sábado, julho 16, 2016

Manchetes do dia

Sábado 16 / 07 / 2016

O Globo
"Tentativa de golpe militar mergulha Turquia na incerteza e no caos"

Presidente Erdogan conclama população às ruas; confrontos têm 17 mortos

Exército justifica ação para proteger democracia, mas governo assegura ainda manter o controle do país

O governo turco sofreu uma tentativa de golpe militar que deflagrou cenas de violência pelas ruas de Ancara e Istambul (foto), onde pelo menos 17 policiais morreram em ataque aéreo contra um quartel das Forças Armadas e uma bomba atingiu a sede do Parlamento. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que vem adotando medidas autoritárias contra as liberdades individuais, com perseguição a jornalistas e juízes, disse que a ação foi organizada “por uma minoria no seio do Exército”. Ele conclamou a população para sair às ruas e resistir. Explosões, tiros e informações desencontradas marcaram a madrugada. Militares decretaram a lei marcial, TVs saíram do ar e os principais aeroportos foram fechados. O país ainda lida com informações contraditórias: militares afirmaram ter tomado o poder para proteger a ordem democrática, enquanto o governo afirma manter o controle do país.   

Folha de S.Paulo
"Na Turquia, militares tentam golpe; presidente pede reação"

Tropas fecham acesso à capital Ancara e a Istambul; milhares de manifestantes vão às ruas

As Forças Armadas da Turquia anunciaram ontem que passaram a controlar o país, em um golpe de Estado. Os militares fecharam os acessos a Istambul, principal cidade, e à capital Ancara. O tráfego aéreo foi interrompido nas duas metrópoles, e o comando do golpe anunciou ter assumido o controle de prédios governamentais e de meios de comunicação estatais. Em comunicado lido na televisão estatal, os militares afirmam que agiram devido ao “crescimento do terrorismo e do regime autocrático” de Recep Tayyip Erdogan, há 13 anos no poder. O presidente pediu a seus apoiadores para que saíssem de casa e desafiassem os militares. Mesmo com toque de recolher, milhares de manifestantes contra e a favor de Erdogan foram às ruas. Não estava claro, até a conclusão desta edição, de quem era o controle do país. Em ataque de militares, 17 policiais morreram. Tropas também atiraram contra pessoas nas ruas.      
 
O Estado de S.Paulo
"Tentativa de golpe militar mata 42 na Turquia e assusta potências"

Vizinho de áreas do Estado Islâmico, país com 3 milhões de refugiados sírios está com toque de recolher e lei de exceção

Uma tentativa de golpe militar contra o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, deixou pelo menos 42 mortos na capital do país, Ancara. Milhares de turcos atenderam ao chamado do presidente de tomar as ruas. Opositores do governo, porém, acusam Erdogan de liderar uma farsa, destinada a reforçar seus poderes e justificar violações à Constituição e aos direitos humanos. Ao menos 130 militares foram presos, segundo o Ministério Público da Turquia, e havia relatos de um deputado opositor morto em ataque ao Parlamento. A situação é acompanhada de perto por grandes potências, alarmadas pelo risco de colapso institucional num país com 3 milhões de refugiados sírios e que faz fronteira com territórios controlados pelo Estado Islâmico. Membro da Otan, a Turquia serve de base a operações contra grupos jihadistas no Iraque e Síria. Ontem mesmo, Barack Obama declarou apoio ao “governo eleito democraticamente” no país.             
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats