sexta-feira, julho 15, 2016

Coluna do Celsinho

Vendedor

Celso de Almeida Jr.

Há algum tempo contratei um serviço.

O vendedor, bastante competente, ouviu com paciência as minhas necessidades.

Com habilidade e informações seguras, convenceu-me das qualidades e solidez de sua empresa.

Continuo satisfeito com as atividades e, anualmente, tenho mantido o contrato.

A renovação recente trouxe-me à memória um texto que o amigo Luiz Bersou certa vez compartilhou comigo.

Fui aos arquivos.

Achei!!!

Decidi reproduzir a síntese de seis pontos que ele listou, na expectativa de contribuir para a reflexão.

Lá vai:

1) Observando a história da construção da riqueza do homem, constatamos uma grande evidência estatística: "Pobre é pobre por que não sabe vender."

2) Sociedades, famílias, empresas e pessoas físicas ganham mais quando sabem vender. Saber vender vem com a história, casos de mais de mil anos, tradições e oportunidades de cada povo.


3) A produção e o produto nem sempre foram sinônimos de riqueza. Veja-se o que aconteceu durante muito tempo com os países produtores de petróleo. Idem com o Brasil nos diversos ciclos econômicos pelos quais passou.


4) Um dos casos mais marcantes de diferença entre sociedade voltada para o comércio e sociedade voltada para a produção está na antiga União Soviética. O centralismo soviético abafou as tradições comerciais de muitos países que tinham tradição comercial, submergida pelo planejamento central de Moscou.


5) Comércio por outro lado sempre foi sinônimo de riqueza. Por conta desta análise, percebemos que o Brasil não tem histórico de qualificação do produto oferecido nos mercados de exportação. Café de Colômbia, banana do Equador e Guatemala, flores da Colômbia e Equador, algodão do Egito, frutas de Israel, carne da Argentina e Austrália, couro da Argentina, Itália e Alemanha, trigo do Canadá, são exemplos de como outros souberam fazer mais com a sua qualidade e capacidade de posicionar produtos. Em geral, nossa visão sempre foi de volume e preço. Dessa filosofia não resultaram, ainda, processos de capitalização que gerem Sistemas Completos de exportação de alto desempenho.


6) O que se quer dizer com Sistemas Completos: I. Elevada capacidade em venda. II. Elevada capacidade de qualidade de entrega. III. Estruturas logísticas coerentes com os objetivos da proposta de alto desempenho. 

Consultor respeitado, Luiz Bersou sabe provocar o debate.

E comprova - com a clareza dos itens acima - que possui admirável capacidade de apontar o bom caminho.

Visite: www.letrasdocelso.blogspot.com

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats