domingo, novembro 27, 2016

Manchetes do dia

Domingo 27 / 11 / 2016

O Globo
"Adeus ao senhor da Ilha"

Morte de Fidel Castro, aos 90 anos, abre especulações sobre o futuro político de Cuba, que comandou por 47 anos, e deflagra luto e celebração no país e no exílio. Obama diz que a História deverá julgá-lo; já Trump o chama de ditador brutal

A morte de Fidel Castro provocou reações entre o luto e a celebração para cubanos que moram na ilha e em Miami. E abriu especulações sobre o futuro de Cuba sem o líder da revolução que comandou e o manteve por quase meio século à frente do país. Doente e afastado da política desde 2006, foi cremado ontem. Líder autoritário ou um simples tirano para uns, lenda revolucionária para outros, era considerado o último sobrevivente da Guerra Fria. O presidente dos EUA, Barack Obama, que liderou a aproximação com Cuba, disse que a História deverá julgar o enorme impacto de sua personalidade. Já o eleito, Donald Trump, o chamou de ditador brutal.    

O Estado de S.Paulo
"O último líder da guerra fria"

Fidel Castro morreu aos 90 anos, em Cuba.

O líder revolucionário, que depois se tornou ditador, teve a morte anunciada por Raúl Castro, seu irmão mais novo e sucessor. A notícia provocou reações antagônicas. Na ilha, boa parte da população, consternada, aderiu ao luto oficial de nove dias.

Os cubanos mais jovens se mostraram indiferentes. Em Miami, dissidentes do regime comemoraram.               

Folha de S. Paulo
"Fidel castro está morto"

Fidel Castro, líder da Revolução Cubana e da única ditadura remanescente nas Américas, morreu aos 90 anos em Havana, à lh29 (horário de Brasília) deste sábado. O anúncio foi feito na TV estatal pelo seu irmão e sucessor, Raúl Castro — a causa da morte não foi divulgada. À exceção da rainha Elizabeth 2a, há 64 anos no trono britânico, o ditador cubano foi quem por mais tempo chefiou uma nação entre os líderes ainda vivos. Fidel pediu para ser cremado, e o funeral acontecerá no domingo (4). 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats