segunda-feira, novembro 28, 2016

Manchetes do dia

Segunda-feira 28 / 11 / 2016

O Globo
"Sob pressão, Temer promete vetar anistia a caixa 2"

Junto a Renan e Maia, presidente tenta reduzir desgaste com crise política

Após saída de Geddel e de movimento na Câmara para perdoar crimes eleitorais, chefes do Executivo e do Legislativo apostam em medidas para reativar economia, a começar pela votação do teto de gastos

O presidente Michel Temer anunciou que ele e os presidentes do Senado e da Câmara barrarão tentativas de anistiar crimes decorrentes de doações eleitorais. A declaração foi feita ao lado de Renan Calheiros e Rodrigo Maia, para tentar conter a crise política deflagrada após a denúncia de que Temer quis favorecer o ex-ministro Geddel Vieira Lima. Os chefes do Executivo e do Legislativo prometeram ainda se esforçar para aprovar medidas que recuperem a economia, mas não anunciaram nenhuma nova ação.    

O Estado de S.Paulo
"Temer cita ‘voz das ruas’ para vetar anistia a caixa 2"

Com Rodrigo Maia e Renan Calheiros, presidente diz que barrará medida caso seja aprovada pelo Congresso

O presidente Michel Temer e os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram um “ajuste institucional” para barrar a anistia ao caixa 2, tema que vinha sendo discutido pelos parlamentares no pacote das dez medidas contra a corrupção. A iniciativa, divulgada em entrevista coletiva convocada às pressas, visa a dar uma mensagem de compromisso com o combate à corrupção num momento em que o próprio presidente enfrenta questionamentos éticos, frente à polêmica envolvendo os ex-ministros Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e Marcelo Calero (Cultura). Temer disse que a sanção de uma lei que perdoe políticos e partidos que praticaram caixa 2 é “impossível” e que a divulgação do acordo “desestimula qualquer movimento para fazer essa matéria tramitar”. Para justificar o anúncio, o presidente disse que atendeu à “voz das ruas”. A interlocutores, Temer demonstrou estar animado com a expectativa de que a iniciativa possa reverter o cenário político negativo que ronda o governo.               

Folha de S. Paulo
"Campanha de Dilma pagou despesas de Temer em 2014"

Presidente diz ter feito arrecadação separada; chapa é investigada no TSE

Assessores do então candidato a vice e hoje presidente, Michel Temer, receberam pagamentos da campanha de Dilma Rousseff (PT) em 2014, informa Catia Seabra. A chapa ê investigada pelo Tribunal Superior Eleitoral. Os atuais chefe de gabinete de Temer e secretário de Comunicação da Presidência estão entre os remunerados, segundo documentos, embora o peemedebista tenha registrado conta própria na Justiça Eleitoral. As informações divergem do argumento de defesa de Temer no pedido de cassação da chapa: a de que ele não pode ser responsabilizado por eventuais irregularidades da campanha, já que possuía conta independente. Procurado, o secretário de Comunicação da Presidência, Márcio de Freitas, afirma que a defesa de Michel Temer baseia-se na separação da arrecadação da campanha presidencial de 2014, não dos gastos. 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats