sábado, setembro 03, 2016

Manchetes do dia

Sábado 3 / 09 / 2016

O Globo
"Governo pretende propor mudança de regras no FGTS"

Fazenda quer usar Fundo também para financiar seguro-desemprego

Avaliação é que a atual remuneração aos trabalhadores é baixa

O governo pretende mudar o modelo do FGTS. O Fundo de Garantia seria usado para financiar o seguro-desemprego e para criar aposentadoria complementar aos trabalhadores do setor privado, informa GERALDA DOCA. O Tesouro Nacional abriu licitação para selecionar um estudo sobre a reforma do Fundo. Para a equipe econômica, a remuneração do FGTS é baixa, o que estimula os saques e uma rotatividade excessiva no mercado de trabalho. Além disso, os gastos com seguro-desemprego pressionam as contas públicas.                  
 
O Estado de S.Paulo
"Pressionado, Temer dá aval a ação no STF contra acordão"

PMDB assina mandado de segurança que tenta anular decisão de manter os direitos políticos de Dilma Rousseff

Com aval do presidente Michel Temer, o PMDB decidiu aderir ao mandado de segurança protocolado por outros quatro partidos da base aliada no Supremo Tribunal Federal (STF) pela anulação da votação do Senado que isentou a ex-presidente Dilma Rousseff da inabilitação para assumir cargos públicos por oito anos. PSDB, DEM, PPS e Solidariedade também assinam o pedido. O argumento é de que o desmembramento da votação, realizada na quarta-feira, “fere a Constituição”. O caso provocou divisão na base governista. A estratégia para poupar Dilma foi traçada pelo PT com a ajuda do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Doze dos 19 senadores peemedebistas votaram pela “anistia” à ex-presidente. Em viagem oficial à China, Temer buscava ontem um meio de desfazer a ideia de que teria dado aval ao que o governo chama de “manobra”.  

Folha de S. Paulo
"Temer busca na China dar legitimidade ao governo"

Presidente e sua equipe falam de um "novo Brasil", estável e responsável

O presidente Michel Temer (PMDB) dedicou o início da viagem à China a um esforço para se legitimar internacionalmente, relata a enviada Johanna Nublat. Temer e sua equipe adotaram um discurso de reunificação e de estabilidade e tentaram transmitir a imagem de um “novo Brasil”. “É um país seguro e estável, não há conflitos políticos ou religiosos”, disse o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) em Xangai, durante seminário para empresários do Brasil e da China. Ele considerou que o processo que resultou na deposição de Dilma Rousseff (PT) foi feito “em paz, dentro das normas da Constituição”. Temer afirmou que o “fundamento central” de seu govemo é a responsabilidade —fiscal, monetária e política. Ele disse que no período em que governou como interino 0 país avançou. “As expectativas dos agentes econômicos melhoraram, a confiança foi restabelecida e os indicadores começaram a se recuperar.” Segundo o chanceler José Serra, 0 presidente chinês, Xi Jinping, convidou Temer para uma nova visita ao país, em data a ser marcada. O peemedebista participará da cúpula do G20 a partir deste sábado (3). 
 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats