sábado, setembro 10, 2016

Manchetes do dia

Sábado 10 / 09 / 2016

O Globo
"Temer troca comando da AGU e nomeia 1ª ministra"

Fábio Medina Osório acumulou desentendimentos com o Planalto

Pedido de compartilhamento de informações da Lava-Jato desgastou ainda mais a relação

A primeira mulher no Ministério do presidente Michel Temer será Grace Mendonça, que assumirá o lugar de Fábio Medina Osório à frente da Advogacia Geral da União, onde ela fez carreira. Demitido por telefone por Temer, Medina Osório estava desgastado antes do processo de impeachment de Dilma e saiu pela série de desentendimentos que acumulou. Entre os motivos de irritação do Planalto estava a atuação autônoma dele, sem aval do governo, como um pedido de informações à Lava-Jato.                    
 
O Estado de S.Paulo
"Chefe da AGU cai e aponta resistência à Lava Jato"

Ex-advogado-geral, Fabio Osório atribui exoneração à decisão de ajuizar ações contra investigados

O advogado-geral da União, Fabio Medina Osório, foi demitido ontem e atribuiu a exoneração à insatisfação do Planalto com medidas tomadas pela AGU contra políticos investigados na Lava Jato, incluindo aliados de Michel Temer. A saída foi definida horas depois de Medina cobrar agilidade da equipe nas providências para ajuizar ações de improbidade contra responsáveis por desvios na Petrobrás e outros órgãos. A AGU pediu ao Supremo Tribunal Federal acesso a inquéritos que apuram a participação de integrantes da base do governo no esquema da Lava Jato. A interlocutores, Medina disse que a solicitação teria sido feita sem alinhamento com a Casa Civil, que temia um “incidente político” com apoiadores no Congresso. Segundo a revista Veja, Medina disse que “o governo quer abafar a Lava Jato”. O Planalto nega. Para o cargo, foi nomeada a secretária-geral do Contencioso da AGU Grace Maria Mendonça.    

Folha de S. Paulo
"Vantagem de Russomanno cai; Marta e Doria crescem"

Segundo Datafolha, tucano avançou entre o eleitorado masculino e senadora, entre as mulheres

A vantagem do deputado Celso Russomanno (PRB) na corrida à Prefeitura de São Paulo encolheu dez pontos percentuais — ele está em empate técnico com a senadora Marta Suplicy (PMDB). Segundo o Datafolha, o empresário João Doria (PSDB) cresceu 11 pontos e está numericamente em terceiro. O instituto ouviu 1.092 pessoas nesta quinta (8). Em comparação à pesquisa feita em 23 e 24 de agosto, Russomano passou de 31% para 26% das intenções. Nas simulações de segundo turno, ele vence em todos os cenários, com menos folga. Derrotaria Marta por 45% a 38% (vantagem caiu 12 pontos) e Doria por 52% a 28% (diferença caiu 23 pontos). Com maior tempo de televisão, o tucano cresceu de 5% para 16% e está tecnicamente empatado com a peemedebista, que cresceu de 16% para 21%. Ele avançou entre o eleitorado masculino, rico e mais escolarizado; ela melhorou entre as mulheres e os mais pobres. O prefeito Fernando Haddad (PT) e a deputada Luiza Erundina (PSOL) oscilaram dentro da margem de erro, de três pontos percentuais para mais ou para menos. Ele passou de 8% para 9%, e ela, de 10% para 7%. A três semanas do pleito, no dia 2 de outubro, o petista ainda é o nome com maior rejeição: 46% disseram que não votariam nele, ante os 49% em agosto. 
 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats