terça-feira, setembro 27, 2016

Manchetes do dia

Terça-feira 27 / 09 / 2016

O Globo
"PF acusa Palocci de gerir propina da Odebrecht para PT"

Suspeito de antecipar prisão, ministro de Temer terá de se explicar

Para os investigadores, ex-ministro de Lula e Dilma intermediou o pagamento de R$ 128 milhões da empreiteira em troca de contratos com o governo federal entre os anos de 2008 e 2013

Ministro dos governos Lula e Dilma, Antonio Palocci foi preso sob a acusação de intermediar o repasse de propina da Odebrecht para o PT. Com base em planilhas apreendidas e em e-mails de Marcelo Odebrecht, a Lava-Jato suspeita que a empreiteira pagou R$ 128 milhões em troca de contratos com o governo. Irritado com a suspeita de vazamento da operação, o presidente Michel Temer convocou o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para explicar as declarações de que haveria operação da Lava- Jato esta semana.

O Estado de S.Paulo
"Palocci é preso acusado de ser elo de empreiteira e PT"

Ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil é investigado como operador de propinas da Odebrecht 
Juiz Sérgio Moro manda bloquear R$ 128 milhões de acusados 
Defesa compara prisão a ação da ditadura

Ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Antonio Palocci foi preso ontem na 35.ª fase da Lava Jato. Ele é suspeito de operar propinas da Odebrecht para o PT entre 2008 e 2013. Segundo investigadores da operação Omertà, o montante movimentado chegou a R$ 128 milhões. O juiz Sérgio Moro também mandou prender dois assessores de Palocci, Branislav Kontic e Juscelino Dourado, e bloquear bens de investigados. Para a força-tarefa, o ex-ministro de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff atuou em negócios de interesse da Odebrecht com o governo. Em uma mensagem, Marcelo Odebrecht, presidente afastado da empreiteira, afirma que Palocci iria “compensar” um revés sofrido em lobby de uma MP, em 2009. “Ele mesmo pediu, além dos argumentos para a sanção/veto parcial, que levássemos alternativas para nos compensar. Sejamos criativos!” Palocci também teria atuado na licitação da Petrobrás para compra de 28 navios- sonda, no desenvolvimento de um submarino e no financiamento do BNDES para obras em Angola. Defensor de Palocci, José Roberto Batochio comparou a prisão a uma “operação secreta, no melhor estilo da ditadura militar”.      

Folha de S. Paulo
"Doria vira líder isolado em SP; Russomanno para e Marta cai"

Tucano vai a 30% e, nas simulações de 2° turno, supera numericamente todos os concorrentes

O tucano João Doria subiu cinco pontos percentuais na preferência do eleitorado e assumiu a liderança entre os candidatos à Prefeitura de São Paulo, com 30%, segundo pesquisa Datafolha. O deputado federal Celso Russomanno (PRB) se manteve estável, com 22%. A senadora licenciada Marta Suplicy (PMDB) caiu cinco pontos (20% para 15%) em relação ao levantamento de quarta (21) e está tecnicamente empatada com o prefeito Fernando Haddad (PT), que oscilou de 10% para 11%. A deputada Luiza Erundina, do PSOL, repetiu os 5% que detinha cinco dias atrás.

O desempenho do empresário Doria, afilhado político do governador Geraldo Alckmin, disparou entre os eleitores menos escolarizados, passando de 13% para 23%. Nas simulações de segundo turno, ele lidera em todos os cenários, mas na disputa com Russomanno há um empate técnico (42% a 37%).Haddad continua como o candidato mais rejeitado pela população: 43% afirmam que não votariam nele. O Datafolha entrevistou 1510 eleitores. A margem de erro é de três pontos percentuais. 
 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats