sexta-feira, novembro 25, 2016

Manchetes do dia

Sexta-feira 25 / 11 / 2016

O Globo
"Acusado por Calero, Temer agora quer tirar Geddel"

Ex-ministro disse à PF que foi pressionado também pelo presidente

Planalto acredita que ex-titular da Cultura gravou uma das conversas de Temer sobre suposto tráfico de influência de seu ministro da Secretaria de Governo por obra irregular na Bahia

Uma semana após pedir demissão dizendo ter sido pressionado pelo ministro Geddel (Secretaria de Governo) a liberar construção polêmica mas de seu interesse em Salvador, o ex-ministro Calero (Cultura) disse à PF que foi “enquadrado” pelo presidente em favor do peemedebista. Calero contou que Temer o convocou e determinou que “construísse uma saída” porque o embargo da obra pelo Iphan criara “dificuldades operacionais” no gabinete dele. Segundo o colunista JORGE BASTOS MORENO, o Planalto desconfia que Calero gravou a conversa com o presidente, que já mandou recados para Geddel de que quer a saída dele. O porta-voz disse que o objetivo de Temer foi arbitrar conflito entre os dois ministros.    

O Estado de S.Paulo
"Ex-ministro diz à PF que Temer o pressionou para atender Geddel"

Depoimento foi encaminhado pelo STF à Procuradoria-Geral da República e pode virar inquérito

Conversas com presidente e ministros foram gravadas por Marcelo Calero

Reunião de emergência foi convocada no Palácio do Planalto

Oposição já fala em impeachment

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero disse em depoimento à Polícia Federal que o presidente Michel Temer o “enquadrou” com o objetivo de buscar saída para o impasse na liberação de empreendimento imobiliário em Salvador, onde o ministro- chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, comprou apartamento na planta. Na semana passada, ao deixar o cargo, Calero já havia acusado o ex-colega de Esplanada de pressioná-lo para que a obra fosse autorizada. As acusações agravaram ainda mais a crise no governo ao atingir diretamente o presidente. Temer tem resistido a demitir Geddel, mesmo após as acusações. O depoimento de Calero foi encaminhado pelo STF à Procuradoria-Geral da República, que já teria decidido solicitar a abertura de investigação formal do caso – a PF pede inquérito. Uma reunião de emergência ocorreu ontem à noite, no Planalto. A oposição já fala em pedir o impeachment de Temer.               

Folha de S. Paulo
"Sofri pressão de Temer, diz Calero"

Ex-ministro afirma à PF ter sido cobrado a encontrar saída para imóvel barrado de Geddel; presidente nega acusação

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero disse à Polícia Federal que o presidente Michel Temer (PMDB) o pressionou a encontrar uma “saída” para um imóvel embargado do ministro Geddel Vieira Lima (Governo), informam Natuza Nery e Paulo Gama. O depoimento foi revelado na noite desta quinta (24) pela Folha. Na semana passada, Calero se demitiu com a justificativa de que o colega cobrou a reversão de veto do Iphan (órgão de preservação do patrimônio) ao prédio na Bahia em que tem apartamento. O ex-ministro afirmou em depoimento que foi convocado por Temer no último dia 17 ao Palácio do Planalto. Segundo ele, o presidente disse que a decisão do Iphan havia criado “dificuldades operacionais” e pediu que encontrasse uma solução junto à Advocacia-Geral da União. Calero afirmou ter ouvido de Temer: “A política tem dessas coisas, esse tipo de pressão”. A transcrição do depoimento foi enviado ao Supremo Tribunal Federal e à Procuradoria-Geral da República. O peemedebista Geddel Vieira Lima é investigado pela Comissão de Ética da Presidência sob acusação de ter usado o cargo público em benefício próprio. Ele nega. Em nota, Temer admitiu ter conversado duas vezes com Calero sobre a divergência com o colega, porém negou que o tenha pressionado a reverter o embargo. Disse também ter sugerido uma avaliação jurídica da AGU. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o ex-ministro da Cultura enlouqueceu. Opositores começaram a defender um pedido de impeachment de Temer. 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats