

Tragédia comove o planeta e deixa futebol mundial de luto

Falta de combustível na aeronave da Lamia é a principal suspeita

A queda do avião que transportava a delegação da Chapecoense e 22 jornalistas para Medellín, onde a equipe catarinense realizaria o sonho de disputar pela primeira vez uma final da Copa Sul-Americana, deixou apenas seis sobreviventes — três atletas, um repórter e dois tripulantes — e comoveu o mundo, especialmente o dos esportes. Especialistas em aviação civil disseram que o fato de não ter havido explosão e a concentração de destroços numa mesma área levantam suspeitas de que a aeronave da Lamia, modelo Avro RJ-85, não tinha combustível suficiente para completar o trajeto entre Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, e a cidade colombiana. Clubes brasileiros se ofereceram para emprestar jogadores à Chapecoense e pediram à CBF que a equipe não sofra rebaixamentos nos próximos três anos. O maior gesto, porém, veio do rival da Copa Sul-Americana, com quem a Chapecoense jogaria hoje: o Atlético Nacional requisitou à Conmebol que a taça seja entregue ao clube brasileiro. A tragédia atingiu também a imprensa brasileira, que perdeu 21 profissionais.    

O Estado de S.Paulo
"Tragédia com Chapecoense mata 71 e comove o país"

Seis pessoas sobreviveram ao acidente, entre elas três jogadores e um repórter

Entre os mortos, 20 profissionais da imprensa

Time catarinense viajava a Medellín para disputar final da Copa Sul-Americana

Autoridades apuram se falta de combustível derrubou avião

A maior tragédia aérea da história envolvendo um time de futebol matou 71 pessoas ontem na Colômbia. Dezenove eram jogadores da Chapecoense que estavam indo disputar a primeira final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. O avião da LaMia caiu à 1h30 (horário de Brasília), a 30 km do aeroporto de Medellín. Sete pessoas foram retiradas com vida dos destroços, mas o goleiro Danilo morreu no hospital. Sobreviveram o também goleiro Jackson Follmann, que teve uma perna amputada, o lateral Alan Ruschel, com lesão na coluna, e o zagueiro Neto, com hematoma craniano, no abdômen e no tórax. Dos 21 profissionais de imprensa a bordo, só Rafael Henzel, narrador da Rádio Oeste Capital, se salvou. Entre os mortos está o ex-jogador da seleção Mario Sérgio. Autoridades apuram as causas do acidente. Uma hipótese é falta de combustível.               

Folha de S. Paulo
"Queda do avião da Chapecoense mata 71 pessoas; 6 sobrevivem"

Time catarinense viajava para Medellín, na Colômbia, onde disputaria 1ª final fora do Brasil; 20 jornalistas morreram

Um acidente aéreo nesta terça (29) matou 71 pessoas, sendo 19 jogadores da Chapecoense, perto de Medellín ( Colômbia). O time disputaria sua primeira final fora do país. Em homenagem, os colombianos do Atlético Nacional pediram que o rival fosse declarado campeão da Copa Sul-Americana. Vinte profissionais de imprensa também morreram. Seis pessoas sobreviveram. O horário da queda e as causas do acidente são desconhecidos. O avião Avro RJ85, da empresa boliviana La-Mia, saiu de Santa Cruz de La Sierra às 20h15 (horário de Brasília). Por volta da 1h, os pilotos reportaram falha elétrica ao controle aéreo. Não houve contato em seguida. A tragédia interrompe a surpreendente ascensão do time de Chapecó (SC), cidade de 210 mil habitantes. Em apenas sete anos, subiu da quarta para a primeira divisão do Brasileiro e tornou-se sensação no país. É um dos raros exemplos de sucesso dentro e fora do campo. O presidente Michel Temer decretou luto oficial de três dias. A Confederação Brasileira de Futebol adiou a final da Copa do Brasil e a última rodada do Brasileiro. As vítimas foram homenageadas em estádios no exterior e na Arena Condá, casa da Chapecoense. 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats