quinta-feira, junho 30, 2016

Manchetes do dia

Quinta-feira 30 / 06 / 2016

O Globo
"Apesar da crise, Judiciário e Bolsa Família terão aumento"

Temer reajusta benefício acima do prometido por Dilma

Aliados do presidente interino criticaram as medidas por contrariar discurso de austeridade fiscal; aumento dos servidores terá custo de R$ 26 bilhões até 2019

Em meio à grave crise fiscal, o presidente interino, Michel Temer, concedeu reajuste médio de 12,5% para os benefícios do Bolsa Família, o que representará gasto extra anual de cerca de R$ 3 bilhões. À noite, com aval do Planalto, o Senado aprovou aumento de 41,5% para servidores do Judiciário e do Ministério Público da União, com impacto previsto de R$ 2 bilhões neste ano e de R$ 26 bilhões até 2019. Aliados de Temer, entre eles PSDB e DEM, criticaram as medidas, que têm forte apelo popular, mas contrariam o discurso de austeridade fiscal. 

Folha de S.Paulo
"STF considera prisão ilegal e solta ex-ministro do PT"

Detenção preventiva pode representar punição antecipada, critica Dias Toffoli

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli determinou a soltura de Paulo Bernardo (PT), ex-ministro dos governos Lula e Dilma, preso no último dia 23. Ele é acusado de envolvimento com esquema na pasta de Planejamento de desvios de recursos pagos por servidores em consignados. Toffoli diz que houve “constrangimento ilegal” e que a decisão da Justiça de São Paulo não cita “um único elemento” concreto indicando que o político petista poderia prejudicar a apuração, com o risco de fuga. Para o magistrado, prisões preventivas podem representar punição antecipada. “A prisão era absolutamente ilegal, profundamente injusta. A decisão seguiu rigorosamente a Constituição”, disse Juliano Breda, um dos advogados de Paulo Bernardo. O petista ainda não havia sido solto até a conclusão desta edição. A soltura foi criticada por procuradores, que recorrerão. Para os investigadores, a decisão monocrática de Dias Toffoli suprimiu instâncias. A defesa pediu também que o processo fosse transferido para o STF, já que as provas são similares às que envolvem a mulher dele, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), com foro privilegiado.O pedido foi negado.     
 
O Estado de S.Paulo
"‘Pacote de bondades’ de Temer chega a R$ 125 bi"

Valor inclui reajuste de 12,5% no Bolsa Família, aumento do funcionalismo e ajuda a Estados

O presidente em exercício Michel Temer anunciou aumento médio de 12,5% nos benefícios do Bolsa Família, mais liberação de R$ 742,8 milhões para a educação básica de Estados e municípios. O reajuste do programa mais popular do País ficou acima dos 9% propostos pela presidente afastada Dilma Rousseff em maio e foi recebido como mais uma medida de um “pacote de bondades” que já soma cerca de R$ 125 bilhões em gastos e renúncias fiscais, informa Alexa Salomão. O valor inclui reajuste do funcionalismo público, renegociação da dívida dos Estados e ajuda ao Rio de Janeiro. À espera da decisão final do impeachment, a estratégia do governo tem sido cimentar apoio político no curto prazo, ainda que aumentando a pressão sobre as contas públicas, para que possa garantir apoio a medidas fundamentais, como a que fixa teto para gastos. Economistas alertam, no entanto, que a manobra amplia o déficit.           
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats